domingo, 28 de abril de 2019

Salazar nasceu há 130 anos e combateu sempre o comunismo.

Salazar nasceu no dia de hoje, há 130 anos. Merece ser lembrado, muito mais que os comunistas que querem ser lembrados no Forte de Peniche. Por várias razões.

Pelo que fez pelo país:





Pelo que pensava do comunismo em geral e mesmo como o combateu, nos anos trinta e quarenta, essenciais para a preservação de Portugal como país independente, ocidental, cristão e civilizado na nossa tradição :


Este Domingos Abrantes, aqui atrás das grades de Peniche, numa foto bem justa, foi um dos que sofreu as consequências desse combate, mas está cá para o lembrar. Se fosse na União Soviética, indivíduos como ele nem sequer seriam lembrados pelo nome..


Na mesma época o comunismo soviético tratava os dissidentes, nem sequer opositores declarados ( esses eram simplesmente eliminados do mundo dos vivos, aos milhares ou milhões, como sucedeu no Holodomor) encarcerando-os em prisões que merecem uma comparação com a do Forte de Peniche, agora transformado em museu da resistência comunista: Lubianka e Lefortovo, abaixo mostradas, mesmo em Moscovo,  eram estâncias de férias?




Por muito que os comunistas portugueses que estiveram presos em Peniche, como aquele antifassista primitivo, Domingos Abrantes, queiram, nunca chegarão aos calcanhares dos seus homólogos soviéticos em desfaçatez, arrojo e despudor. Teriam que penar várias vidas para chegarem a este patamar:


Os comunistas portugueses deviam ter pudor e vergonha. Mas isso é coisa que nunca tiveram. Este Jerónimo, antigo afinador de máquinas, há décadas funcionário do Partido, até fala em Liberdade...

Sem comentários:

A magistratura e os vip´s da bola