quarta-feira, junho 02, 2021

Fauna lusitana: macacos, cabras e cabritos

 CM de hoje: 



Toda a gente percebe esta notícia que falha em poder escrever o que toda a gente sabe: não é possível viver com um nível de vida semelhante ao que se mostra nas imagens, com um rendimento de um pouco mais de dois salários mínimos. 

Portanto, o velho  ditado tem aqui plena aplicação: quem cabritos vende e cabras não tem, de algum lado lhe vêm...

No caso do dito "macaco" que aliás tem nome de gente, há com certeza outros rendimentos que não foram declarados e por isso compete a quem de direito apurar matéria colectável. Se essa entidade- Direcção de Finanças do domicílio fiscal do contribuinte- o não faz é porque não quer ou porque não pode. 

Assim temos um "macaco" que dantes em gíria queria dizer um tipo esperto e a tais animais, nos circos, costumavam dar o nome de "chico". 

E temos ainda um retrato bem nítido de uma certa fauna lusitana que é bastante notória porque abunda em todos os meios sociais. Toda a gente conhece "macacos" destes no circo em que Portugal se transformou.


Sem comentários:

A escola deve ser conservadora