Páginas

sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Um censor é um censor.Juan Luis Cebrián é um deles.


"A independência não significa necessariamente neutralidade, imparcialidade ou falta de compromisso, mas constitui uma exigência de autonomia no exercício da própria liberdade."

Quem escreveu isto foi Juan Luis Cebrián, espanhol, que foi um dos fundadores do jornal EL Pais, e o dirigiu de 1976 ( antes das primeiras eleições espanholas ,após o franquismo) até 1988. Depois disso, tornou-se administrador.
Aqui há uns anos veio ao Porto ao Palácio da Bolsa, onde esteve ao lado de Pina Moura ( Vital Moreira estava presenta na sala...) e outros. Pedro Arroja, na altura , interpelou-o a propósito não sei já de quê.

Este indivíduo, em 2006, escreveu um artigo muito interessante, na revista do EL Pais que comemorou o 30º aniversário do jornal, cujo excerto é o que fica acima, sobre a liberdade e a imprensa e etc e tal. ( clicar na imagem acima)

Juan Luis Cebrián, administrador da PRISA parece que foi quem deu a ordem de censura ao Jornal Nacional de Sexta da TVI.

O espanhol Cebrián, desse modo, é um CENSOR socialista. Que se repita porque é o que o indivíduo é. Todo o seu paleio, tanto do agrado de alguns apaniguados deste poder situado, é oco e sem qualquer relevo. Além disso é a prova certa que de Espanha nunca veio bom tempo.
Por outro lado, se um Balsemão qualquer deste lado, fosse administrador de uma empresa que detivesse o poder sobre um canal de tv espanhola e fizesse o que este indivíduo terá feito ( proibir um programa informativo por telefone), gostaria de ver a reacção de "nuestros hermanos"...

Por aqui, fica tudo em águas de bacalhau, porque a nossa dignidade já se esqueceu de Aljubarrota , apesar de termos comemorado a santificação de Nuno Álvares Pereira.
ACTUALIZAÇÃO em 4.09.09:
Do JN:
A Prisa negou hoje, sexta-feira, qualquer interferência na polémica decisão tomada pela TVI de suspender o Jornal Nacional de 6ª-feira, insistindo que se tratou de uma decisão da equipa de direcção em Lisboa.
"Foi uma decisão que se insere no âmbito da gestão da direcção da cadeia (de televisão) e com o envolvimento da Direcção Geral da Media Capital", afirmou à Lusa fonte oficial da Prisa.
"Quando se coloca à frente de uma empresa uma equipa de direcção temos que respeitar a sua decisão. E isso é tudo", sublinhou.
A mesma fonte rejeitou ainda notícias de que o próprio Conselheiro Delegado da Prisa, Juan Luis Cebrián, se tenha envolvido directamente no caso, insistindo que a Prisa "respeita a independência de gestão" de todas as suas empresas.
Não tendo sido o Cebrián o autor directo da censura, como responsável do grupo, não se demarcou, não desautorizou "a equipa da direcção de Lisboa" e a notícia de agora, precisa de melhor esclarecimento.
Até prova em contrário Cebrián é co-autor, pelo menos, do acto censório.

21 comentários:

AAA disse...

Balsemão fez uma coisa parecida quando demitiu Joaquim Vieira, na altura sub director do Expresso, por, se não me engano, andar a investigar umas coisas que trilhavam o Berardo.
Os interesses falam sempre mais alto que os «princípios».

zazie disse...

José, mas esse tipo deu ordem e fez censura política num momento de eleições de outro país.

é completamente impossível alguém acreditar que se tratou de "medidas de cortes internos" porque nem do ponto de vista do patrocínio publicitario fazia sentido.

O Sócrates está metido nisto e há-de estar com uma forma de poder que ultrapassa as meras "parcerias ideológicas".

Este tipo tem dinheiro, tem poder, e tem uma máfia com tentáculos maiores do que se calhar imaginamos.

josé disse...

AAA:

O Joaquim Vieira tinha uma coluna numa revista que chegava a alguns, poucos milhares de leitores, se chegava a tantos.

O Jornal de Sexta chegava ao milhões e foi alvo da atenção de um partido no poder.

Balsemão ainda fez outra coisa: censurou o director da Exame na altura em que escreveu sobre o BPN.
Balsemão é como o Cebrián. Mas o contexto não é o mesmo nem a importância é idêntica.

Fizesse Balsemão uma coisa dessas em Espanha e iria ver o que sucedia.

Quanto à influência de José S. nesta coisa toda é tão evidente que a estupidez é negá-la.

Claro que não deu a ordem directa agora. Já tinha dado há meses, quando falou no COngresso.

zazie disse...

É claro que é estupides negá-lo.

Mas ele sempre aproveitou a estupidez evidente de tudo para inventar cabalas.

Não há dúvida que tudo isto soa a fake.

zazie disse...

estupidez- com z

josé disse...

Com o caso da licenciatura está tudo já muito claro. O problema reside noutro lugar: na mente do próprio indivíduo e isso é mais grave do que parece.

zazie disse...

Pois é. Este tipo é retorcido, vingativo, farsante, mafioso e fiteiro ao ponto de ultrapassar o bom-senso das pessoas com a desfaçatez das suas tramóias.

É como pôr a render os defeitos com tamanha lata que parece impossível e usar esse paradoxo para se fazer perseguido.

josé disse...

