quinta-feira, 14 de setembro de 2017

O jacobinismo é quem mais ordena: o curso em dia é que conta

RR:

Rui Esteves abandona o cargo no dia em que foi aberto um inquérito à sua licenciatura, a pedido pelo ministro do Ensino Superior e pelo presidente do Politécnico de Castelo Branco.



 Este desgraçado passou pela pior experiência da vida profissional, este Verão, com a morte de 66 pessoas em Pedrógão Grande, provocadas em boa parte devido à sua incompetência e dos que o rodeiam.  Não se demitiu porque nem entendeu tal coisa básica. O curso que tem, afinal não chegou para lhe ensinar tal evidência primária.

Demitiu-se agora por causa desse curso tirado, segundo parece,  por correspondência, obtendo uma licenciatura como há muitas por esse país fora.  Poderia ter sido ao Domingo ou num dia qualquer da semana. Tanto faz. Mas é isso que faz toda a diferença para esta gente que governa.

Não se demitem pela incompetência que ostentam nem pelas asneiras que cometem. Não sentem qualquer vergonha por isso.
Demitem-se por se saber que tiraram cursos superiores facilitados ou por outro fait-divers qualquer que é tomado como algo inadmissível para as aparências de quem manda e o sistema de valores trocados.

Este indivíduo não esteve aqui, no dia a seguir ao incêndio, não lhe deu jeito, mas estes que lá estiveram talvez fosse melhor nem terem estado.
Dali a dias o principal foi de férias para as Baleares, porque precisava de descansar da chatice dos mortos de Pedrógão. A dos sapatos de ténis ainda continua lá, a fazer tristes figuras porque não tem vergonha nenhuma das que já fez.
Consta que todos têm o curso em dia...


Esta foto foi tirada da NET. Não sei a quem pertence. 

Entretanto, outra notícia fresca:

 O filho mais novo de Diogo Lacerda Machado — o “melhor amigo” de António Costa que negociou, em nome do primeiro-ministro, os dossiers da TAP e dos lesados do BES — colabora há dois meses, a título “experimental”, com uma empresa do sector empresarial do Estado na área da Defesa.

Aqui não há demissão alguma. Apenas a da vergonha.  O tráfico de influências é só para as negociatas...a isto não se aplica. 

O melhor exemplo jacobino destas medidas tipo PS é dado no Público de hoje ( 15.9.2017): 


Dantes, os comandantes da Protecção Civil eram escolhidos entre os melhores colocados, pela experiência e saber acumulados em funções. Não era necessário curso superior, mas um tal Ascenso Simões, da maçonaria ou por aí, entendeu que o melhor era funcionalizar tais pessoas com cursos superiores, porque não lhes faz sentido que um comandante não seja dr. ou eng. quando alguns subordinados já o são...

Esta mentalidade perpassou nos anos 2000, fruto das estatísticas do nosso atraso peculiar e invadiu também os politécnicos, esses centros de saber acumulado copiado de outros países porque o nosso abandonou tal estrutura de ensino nos anos setenta, logo a seguir ao 25 de Abril. Foram aliás os mesmíssimos gagos e grácios que tiveram a luminosa ideia de licenciar a eito e doutorar a preceito sem distinção de currículos sempre que houvesse um doutor a postos para o efeito. Universidades passou a haver. A eito também e que deram os afamados cursos independentes e afins.

Foi esta mentalidade que agora tramou o comandante Esteves. Em vez de fazer um manguito a estas actualizações serôdias e sempre atamancadas de improvisação, como outros fizeram, o dito teve uma ideia que outros também seguiram: actualizar o currículo com cursos passados e obter uma licenciatura através dessa procuração. Tramou-se porque o jacobinismo é mesmo assim: contam as aparências porque a ética é a lei.

Porca miseria que nunca saímos da cepa torta em que andamos há um pouco mais de 40 anos. 


7 comentários:

Floribundus disse...

Camilo
voltaria a escrever sobre a CORJA


as Ndraghetas têm muito que aprender com estes tretas

a ventoinha continua a espalhar toda esta MERDA

Lura do Grilo disse...

Já são uma praga estes cursos que saem no Juá.

Era mais difícil tirar um bicho carimbado nos rebuçados de café que agora tirar um curso destes.

josé disse...

Mas...não são os beneficiários directos quem os vai lá buscar. Dão-lhos os estabelecimentos de ensino em causa que têm por lá "catedráticos" e afins que são mais culpados que aqueles.

Esses é que precisam de um inquérito acerca dos cursos profissionais que tiraram...

josé disse...

Esses "conselhos científicos" e "pedagógicos" é que são os responsáveis por essas poucas-vergonhas, sempre baseadas na "lei".

lusitânea disse...

Pois pois a "Lei" da república dos advogados tornou isto tudo num belo "Estado de Direito"...

lidiasantos almeida sousa disse...

maldita ignorância esbarrei o jacobinsmo. pensei que vinha do nome judaico Jacob. mas perante o que descrevem não é bem assim mas quase.


https://www.infopedia.pt/$jacobino

.

lidiasantos almeida sousa disse...

A MINHA ULTIMA VIAGENS PROFISSIONAL FOI À COREIA DO NORTE, não corresponde em nada á propaganda, aforei TUDO MAS ESPECIALMENTE a mulher do KIM excelência cantora e actriz. VER PARA CRER COMO SÃO TOMAS.

https://youtu.be/v5tkXgw2OMY?list=PL8DDEA96B345E3DC6&t=25

A viagem da Apolo 11 nos media