quinta-feira, 22 de novembro de 2018

As seitas

Em França já vamos nisto: talhos e charcutarias atacados por brigadas da seita "vegan". Por cá não deve demorar muito tempo porque as modas lá de fora acabam sempre por vir parar cá.

Revista Valeurs Actuelles de 4.10.2018:



Há 40 anos por esta altura, outras seitas desenvolveram acções letais noutras partes do mundo e foram notícia de primeiras páginas.

Na Itália, os doidos marxistas das Brigate Rosse raptaram e assassinaram o político da D.C. Aldo Moro. Aparentemente não estavam contentes com o "compromisso histórico" com o PCI...

Na localidade de Jonestown, na Guiana, um activista religioso, americano,  de um famigerado Templo do Povo, de tendências marxistas, provocou a morte de mais de 900 seguidores, invectivados a um suicídio de massa, por motivos politico-religiosos, com uma mistela à base de cianeto.

Foi capa das revistas da época e esta é a Newsweek do balanço desse ano de 1978, com data de 1 de Janeiro de 1979:



As seitas quando deixadas à solta tornam-se perigosas para a humanidade. Esta vegan não será diferente...

Sem comentários:

o GRAsnar de António Costa