segunda-feira, 28 de janeiro de 2019

Bárbara Vara de nada sabia. Os advogados também...

SAPO:


Bárbara Vara, filha de Armando Vara recebeu milhões de euros na sua conta bancária, vinda de algures. Segundo o Observador que conta melhor a história,  confiava no seu pai e nada sabia sobre a origem dos cerca de 2 milhões de euros que Armando Vara angariou numa conta bancária na Suíça aberta em nome de uma sociedade offshore formalmente controlada por Bárbara Vara.

Parece que o juiz Ivo lhe perguntou se sabia quanto ganhava o seu pai, como administrador na CGD. Disse que seriam para aí 600 mil euros por ano. Líquidos? Nem tanto...mas o dinheiro nestas pessoas é fêmea e tende a reproduzir-se como coelhas, sejam jorges ou não.

Por outro lado, aqueles dois advogados, um deles filho do magistrado do MºPº A. Cluny e o outro o inefável Rui Patrício que escreve criptogramas no jornal i, de vez em quando, também acreditam piamente na inocência da Bárbara. Por isso a defendem. Rui Patrício disse uma vez que é assim que defende os seus clientes: porque acredita neles. Ou terá sido um outro gémeo, na advocacia, e de quem não me quero agora lembrar?

A Justiça é assim, em Portugal. Por vezes é uma comédia de mau gosto, como agora.

Sem comentários: