sexta-feira, 16 de novembro de 2018

Terrorismos avulsos ( à moda de quem vai aos grelos): onde está o MºPº?


A Polícia Judiciária (PJ) está a investigar Cristina Rodrigues, membro da comissão política do PAN e chefe de gabinete daquele partido na Assembleia da República, por ligações ao grupo extremista de defesa dos animais Intervenção e Resgate Animal (IRA), suspeito de crimes como terrorismo, assalto à mão armada e sequestro.

A informação foi divulgada pela TVI, numa reportagem sobre aquele grupo, que o Observador acompanhou em novembro de 2017. Em declarações àquele canal de televisão, Cristina Rodrigues recusou responder diretamente sobre se era ou não uma das encapuzadas que surgem nos filmes de propaganda do IRA, como a PJ suspeita que ela seja. No entanto, assumiu que é representante legal daquele grupo, tendo inclusive assinado queixas à polícia da parte daquela associação.


Perante estes indícios de comportamento violento contra incertos em nome de uma causa política, o assunto cai inevitavelmente no terrorismo. Um crime grave. 

Pergunta-se: onde estão as buscas e as detenções para apresentação a um JIC? O MºPº  não pode ter dois pesos e duas medidas e aplicar um ao caso do centro de estágios do Sporting, onde todas essas diligências e qualificação criminal ocorreram e outros a este, muito mais grave e socialmente perigoso.

Sem comentários: