terça-feira, 16 de abril de 2019

Notre-Dame, como a conheci na bd

Em Junho de 1974 uma revista de banda desenhada francesa que conheci através do Tintin apareceu por cá com uma nova apresentação gráfica e periodicidade mensal.

Este foi o primeiro número que não resisti a comprar, mesmo sendo caríssimo para a época ( 45$00):


No número 5, de Outubro desse ano publicou uma história desenhada por Alexis e adaptada com grande liberdade conceptual por Gotlib do romance de Victor Hugo, Notre-Dame de Paris.

A história é anti-clerical e iconoclasta qb ou não fosse pelo menos um dos autores ( Gotlib)  um judeu de gema. A dupla parodiou assim várias obras literárias e cinematográficas em pouco tempo pois Alexis morreu em 1977 com trinta anos, tendo publicado profusamente naquela revista Pilote.







Em 1977 outro grande desenhador francês, Tardi,  publicou O Sábio Louco, terceiro tomo das aventuras de Adèle Blanc Sec. Também lá aparece a Catedral:


E foi tudo o que encontrei nos meus arquivos sobre a catedral de Notre-Dame em banda desenhada...

As imagens de 1974 deram-me a conhecer as gárgulas como nunca tinha visto. E também a história de Victor Hugo que nunca tinha lido.

Sem comentários: