quarta-feira, 28 de novembro de 2018

O juiz advertido

Observador:

O Tribunal da Relação de Lisboa negou provimento a um recurso de Ricardo Salgado, no processo Operação Marquês, que envolve ex-primeiro-ministro José Sócrates, em que o banqueiro questionava a validade dos despachos do juiz Carlos Alexandre.

O banqueiro alegou também que lhe foi negada a prova pericial sobre a existência de vírus informático nas escutas telefónicas do processo, facto que diz ter sido impeditivo de pedir a abertura de instrução e exercer a sua defesa.

O juiz Carlos Alexandre viu confirmada pela Relação mais uma decisão. Mas está advertido, já informalmente e em breve com decisão,  pelo CSM que lhe mandou instaurar um processo disciplinar para que  não fale sobre isto, sobre estes casos, sobre estes processos, enfim, sobre nada de nada. 

O  outro seu colega do TCIC pode decidir como entender, figurar como "revertido" dezenas de vezes que nada lhe acontece. Não fala. Só faz.

Para o CSM é perigoso falar. Para isso tem um porta-voz que fala por todos e diz o que lhe apetece, mesmo a título pessoal.

É esta a liberdade de expressão de qualquer juiz. Menos desse...

Sem comentários: