Páginas

segunda-feira, 27 de julho de 2009

O código genético do Bloco de Esquerda

Em 27 de Maio de 1989, Otelo Saraiva de Carvalho deu uma entrevista extensa, ao Expresso, na qual se "confessava" sobre os meandros da extrema-esquerda portuguesa, aquela em que o PCP aparecia como um partido moderado e de bom senso, afastado da luta armada para a conquista do poder pelos trabalhadores. A extrema- esquerda que recuperava fundos dos bancos e eliminava inimigos de classe, à bomba e a tiro. Uma extrema-esquerda desaparecida do mapa partidário, mas não esquecida pelos seus adeptos que então se encapuçavam para dar conferências de imprensa revolucionárias, imitando as Etas e brigadas vermelhas transalpinas.

Esta extrema-esquerda aqui citada na entrevista evoluiu ao longo dos últimos vinte anos e amalgamou-se no que é hoje o Bloco de Esquerda. Por isso, para entender o código genético do aparecimento desta esquerda que alguns apelidaram de caviar, sem ligações visíveis ao operariado ou aos trabalhadores de pá e pica, torna-se necessário ler esta entrevista de Otelo, há precisamente vinte anos.
A entrevista foi realizada no rescaldo da perseguição policial e judicial ao terrorismo das FP25 e que levou ao encarceramento de Otelo e ao cumprimento de pena de prisão.
Na entrevista, Otelo defende-se, dizendo que nunca foi das FP-25. No entanto, em dado passo, admite que havia promiscuidade entre elementos das FP-25 que simultaneamente pertenciam à FUP, numa "dupla militância" .
Este fenómeno nunca foi devidamente escrutinado pelo jornalismo caseiro e livros ou artigos desenvolvidos sobre este assunto são tão clandestinos quanto o eram os membros das FP...
Vinte anos depois, a extrema-esquerda aglutinou-se no BE e por aí anda. Sem qualquer prurido ideológico. Até parece que a palavra democracia já aguenta bem o ápodo de "burguesa", deixando para trás o rasto popular.
Os tempos mudam e basta clicar para ler e perceber como mudaram.









































45 comentários:

Mani Pulite disse...

A mais perigosa,e provávelmente a mais numerosa, dessa extrema esquerda não se aglutinou no Bloco mas sim no PS.Ao fim de quase 15 anos ininterruptos de Governos PS onde essa extrema esquerda teve um papel determinante,os resultados desastrosos da sua acção estão à vista de todos.Agora para sobreviverm agarram-se ao projecto da aliança PS/Bloco sob a batuta da dupla Costa/Alegre.A "cólicatória" Helena já vai à frente em Lisboa alumiando o caminho.Esta reunificação da extrema esquerda é um cenário de pesadelo e seria o desastre final para Portugal.Esta é a razão determinante porque a eleição autárquica em Lisboa é tão importante como a legislativa.Derrotar o Costa em Lisboa,depois de derrotar o Sócrates em todo o País, é barrar o caminho à aliança das extremas esquerdas e mandá-los para a irrelevância política por muitos e muitos anos.No pasarán !

zazie disse...

Tchiii... serviço público, José.

Tenho ideia que há muita gente mais nova que desconhece isto.

E o amigo Sakharov do Soares tinha demasiados fãs que andam por aí como camaradas a quem se deve a democracia.

JB disse...

Serviço público, sem dúvida. Obrigado, José.

Quanto à entrevista, e sendo eu relativamente novo (28 anos), é curioso notar que a ideia com que fico é semelhante à de pessoas mais velhas a quem ouvi falar de Otelo. Um megalómano com algo de imbecil e, por isso, perigoso por via da estupidez humana. Mais ou menos esta a ideia que me transmitiam e que são confirmadas pela entrevista.

Otelo entra em várias contradições na entrevista (admite que a morte de Gaspar Castelo Branco se deve às FP, depois de ter antes dito que isso era uma invenção da judiciária), utiliza a estratégia de defesa de Dias Loureiro (neste caso, terrorista com alzheimer), desvaloriza as vítimas do terrorismo, entre as quais um bebé (um acidente), elogia Kadhafi, diz que podia ter sido o Fidel da Europa, enfim...palavras para quê? Nisto tudo, tem, de facto, de haver um enorme manto de cumplicidades. Senão como compreender os panegíricos constantes com que se cobre esta ridícula figura? As homenagens, as medalhas? E, sobretudo, o silêncio de morte que rodeia grande parte da história do pós-25 de Abril, incluindo as FP 25.

JB disse...

