Páginas

quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018

Continua o desvario ultra-legalista na PGR...

Observador:

A Procuradoria-Geral da República (PGR) admite reabrir os processos contra o ex-vice-presidente angolano Manuel Vicente que o Procurador Orlando Figueira, em julgamento no âmbito da Operação Fizz, mandou arquivar em 2011. Essa possibilidade foi confirmada ao jornal Eco pela própria entidade liderada por Joana Marques Vidal, que mantém essa hipótese em aberto e condicionada ao desfecho do julgamento que está a decorrer.

Em causa estão três processos. Um deles é uma investigação à Fund Box, que detinha o empreendimento Estoril Sol Residence, e ao Banco Invest, onde o dinheiro de apartamentos que terão sido vendidos a Manuel Vicente e Álvaro Sobrinho, então presidente do BESA, era depositado. Alguns desses pagamentos seriam feitos por empresas sem ligação óbvia com os beneficiários e onde surge a Portmill, empresa ligada a Manuel Vicente. Em causa estavam os crimes de associação criminosa e de branqueamento de capitais, suspeitas que começaram a ser investigadas na sequência de uma denúncia da CMVM
.

Ainda não perceberam a essência do jogo, mesmo depois de o procurador Vítol Magalhães ter sido explícito: é para arquivar! E disse porquê, o que até  foi antes esclarecido pela própria Cândida de Almeida: quem manda na PGR de Angola é o presidente e os angolanos usam a justiça portuguesa para se injustiçarem entre eles...

 O que quer a PGR? Mostrar que ninguém está acima da lei? Então, força! E envergonhem-se depois do que vier a seguir, tirandos as devidas ilações.
Tiveram uma ocasião soberana para mostrar esse princípio em todo o seu esplendor e não o fizeram: investigar Pinto Monteiro.
Porque não o fizeram?  É que nesse caso, havia hipótese de investigação e o crime putativo ainda nem prescreveu...

Mas quem é que na PGR tem estas ideias? Quem?!

8 comentários:

zazie disse...

E depois ainda se dizem "anti-colonialistas"

AHAHHAHAHAHA

Os palermas devem estar convencidos que mandam na pretalhada.

Na boa da pretalhada democrática e independente.

Vão lá e fazem o julgamente por eles.

":O)))))))))

José Domingos disse...

A pgr, virou um saco de gatos, muitos esqueletos nos armários, muitas eminências pardas, muitos irmãos e não só.
Começo a acreditar, que um dia destes, o circo vai dar barraca.
As cordas estão a ficar no máximo, tudo muito esticado.
Está muita coisa em jogo,e a "justiça" parece uma lavandaria.

Carlos disse...

Sobre a nossa justiça e como a mesma se aplica, faz-me lembrar esta velha anedota:

Um certo dia, um pretinho (com todo o carinho)chegou todo feliz à escola e gritou para o professor: seu próféssô, agora não há mais divisões aqui no sala entre pretos e brancos, agora somos todos verdes!...o professor ouviu e de imediato respondeu: pois, pois, sendo assim, verdes claros a um lado e os verdes escuros para o outro!

joserui disse...

Pinto Monteiro, esse virtuoso da tesourada! Grande sacana. Investiguem esse salafrário e apreendam-lhes todas as tesouras da casa.

Floribundus disse...

pinto monteiro com uma demão de preto

levava polada

Miguel D disse...

"Os palermas devem estar convencidos que mandam na pretalhada. "

Sempre estiveram. Em 1974 decidiram por eles: vamos ser independentes, vamos adoptar um regime de partido único, vamos trabalhar orgulhosamente para a glória da URSS.
Para quem dizia ser defensor da auto-determinação, fartaram-se de hetero-determinar.

Hugo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Hugo disse...

José, pode porventura estar também a ser aproveitada a mudança de ares do poder em Angola? Se calhar os novos poderosos querem ajustar contas com os antigos... e nós aproveitamos a abébia para saldar as nossas contas?