domingo, outubro 10, 2021

A elite oligárquica que enquadra o poder

 Para se perceber como funciona em Portugal uma certa elite político-partidária, com forte influência académica vale a  pena ler isto que saiu no Expresso desta semana e quase falhava, não fosse uma recomendação a propósito de outro assunto. 



Sendo isto assim, uma confraria, é natural que a personagem do meio seja catedrático "with a bullet" como dizia Frank Zappa. Outra coisa nem seria de esperar...


O da direita é o psiquiatra Gameiro cujo perfil não conheço nem me apetece conhecer. O da esquerda é o Novais, é professor na FDUL e só conheço o perfil das suas intervenções raivosas, na tv contra "o Passos", como constitucionalista à la carte. 

Ambos peroram nas tv´s ocasionalmente sobre assuntos das suas competências, sempre eivados do facciosismo político-partidário que os anima e se reflecte neste encontro testemunhado pelo Expresso, camareiro-mor do regime. São todos de "esquerda",  "com muito gosto!", como o bimbo da Bimbo na publicidade de há alguns anos.

Quanto ao Simões, está tudo dito aqui

É isto a elite oligárquica de um certo poder em Portugal: é isto! E nada mais. Os familiares, próximos e apaniguados políticos têm esta protecção que se replica noutras áreas com o mesmíssimo perfil dos amigos e nepotes de sempre.  A ministra Temido, uma singela administradora de hospital público, foi ministra porquê? Está aqui explicado, em parte...

Sem comentários:

O director do DCIAP parte a louça