sexta-feira, 30 de novembro de 2018

Salazar era assim, nos anos sessenta

Para mostrar quem era Salazar nos anos sessenta, vale a pena ler duas entrevistas a órgãos de imprensa internacional.  Talvez as bárbaras reis fiquem a conhecer melhor quem não conhecem.

Neste livro recolhem-se 14 entrevistas de Salazar a diversos jornais e revistas, principalmente americanos ( Time, New York Times, Hearst Headline, Chicago Tribune e Us News&World Report) franceses ( Le Figaro, Jours de France) italianos ( Corriere della Sera, Il Tempo), ingleses ( The Catholic Herald) mexicano ( Excelsior) e canadense ( Southam), todas entre 1960 e 1966.

O primeiro ao Corriere della Sera de 30.3.1960:


A segunda é a revista americana US News&World Report de 9.6.1962. É um pouco mais extensa mas lê-se bem e explica o que Salazar entendia sobre o problema africano que então surgiu.


Sem comentários:

A História agora é outra...