sexta-feira, 1 de agosto de 2014

A crise no BES explicada por Soares Martinez

O professor de Finanças Públicas Soares Martinez explica assim a crise do banco BES, no jornal O Diabo desta semana.

Soares Martinez não menciona o BES nem é preciso. Toda a gente entende quando escreve que " quando os governantes são de mãos limpas, também os banqueiros têm dificuldade em sujar as deles".

Foi por isso que o avô de Ricardo Salgado não sujou as dele, no tempo de Salazar. Soares Martinez, um salazarista sem complexos, sabe que foi assim porque viveu esse tempo. Outros não sabem nem querem saber estas histórias do fassismo. Não sabem o que perdem.



14 comentários:

muja disse...

A crise do banco BES e não só.

E assim pergunto eu: como se explica que achem que a democracia é o melhor - dizem que é o menos mau, o que é uma forma retorcida de dizer a mesma coisa - dos sistemas?

A democracia garante ou tão pouco mostra conduzir ao poder governantes de mãos limpas? Melhor que outros sistemas menos... democráticos?
Eu digo que não. E ela - a democracia - pelo que faz (independentemente do que promete) - também.

E não, porque para escalar a montanha democrática é preciso cacau para o equipamento, independentemente do fôlego do alpinista. E uma vez lá em cima, continua dele a necessitar, porque sabe que em pouco tempo - faça bem ou faça mal - tem de voltar a subir. E isto sem falar na calhoada que os merdia lhe hão-de jogar constantemente... e também em que a preocupação de quem governa deve ser governar e não o alpinismo...

Não digo que seja impossível, mas assaltar a montanha sem equipamento, ou encontrar o cacau para o adquirir sem outros compromissos que não os devidos a quem vota, - por exemplo em modalidade crowdfunding, para ser modernaço (já foi tentado e conseguido) - é empreendimento de uma vida e com poucas possibilidades de sucesso.

E é tanto mais difícil quanto pior estiver o país que se quer governar.



Maria disse...

Leio o Prof. Soares Martinez desde há muitos anos. Sempre no jornal O Diabo, de que sou leitora fiel.
Infelizmente o Professor esteve um largo tempo sem apresentar as suas crónicas, talvez por questões de saúde. Cheguei a escrever para o jornal a lamentar o facto, assim como lamentei o mesmo quanto aos artigos do Dr. Granada Godinho, Alfredo Farinha (infelizmente já falecido mas cujas crónicas eram um primor em clarividência e de crítica acerba quanto à política e aos políticos a que chamava reles com toda a propriedade, isto já naquele tempo, o que não diria dos actuais se ainda escrevesse nos dias de hoje) e de mais alguns excelentes cronistas, entretanto ausentes da escrita.

Este Senhor Professor foi vilipendiado durante variadíssimos anos pela esquerda reinante. Tomara os que o fizeram - por despeito, maldade e sobretudo por inveja doentia de todo o ser superior em inteligência e integridade e se esse alguém fosse/for de direita pior um pouco - possuírem um átomo sequer do aprumo e da classe de portugueses de bem como o é o Professor Soares Martinez, assim como o são muitos outros de igual craveira a quem a esquerda unida continua ainda no presente, sem vergonha alguma nos focinhos, a catalogar de fascistas e vá lá, vá lá ... já sem acrescentarem o 'contra-revolucionários' da praxe, epíteto considerado pela esquerda moderada(mas pouco!) e extremista o adequado apenas e só para rebaixar e humilhar o mais que podiam quem não pensasse como ela. Ironia das ironias, afinal esta ou seja, os comunistas-estalinistas, os socialistas-marxistas e os maoistas em geral, é que é a exacta personificação da cambada contra-revolucionária porque apátrida e traidora à genuinidade do Povo e da Nação.

Anibal Duarte Corrécio disse...

Porque é que o "pai da nossa democracia", o Sr.Dr. Mário Soares, sempre tão lesto a criticar o governo pelas medidas que este toma ao enfrentar os problemas do País, está calado que nem um rato, não abre pio, é moita carrasco, no assunto BES?

Porque é que ninguém o ouve pronunciar o nome de Ricardo Salgado?

José disse...

Mário Soares anda muito entretido com outra coisa que os jornalistas sabem mas não dizem.

É sempre o mesmo tabu em relação a este indivíduo. Toda a gente do PS de topo comenta, em Lisboa. Só o público não tem direito a saber...

José disse...

Ainda por cima, se for verdade até nem será prejudicial ao dito.

Com oitentas e nessa forma...

Anibal Duarte Corrécio disse...

Desvende José...

Aqui na 'província' não se ouvem sequer rumores.

Teria caído de um escadote abaixo?

Ou é algo mais grave que lhe está a tirar a ponta...política?

Ultimamente o cão gordo só via o Gueterres à frente...

Maria disse...

José, desculpe lá mas estou um bocado a leste do que "toda a gente de topo do PS comenta"..., é que eu não sou do PS, portanto... Será que nos pode dar pistas por pequenas que sejam? Ou mesmo grandes... se o forem, melhor um pouco!
É que os auto-intitulados democratas que levaram o País ao estado de degradação em que se encontra, mais conhecidos por uma cambada de corruptos, criminosos e traidores, não merece a mais pequena consideração ou respeito.

Maria disse...

Leia-se "... não merecem a mais pequena..." (a tecla "m" está ficar fraquinha)

josé disse...

Não, não posso dar pistas a não ser as de ponta.

S.T. disse...

anda por aí «rabo de saia» ...

:)

Anibal Duarte Corrécio disse...

Não me digam que o "pai da nossa democracia" andou a meter o pénis em seara alheia!!!???

Maria disse...

Eu até desconfio e desde há muitíssimo tempo e penso não se tratar exactamente de um 'rabo de saias' o que está aqui em causa...

josé disse...

Bem, é melhor não especular porque o boato pode ser mesmo isso: um boato. Logo, para desvalorizar.

Mesmo assim, não é necessário diabolizar porque julgo que não é disso que se trata.

Maria disse...

José, estive para responder imediatamente após ter lido esta sua afirmação (dubitativa?) sobre a/s pessoa/s em causa, mas resolvi deixá-la para quando vier das suas férias. Estou certa de que não perderá actualidade, já que nos interessa a todos. A todos os portugueses de bem, quero eu dizer.

A escrita polémica de VPV