terça-feira, 8 de maio de 2018

Ferreira Fernandes, Câncio, mai-los apaniguados do PS não deram por isto, em 2010?

Coloco aqui, ipsis verbis, um postal de  4.3.2010. Se alguém, mormente o MºPº tivesse dado importância a isto, se calhar não teríamos uma bancarrota em 2011 e possivelmente o BES não teria feito tantos estragos. Quanto à PT inês era morta. Mas o MºPº devia ter dado importância porque os indícios de corrupção eram flagrantes, para além do mais. Muito mais que uma anódina participação de um banco qualquer a propósito de uns depósitos que suscitavam suspeitas de branqueamento de capitais. O jacobinismo aliado ao jornalismo caseiro ( com excepção da TVI que ingenuamente reportou este assunto) deram no que deram: a anomia geral de que agora alguns hipocritamente parecem dar conta e em relação à qual hibernaram estes anos todos.

Já escrevi aqui que este sinal, ligado a outros e ainda a outros sobre o uso dos cartões de crédito numa discrição real, era um dos mais importantes para se perceber a miséria moral em que o então primeiro-ministro chafurdava. E há outras, como é o caso singular das garrafas de vinho metidas em envelopes que todos parecem fazer de conta que é coisa normal e tem a ver com "aquilo de que eu gosto muito"... 
 
A TVI foi a Los Angeles por causa dos Óscares de Hollywood. Não se sabe bem como nem porquê, a repórter Maria João passou no Rodeo Drive e reparou que na loja de apparel Bijan, aparece o nome de José Sócrates ( assim com acentos e tudo), "Prime minister of Portugal", como um dos clientes de prestígio, ao lado de celebridades como Spielberg e outros com nomes árabes e judeus.

"José Sócrates, prime minister of Portugal", na montra do Bijan de LA, deve ser o must com direito a foto reservada em mesa de canto de sala. Por falar nisso, alguém, alguma vez foi autorizado a ver a sala privada deste "prime minister of Portugal" e mostrar as imagens privadas de quem assim tão afoitamente usa um cargo público numa loja de roupa do jet sete, oito, nove ou mesmo dez?

Não, ninguém, jamais, teve esse raro privilégio de apreciar a pintura, os móveis, a tinta da parede de tão recatado reduto.

Então, porque razão a repórter Maria João não teve um pouco mais de curiosidade e entrou no Bijan, tocando à campainha, declarando ser cidadã portuguesa, da tv, interessada em saber por que razão particular o nome do primeiro ministro do seu país e nessa qualidade, ali figura para vergonha dos demais concidadãos?

Ou não será assim mesmo?

É que o tal prime minister of Portugal, com o que ganha por mês ( cerca de 5000 euros, dito pelo próprio nos corredores da AR), não tem estaleca financeira para ser atendido em privado, exclusivamente, para encomendar uma fatiota que pode custar 50 mil euros. Ou tem e a gente não sabe?
Ou foi apenas comprar um par de meias ao tal Bijan? E isso chegou para ter direito ao nome na montra?

Esta vergonha vai continuar até quando, com a complacência dos demais concidadãos que votam?

28 comentários:

Floribundus disse...

havia muito lixo a mamar
até a teta secar

adorava que o 44 fizesse estragos
na qualidade de 'animal feroz'

Floribundus disse...

mitologia de notícias falsas

El País
Lo que Unamuno nunca le dijo a Millán Astray
Un historiador salmantino refuta el relato oficial del famoso enfrentamiento del 12 de octubre de 1936 y documenta cómo se construyó el mito sobre el discurso del rector

Floribundus disse...


La France n’a pas le monopole de Mai 68. Il y a cinquante ans, les étudiants se sont rebellés sur presque tous les continents. En Allemagne de l’Ouest ou aux Etats-Unis, par exemple, où leurs revendications étaient similaires : l’assouplissement de la société. En Tchécoslovaquie, le mouvement se greffe sur celui du printemps de Prague, qui critiquait la dureté du régime. La réponse de Moscou est brutale et le mouvement est étouffé.

Au Mexique et au Brésil, la répression des manifestations d’étudiants est violente : plus de deux cents personnes sont tuées, à Mexico, le 2 octobre 1968.

Et puis, il ne faut pas oublier le Mai 68 japonais, quand la jeunesse nippone se rebelle contre l’emprise américaine sur l’archipel. Les affrontements entre les forces de l’ordre et le syndicat étudiant Zengakuren ont duré plus d’un an.

LE MONDE

zazie disse...

Tadinh@s; umas ceguinhas.

