Páginas

segunda-feira, 6 de junho de 2016

Sacaduras na Mota-Engil: para sacar?

Os primos Sacaduras estão agora de malas feitas e mãos dadas na Mota-Engil, a empresa portuguesa que o regime tem acalentado de há décadas a esta parte. É uma pouca-vergonha? É, claro que é, mas para o caso tanto faz. Paulo Portas perdeu a inocência há muitos anos. Praticamente desde que entrou no Independente.

Um amigo dele, MEC de sobriquet, já disse há uns tempos que "o Paulo ainda há-de mandar nesta merda".  Terá razão, literal, se assim for...

Económico:

O antigo líder do CDS e antigo vice-primeiro ministro Paulo Portas está a caminho da Mota-Engil, confirmou o 'Económico'. 
Paulo Portas vai assumir um cargo no conselho estratégico da empresa, liderado pelo seu presidente, António Mota, e que integra já um outro ex-político, o socialista Jorge Coelho.

5 comentários:

José Domingos disse...

Pelos mesmos. Tenho pena que nunca apareça em Portugal, um partido de direita, como deve ser, e não um envergonhado e com receio de se assumir.

Floribundus disse...

tinha um colega que andava de mota

cuidado! o outro caiu e afogou-se

Karocha disse...

Tenho um comentário dum amigo meu do face que é muito bem informado, sobre este assunto e se o José quiser eu ponho aqui.

josé disse...

as you wish...

Karocha disse...

Seixas da Costa foi o embaixador português na UNESCO responsável por convencer aquela entidade de que a Barragem de Foz Tua era compatível com o Alto Douro Vinhateiro, Património Mundial.

Um ano depois foi trabalhar para a Mota-Engil, uma das construtoras da obra. Hoje é administrador da EDP Renováveis.
Paulo Portas, na altura líder do CDS/PP, foi o Ministro dos Negócios Estrangeiros que nomeou Seixas da Costa para o Cargo. Paulo Portas vai agora para a Mota-Engil.
Assunção Cristas, do mesmo partido, era a Ministra do Ambiente, quando autorizou o primeiro abate de 1104 sobreiros e 4134 azinheiras.
Prestou declarações erradas ao Parlamento, em 2011, dizendo que o paredão estaria feito, quando nada havia no terreno. Podia ter parado a barragem...
Assunção Cristas, hoje presidente do CDS-PP, vinha do escritório de advogados Morais Leitão, Galvão Teles, Soares da Silva e Associados, onde trabalhou antes de ir para o Governo. Este firma de advocacia tem como cliente... a concessionária da barragem de Foz Tua, a EDP.
Ainda queremos acreditar em coincidências?