sexta-feira, 23 de abril de 2010

Marinho e Pinto de novo na liça

O Bastonário Marinho e Pinto, nos últimos dias um pouco afastado da ribalta dos media de grande difusão, recolhido em jornais regionais, voltou ao palco principal, para o seu exercício favorito: desancar na magistratura judicial. Assim:
SIC:

O bastonário da Ordem dos Advogados, Marinho Pinto, disse, hoje, à SIC Notícias, que há juízes com uma "cultura ferozmente antidemocrática", em reacção à sugestão de António Martins de extinguir a Ordem dos Advogados. O presidente da Associação Sindical de Juízes defendeu essa extinção por causa das declarações do advogado Ricardo Sá Fernandes sobre alguns juízes compacturem com a corrupção.
É preciso lembrar o Bastonário sempre afadigado aos microfones de relevo, que ainda há pouco tempo, defendeu a ilegitimidade dos sindicatos na magistratura e a sua proibição, pura e simples.
Uma medida ferozmente democrática, sem dúvida.

7 comentários:

Anónimo disse...

值得一看再看的格子,多謝分享.........................

Dr. Assur disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Dr. Assur disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Dr. Assur disse...

Atenção que Sá fernandes afirmou Temos que nos preparar para condenações. É o sentido lógico das alterações", resumiu o advogado, lembrando o que terá dito ao seu constituinte (Carlos Cruz) depois de o tribunal ter comunicado as alterações não substanciais de factos que constam do despacho de pronúncia"...

victor rosa de freitas disse...

A "justiça" dos Magistrados e a "justiça" dos Advogados (sim, porque a Ordem dos Advogados também tem de decidir quanto a processos disciplinares a Advogados e quanto a inscrições de Advogados na mesma Ordem) é toda ela - passe o termo - a mesma "merda".

Pedi a minha inscrição na Ordem dos Advogados há seis anos e tal e esta não me responde... e eu que me lixe.

Há atrasos nas decisões dos Tribunais? Sem dúvida!

Há atrasos nas decisões da Ordem dos Advogados? Igualmente!

No fundo, no fundo, é tudo "farinha do mesmo saco", a pregarem, cada um do seu lado, públicas virtudes para esconderem os vícios privados!

joserui disse...

Por falar em gente sem prestígio e sem credibilidade... mais um "agente da justiça" sempre de microfone atrás. Ao que fala, dir-se-ia que tem muito para dizer. Que circo indecente. Que exibição de atrocidades. -- JRF

lusitânea disse...

A OA é ou não uma reminiscência do estado corporativo?Um viveiro de polvinhos?Agora a mostrar a cor rosa...