Mas a de Formentera bem que esnobava as "vacances" gregas com fotos no twitter.

Ricciardi disse...

Sócrates terá ocultado que viveu algum tempo com dinheiro emprestado.

Ninguém se lembraria de publicitar que pediu dinheiro emprestado. Muito menos o orgulhoso do Sócrates.

Pensar que ele devia ter publicitado que pediu empréstimos não faz sentido algum. O juiz Carlos Alexandre também não andou por ai a publicitar que pediu dinheiro ao procurador agora acusado de corrupção.

Ninguém o faz. É do senso comum. As pessoas gostam de mostrar aquilo que não são, normalmente. Os portugueses tem esse habito e é por isso que adoram desfilar com carros de luxo quando na verdae3 fazem muito sacrifício para os ter.

A questão prática relativa ao Sócrates é simples. Ele pediu dinheiro emprestado, contudo o patrimônio que tinha mais as perspectivas duma carreira no sector privado chegavam e sobravam para reembolsar aquilo que pediu emprestado. O apartamento bramcamp valia 600 mil. Só isto bastava para pagar as contas ao Carlinhos.

E depois, bem e depois, viver uns tempos com massa emprestada não é crime. Pode ser alvo de uma análise subjectiva acerca da mentalidade socretina (excesso de confiança e bola em frente) mas não é crime.

Crime seria ou será caso se prove que o josesinho beneficiou o amigo Carlinhos ou o Ricardinho enquanto pm recebendo luvas por esses servicinhos.

Rb

Ricciardi disse...

A Cancio ficou desolada. De repente ele sentiu se enganada. Ela achava que o josesinho era muito rico, e ficou furibunda quando descobriu que aquilo era massa emprestada.

Coitada, sente se traída. Eu compreendo. Mas isso são arrufos de namorados.

Ainda por.cima o MP incomoda a senhora. Já chega pensou ela. Além de estar afinal enganada quanto à riqueza socrerina ainda pensam que ela participava em cenas alegadamente ilegais.

Rb

AAA disse...

A Câncio não falou mais cedo porque tinha medo dele. O tipo é vingativo e ponto final.
Mas agora com os ratos a saírem todos cá para fora encheu-se de coragem.
Isso de não desconfiar de nada não tem ponta por onde se lhe pegue.

Miguel D disse...

Depois de ver o bando de Costas, Césares, Cancios e Galambas espetar a faca nas costas do 44, quase que sinto uma certa simpatia por ele.
Depois leio o Rb e o sentimento passa-me logo.

Ricciardi disse...

Eu tenho para mim que esta jogada do ps tem agua no bico. E foi do bico dum passaro que tomei conhecimento de que estão a chegar novos casos a envolver outros políticos doutras cores.

O ps está a fazer o papel de virgem, o papel de inocente que pugna pela lisura e não tem medo de deixar cair os próprios militantes em prol da justiça.

Esta atitude altruísta é suposto dar confiança ao povo quando os novos casos doutros partidos concorrentes vierem a lume. Por alturas das eleições provavelmente.

Para depois poder dizer estais a ver, nos somos de confiança ate deixamos cair as ovelhas negras sem pruridos, já os outros...
.
Rb

Ricciardi disse...

Epa oh Miguel vc nao deve dizer aqui que lê o que escrevo. Ainda lhe cai um bit em cima da cabeça caído do Olimpo onde vive o senhor. Vá, apague a referência a esta humilde criatura comentadeira.
.
Rb

muja disse...

É uma vítima, esta Cância...

josé disse...

"Depois leio o Rb e o sentimento passa-me logo."

Ao dar-lhe atenção aumenta-lhe a carência...e não pára de enxundiar a caixa com comentários que para mim não existem, porque não os leio.

Um comentário, tal como um postal de internet ou um livro ou um artigo de jornal ou revista só existem se forem lidos.

Caso contrário estão literalmente no mundo virtual.
É o caso do comentador em causa: inexiste enquanto tal.

josé disse...

Reconheço no entanto o aspecto patético de alguém que vem aqui, eventualmente lê os postais e depois desaparece numa irrelevância total de comentários não lidos e por isso inexistentes realmente.

zazie disse...

É doente. Um fanático que usa a net apenas para provocar aqueles com que dantes até se dava e conversava de modo normal.

Depois tornou-se uma maluka socretina a deu nisto.

De outor modo, o imbecil juntava-se ao tarado do aspirina e lá podia conversar.

Unknown disse...

