quinta-feira, 15 de janeiro de 2004



O Mangadalpaca deixa, agora, um excerto de um poema de Sebastião Alba:

Há criaturas que se portam bem, muito bem; as que se portam mal, muito mal; no meio, as outras. Deus já não sabe para que lado volver a cabeça, e é então que sorri para todas, inefável. Ora bolas!

Sem comentários:

A corrupção larvar em Portugal