Páginas

quinta-feira, 4 de agosto de 2016

Os esganiçados e a separação entre "o político" e "o económico"

Sapo:

O Bloco de Esquerda e o PCP, partidos que apoiam o Governo no Parlamento, criticam o comportamento do secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, Rocha Andrade, que assistiu a jogos da selecção no Europeu a convite da Galp.

Jorge Pires, membro do comité central do PCP, considera que a atitude do secretário de Estado dos Assuntos Fiscais é criticável.

“Situações como estas que se verificaram com o secretário de Estado Rocha Andrade não contribuem para a separação entre o poder político e económico, fundamental para o funcionamento do regime democrático em Portugal”, afirma o dirigente comunista.

Apesar de criticar o caso, o PCP não exige demissões e remete para o Governo, para o primeiro-ministro e para o secretário de Estado em causa “a leitura política da situação”. 


Se fosse  com "o Passos" já teriam a roupa rasgada de tanto se esganiçarem. Assim...preferem fazer de conta que aceitam uma empresa capitalista, "de monopólio",  a pagar viagens de membros do Governo para assistir a jogos de bola. No pasa nada...

Entretanto e como o assunto é daquele género que esta partidocracia gosta e merece, vai ser o mesmo gerido por um dos piores exemplares da política que há em Portugal: o inenarrável Santos Silva.

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, vai ser o responsável pela gestão do caso das viagens dos secretários de Estado Rocha Andrade, João Vasconcelos e Jorge Costa Oliveira, avança a SIC Notícias.
Segundo o mesmo órgão de comunicação, o ministro tem estado em contacto com várias entidades para gerir este caso.

Já se antevê esse "modo de gestão": a PGR vai analisar o caso sob o ponto de vista criminal que nunca o deveria ser e dependendo dessa análise, a sorte dos visados será determinada. O polegar vai para baixo ou para cima segundo as regras jacobinas habituais.

Aditamento:

O assunto está já encerrado segundo o inenarrável Silva.  Os visados pagam as viagens que fizeram e não deviam ter feito e não se fala mais nisso. Tal como a austeridade, o caso acabou. E  vai haver um código de conduta para estas coisas que o jacobinismo não faz a coisa por menos.

3 comentários:

Floribundus disse...

politicamente incorrecto
« levar no cu não leva a nada, como nos explica a Dra. Anete Guimarães no vídeo “Sexo Anal e suas consequências“. No máximo, o cu, violado, nos deixaria um câncer de próstata (aos homens) ou uma INEVITÁVEL Endocardite Bacteriana (a homens e mulheres) – aidéticos que o digam!
dizem que são órgãos sexuais. Coitado do cu: se fosse órgão sexual também seria cortado, retalhado, operado e desfigurado. Não sendo órgão sexual, dele abusam como se o fosse, na raiva insana daqueles que não conseguem ainda fecundar a merda. Pobre cu: não é fertilizado nem mais aduba.
cu não é coisa-em-si, mas recebe uma coisa em si como um ser humano incorpora um alien por meio das desgraçadas relações dos ditos seres “racionais” com sua liberdade, a qual, numa reação ainda mal compreendida, é transformada em libertinagem e delírio. A aparência do cu é fenômeno enquanto há vida; quando, então, a vida é violada, torna-se numa singularidade apocalíptica, um buraco negro que gesta vícios, doenças e adoração ao Rabudo.
Hoje, o Cu-Brasil está arrombado e, do seu esfíncter, saem vermes adultos a sorrirem para as câmeras da TV Globo. Lembrando: se tomar no cu fosse bom, a Coca-Cola já teria patenteado um refrigerante para celebrar isso
O cu é terminal de desembarque, não estação elevatória. Assim, o cu progride em higiene à medida que se fecha às “novas ideias”. Numa paródia do pensamento de Einstein, se baseiam os pervertidos e revolucionários. Se Einstein tivesse dito, num trocadilho, que “um cu [com ele pensa um revolucionário] que se abre às novas ideias, jamais volta ao seu calibre original”, eu lhe diria que: “cu é propriedade privada e também tem seus direitos ‘anais’ contra violações de usurpadores e coletivizadores sádicos”.
Se eu pudesse dizer algo mais aos revolucionários culólatras, para isso faria um outro trocadilho: “É melhor se cagar e deixar que os outros pensem que você é um idiota, do que escancarar o cu e acabar com a dúvida de todos” (In memoriam de Abraham Lincoln). »

Kaiser Soze disse...

Vi isso ontem e pensei o mesmo.
Tanto no que tange à posição do PCP, mais ridículos do que o costume e menos independentes do que o que dizem ser habitual;
Como do Santos Silva com o "vão pagar as viagens e não se fala mais nisso".

Quando ouvi falar do código de conduta que vai ser criado, primeiro pensei "para quê?! é preciso dar instruções do tipo é mau um gajo aceitar favores de quem regular?!, depois pensei "para quê?! já há legislação que versa sobre a cena" e, por fim, "ah, já sentia falta de me atirarem areia para os olhos..."

PQP a todos.

Carlos disse...

Só se for, uma nova conduta de esgoto. Penso eu de que!...