Um pouco ( mas só um pouco...) ao lado : Noronha Nascimento, Pinto Monteiro, Cãndida Almeida - qual a situação deste trio , face vísível da "justiça" pátria e oficial, perante esta "Grand Bouffe" doméstica?

Ricciardi disse...

Eu não lhe disse Miguel D?

Vc está proibido de referir o meu santo nome. Note bem, eu agradeço que se porte bem. Aprecio mais escrever sem ter que responder a este ou aquele. Viver na inexistência é um luxo que não quero perder.

Por isso, epá, porte-se bem e obedeça à voz que clama do Olimpo.

Rb

Ricciardi disse...

Mas confesso, o senhor do Olimpo está a tramar-me. Não contava com isso. Eu que queria tanto passar da inexistência para a clandestinidade...

Eu quero ser clandestino, senhor, ajudai esta pobre alma e fazei como o ps fez com o Zezinho: deixai que esta pobre alma penada possa existir sem constragimentos.

Prometo que, na qualidade de clandestino, escreverei loas e hossanas ao senhor.

Não posso prometer não desancar no muja e na Maria. Um homem, mesmo na clandestinidade, não é de ferro e não tem que ler imbecilidades sem reagir.

Rb

Ricciardi disse...

Mas vou vos dar uma boa noticia. Ainda este mês vou partir para Itália. Vou la ficar uns dias valentes numa casa dum amigo (que por mero acaso também se chama Carlos) na ilha de Capri. É para celebrar com a família alargada e alguns amigos um grande acontecimento.

Apesar de que, epa, lembrei-me agora, o meu amigo disse que havia net na casa. Se tiver tempo ainda vis escrevo para não morrerdes de saudades minhas.

Rb

Ricciardi disse...

Beijocas menina zazie do teu, sempre teu, admirador empedernido.
.
Rb

joserui disse...

Ahahah… eu não leio o Rb Miguel D. Mas partilho esse profundo sentimento. São uns palhaços tristes. A D. Câncio mete-me particular nojo. Um indivíduo como o Galamba, é merecido. O PS inteiro merece um Galamba.

hajapachorra disse...

Não percebi nada. Quem é que ia ao bujão? O engenheiro? Mas não era aí que lhe tiravam as medidas?

Hugo disse...

É perguntar ao miserável sobre o presente: como paga a renda de casa, como almoça, quem paga as custas judiciais e honorários dos tristes advogados? Mais empréstimos da CGD? De onde vem a massa para o dia-a-dia AGORA?

Hugo disse...

Não é possível ir outra vez falar com o Charles Smith? Porra, vão entrevistá-lo! Pino e Lino e Lino e Pino!

Miguel D disse...

Caro Joserui,
Se os partidos em geral só me merecem repugnância, cada vez mais me parece que o PS faz gala em meter nojo.
Uma seita monolítica que faz a Coreia do Norte parecer pluralista. Durante anos era o "separar a política e a justiça", era a "presunção da inocência" e etc e tal. Em 24 horas começam todos a declarar-se envergonhados com uma articulação que faria corar aquelas miúdas da natação sincronizada.
É mesmo pior que o gordo da Coreia. É que eles não alinham só pela política. Até nos sentimentos mais íntimos como a vergonha assomam ao espírito ao mesmo tempo.
Ave

João Sousa disse...

Algo que sempre me impressiona nesta gente que gravita à volta do poder socialista - políticos, jornalistas, opinadores - é a sua aparente, e muito conveniente, falta de perspicácia. Durante anos, trabalharam ombro a ombro com o homem, falaram com o homem, dormiram com o homem, enviaram sms ao homem, e nem um deles percebeu aquilo de que muitos de nós desconfiámos apenas por o vermos falar na televisão: que a criatura era um mitómano, um sociopata funcional, um narcisista e alguém que se julgava superior ao julgamento dos demais.

zazie disse...

Isso tem uma explicação- a esquerda é reactiva. Por facciosismo defendem sempre tudo com o argumento de que o inverso pode dar trunfos à "direita".

E a "direita" o que quer que isso seja, é o demo. É algo pior que todos os crimes reais que possam existir fora do tal espantalho da "direita".

zazie disse...

Eles são fanáticos e ganciosos. Quem mais se esmifra por dinheiro são os que se dizem "anti-capitalistas". Por isso, em útlima instância, um escroque da esquerda dos pobrezinhos que até faça vida de milionário mas nem seja capitalista, é uma boa alma a defender.

Anjo disse...

https://www.sabado.pt/portugal/detalhe/sindicato-acusa-governo-de-ter-um-plano-para-controlar-o-ministerio-publico?ref=DET_ultimas_portugal

As cornetas do poder