quarta-feira, 30 de janeiro de 2019

Fala quem sabe e nada fez para evitar o crime...

Sapo24:

O ministro das Finanças, Mário Centeno, disse hoje na comissão de Orçamento, Finanças e Modernização Administrativa que é "evidente" que existiu má gestão na Caixa Geral de Depósitos (CGD), e que essa gestão teve "custos".


Este Centeno, técnico de Finanças, onde estava quando aconteceram todos esses actos de gestão ruinosa, criminosa na CGD?

Diz a Wiki:

Foi economista do Banco de Portugal, a partir de 2000, e diretor-adjunto do Departamento de Estudos Económicos, de 2004 a 2013. Neste periodo de tempo foi também membro do Comité de Política Económica da União Europeia. De 2007 a 2013, foi presidente do Grupo de Trabalho para o Desenvolvimento das Estatísticas Macroeconómicas, no Conselho Superior de Estatística.


De nada soube. De nada suspeitou. Mário Câncio, devia chamar-se.

Sem comentários: