sexta-feira, 7 de dezembro de 2018

Proença Fizz

Observador:

Fizz. Magistrado condenado a pena de cadeia por ter sido subornado por Manuel Vicente.

Duas coisas estranhas nesta condenação. A primeira é a não extracção de certidão contra o advogado Proença de Carvalho, em tempo oportuno e logo que se reconheceu a discrepância entre depoimentos. 

A segunda é que de acordo com o relato que os media efectuaram ao longo dos meses, a propósito deste caso e do respectivo julgamento, fiquei com a impressão que a prova dos factos não se fez de acordo com as exigências do processo penal.  Nem o Ministério Público em alegações finais foi além de um pedido de pena...suspensa.
Não se pode condenar ninguém apenas por convicção, precisamente porque pode estar errada e o tribunal da Relação talvez tenha uma palavra dizer. Acreditar piamente em Proença de Carvalho é um acto de fé muito elevado. Muito mesmo. E por isso de desconfiar porque só mesmo os muito crentes são capazes de tamanha fé.

Última coisa: li que o magistrado Orlando Figueira vai apresentar queixa por "denegação de justiça". Faz mal. Os juízes são irresponsáveis. A não ser que saiba mais sobre o assunto e entenda que foram corruptos...

Sem comentários:

O TCIC é para acabar...