É exactamente o síndroma Vale e Azevedo.


Há quem ainda não tenha entendido isto.

zazie disse...

Mas só há um maneira de desmascarar- e ela nada tem de ideológico- é apanhar-lhe os proventos e ligações no polvo.

Agora quanto ao programa da TVI tem de vir cá para fora.

Para alguma coisa ainda existe a internet.

zazie disse...

Há mais gente do que seria suposto e esse aspecto é perigoso porque esta treta a que se chama democracia depois ainda cria apaniguados à boleia, por mera pancada tribal, para branquearem tudo, em nome do "campeonato da bola".

E o resto, os media ficam à prova no que dá esse famigerado e bruto "poder económico da reacção"- é mentira- é tudo do mesmo e quem manda é o situacionismo de sempre.

josé disse...

A reacção do partido e apaniguados é completamente compreensível:

Se este indivíduo for de vela, perdem tachos e regalias e negócios.

Isso justifica todas as indignidades para quem não tem nenhuma.

O caso de Freitas do Amaral que apareceu a caucionar o curso do indivíduo é a prova notória.

MARIA disse...

Em tudo o que envolva exercício de poder os "interesses" falam pelos "princípios" e os princípios vão mudando, como uma cláusula contratual aberta em função das pessoas visadas...
Na hora "h" todos salvaguardam os "tachos".
É porque sem tacho é difícil fazer sopa e o ser humano não tem grande resistência à fome,e habituou-se a ter o estomago e o dos seus aconchegado ...
Por isso se alguém tiver que sofrer, mesmo que uma censura, uma ignomínia, que sofra. Nós a denunciaremos, não podemos é fazer mais que isso para não sofremos nós também ...
É assim que pensa quem proibe estes programas de passar nas proximidades de uma eleição...
E o povo, o que pensa ?
O povo a quem se chama tolo, iletrado, sabe.
Sabe como funciona o poder.
Mas sabe também que é preciso derramar sangue para quebrar um sistema injusto e também não está para isso...
Faz então como quem proibe a programação ... acomoda-se à injustiça.
Porquê?
Porque no momento de votar, sabe que face ao actual cenário nada poderá mudar, independentemente do resultado a que se chegue e aqueles que dando a cara falem, pagam por isso.
E pagam caro !
É o ciclo vicioso do medo e da hipocrisia do qual, ninguém imagine para descanso da sua consciência, que está fora.

joserui disse...

É exactamente o síndroma Vale e Azevedo.
Hehe. Agora o futebol para mim é como se não existisse, mas essa época Vale e Azevedo, foi a mais divertida. O tipo era desconcertante...
Mas este, acho um bocado diferente. Nada no indivíduo me agrada. O mal que ele anda a causar ao país é duradouro. Se a sociedade funcionasse ele tinha de cair e rotuntamente. Mas não vou suster a respiração para ver isso. -- JRF

joserui disse...

Tudo me mete asco no desindivíduo... Quanto tenho a infelicidade de o ouvir a ser mais de esquerda que a esquerda... Os valores da esquerda, e blá blá. Uma pessoa tem necessariamente que ficar mal disposta. -- JRF

josé disse...

José Rui:

O tipo não me mete asco particular nem sequer antipatia.

O que provoca o nojo devido é o que o tipo faz e diz que faz.

Se for apeado, como merece, passa o nojo num instante.

Até era capaz de lhe dizer: então Zézito! Julgavas que isto era uma quinta tua, tu que nunca as tivestes porque não passas de um pindérico?

joserui disse...

Mas o José tem um fair-play admirável. Eu não. E sempre detestei aldrabões e mentirosos. E nesse campo, este indivíduo é compulsivo. E está rodeado de uma tropa que é igual ou pior (Santos Silva et al). Porque, convenhamos, tanta aldabrice é trabalho a mais para um só homem. -- JRF

zazie disse...

ahahaha


Era tão giro uma pessoa cruzar-se com zézito na rua e tratá-lo como ele é- uma coisinha menor.

":O)))))

Karocha disse...

Cá para mim o José tem toda a razão.
Havia de ser ao contrário, era bonito!
zazie, que ideia engraçada Loollll
Há bocado, foi um Anónimo ao meu blog ameaçar-me, como se eu tivesse medo de ameaças, enfim...
Sempre quero ver quem vai apresentar o Jornal da TVI hoje!

Colmeal disse...

"Até era capaz de lhe dizer: então Zézito! Julgavas que isto era uma quinta tua, tu que nunca as tivestes porque não passas de um pindérico?"

Olhe que se calhar não é bem assim José. segundo familiares que tenho na zona da Covilhã (e posso dizer-lhe que tenho lá mais familiares que o pseudo-beirão pseudo-engenheiro) existem grandes suspeitas de compras de várias quintas na zona e junto à A23 pela famiglia do dito cujo.
Talvez um dia venha à luz do dia a sua veia agrícola ....

josé disse...

Colmeal:

Sobre essas coisas, tenho sempre a dar um benefício da dúvida que é duplo. Não acredito em tudo o que ouço e não emprenho pelos ouvidos.

Registo mas com dúvidas porque a vox populi só é a vox Dei quando é mesmo vox populi e não apenas vox boatorum

filomeno2006 disse...

Juan Luis Cebrián, Ultimo Director de los Servicios Informativos de la TVE franquista, en la época de Arias Navarro, año 1974.......