domingo, 21 de abril de 2019

Fernando Rosas e a captura da memória

O Correio da Manhã de hoje publica uma entrevista com Fernando Rosas, o detentor do discurso politicamente correcto acerca do salazarismo, do golpe do 25 de Abril de 1974 e do que se passou a seguir.

Atente-se no modo como o figurão que se inscreveu no PCP em 1961 e ajudou a fundar o MRPP no final dessa década ( aqui completamente omitido como facto)  define o discurso sobre tais fenómenos:


Está aí tudo: fascismo, colonialismo, Salazarismo, PIDE ( Pemiche e Caxias), PREC e Revolução, o supremo estado de espírito deste marxista empedernido que teve um tio que foi ministro de Salazar.

Esta besta tem todos os caminhos livres e todas as portas abertas para debitar este discurso que dura há 45 anos a esta parte, a perfazer no próximo dia 25...

Sem comentários: