quinta-feira, 6 de dezembro de 2018

Miguel Sousa Tavares desmascarado

Em quase todos os escritos de Miguel Sousa Tavares sobre questões de justiça, bem como nas suas intervenções televisivas como komentador encartado há longos anos na ignorância atrevida, há uma preocupação permanente com o segredo de justiça.
Não o segredo de justiça que prejudica investigações porque nunca se pronunciou sobre a pior de todas as violações: a que ocorreu em Junho de 2009 quando José Sócrates foi ouvido a falar sobre a compra da TVI como o amigo Vara que agora vai passar uns anos à sombra da bananeira da Carregueira ou sítio parecido.  MST tem uma preocupação permanente com a violação do segredo de justiça que descobre o que no seu entender deveria ficar escondido.

Um artigo de 2015, publicado no Expresso de 13 .6.2015 e aqui comentado é exemplar dessa preocupação e ao mesmo tempo da defesa da inocência presumida do então preso 44.

Percebe-se agora a razão de tal comportamento, com  isto que vem na revista Sábado de hoje.



Não precisa de dizer mais nada nem escrever mais nada sobre o assunto. Sabemos por que o faz: hipocrisia e cumplicidade.

Sem comentários:

A corrupção larvar em Portugal