quinta-feira, 25 de outubro de 2018

A raison d´état e a aldrabice da igualdade de todos perante a lei...

Observador:

Depois de admitir que António Costa pode, de facto, ter sido informado da existência de um memorando sobre o encobrimento do assalto aos paióis de Tancos, contudo, Rui Rio rejeitou prontamente que o PSD chame o primeiro-ministro à comissão de inquérito para se explicar. Isso “não”. “Não vou atrás de foguetes. Não me lembro de um primeiro-ministro vir a uma comissão parlamentar, pode vir ao plenário, que é a sede própria para se explicar aos deputados, mas devemos manter o respeito institucional e o sentido de Estado“, disse, insistindo que “nunca viu um primeiro-ministro ir a uma comissão, seja ele qual for”.

Este Rui Rio é uma anedota. Provavelmente será o MºPº a mostrar-lhe que a sua lógica é apenas uma batata doce. Mas vai sair amarga. Por isso Rio quer controlar politicamente o MºPº, demitir a pedido, com telefonemas aos PGD´s etc etc.

Rio, de democrata tem o que lhe convém; de autoritário, o que lhe apraz e de ignorante, tudo o resto.

Sem comentários:

O Sindicato do MºPº honra o MºPº