"Mais ou menos esta a ideia que me transmitiam e que são confirmadas pela entrevista."

Correcção:

"é confirmada pela entrevista"

zazie disse...

Que Otelo era isso, creio eu que não devia haver dúvidas.

Mas, como explicar aqueles apoios musicais que até incluíram o Chico Buarque.

Há fenómenos tramados. E o das ideologias é dos mais perigosos.

Como é que se pode falar em "solidariedade" e injustiça por alguém ir de cana por estes motivos?

Está lá a resposta. Resumida a uma palavra- o velho fantasma do "facismo".

zazie disse...

E aquelas sessões no Tribunal de Monsanto que se via de raspão na tv?

Os que os defendiam como advogados tinham ar de quem também devia estar dentro da gaiola.

zazie disse...

Aquele tipo trotskista, em forma de bola careca com farripas escorridas, conhecido pelo "Marquês", era personagem sórdida.

Mas havia mais, sem serem tão óbvios.

E por onde anda essa malta toda de PRPs e quejandos?

zazie disse...

Mas tentem perguntar a quem ainda hoje diz que Portugal não era um Estado de Direito antes do 25 de Abril e que comparam juízes dos tribunais plenários a criminosos de guerra como os nazis, o que pensam destas classificações de "luta armada", idêntica à luta de libertação colonial.

Eu sei a resposta. Porque ainda a oiço frequentemente.

Wegie disse...

Essa foi para mim eu respondo da seguinte forma:
O Mani Pullite tem razão no seu comentário. Uma boa parte senão a maior parte dessa malta que andou em 1976 nos GDUP's está hoje no PS e até no governo como é o caso do ASS.
Quanto ao terrorismo das FP25 acho que moralmente é equivalente a qualquer outro crime como as condenações dos tribunais plenários. Enfim neste país safaram-se todos...a bem do sistema judicial.

Wegie disse...

Eu não comparei os juizes dos tribunais plenários a criminosos de guerra mas sim a JUIZES DOS TRIBUNAIS DO REICH JULGADOS EM NUREMBERGA.
Eu sei que o curso de História de FLUL é uma merda mas não sabia que paria gente tão ignorante.

Wegie disse...

Quanto à "luta de libertação colonial" é sabido que produziu criminosos que fazem os pistoleiros das FP25 parecerem meninos do coro.

zazie disse...

Pois, mas esse curso é capaz de ser o teu porque não é o meu.

És uma sopeira cusca mas nem como bufa prestas.

zazie disse...

E até já sei onde andaste a cheirar a minha família. Vê lá tu. O mundo é pequeno, quem sabe se ainda tens uma surpresa.

Não imaginas o gostinho que eu tenho a porteiras.

zazie disse...

Atravessa-te no caminho que ainda ganes.

Se há trampa que mete nojo é gente encapuçada, cheia de pruridos esquerdalhos e que para a única trampa que têm é jeito é "tirar informações" de meio mundo que nada tem a ver com eles.

Porteirice e devassa de esquerda cheira sempre demasiado a tique estalinista e persecutório.

Wegie disse...

Pois sabes mais do que eu. O que é certo é que o teu cheiro a BEDUM e SARRO é de tal forma intenso que está por toda a parte. Vai-te lavar.

Wegie disse...

Vai pondo creme nívea nas bordas antes que alguém te arrebente a bolha. PORCA!!!

zazie disse...

Esta puta andou por aí, nos blogoencontros a perguntar quem eu era e o que fazia e detalhes familiares.

Devias ter participado agora neste, com os vendidos socretinos que também só andam na blogo para isto- lamberem-se uns aos outros e deixarem-se montar pelo Poder a troco de umas polaróides.

zazie disse...

Olha lá, ó puta, quem é que andou a devassar a vida de quem e a lançar boatos para meio mundo?

Quem a não ser tu, sopeirona esquerdalha.

Wegie disse...

Nem sei o que é essa merda de blogoencontros. E depois não sou uma nem um sou um objecto quântico assim como o gato de Schrodinger. Se não souberes o que é pergunta ao atrasado mental do rebento.

zazie disse...

E quem é que andou a seguir rasto ao meu filho, sua potona mal-fodida?

Querias, maluka, mas nem para carregares o lixo.

zazie disse...

ahaha

Atrasado mental é mesmo pelo que ele é conhecido

ahahahahaha

Essa foi para rir.

Os teus informadores devem ser mongos.

Wegie disse...

Eu tenho-o visto pelo Parque Eduardo VII...

zazie disse...

Que não és "uma" nem "um" nota-se a léguas. Por aí escusas de ser pleonástica que mesmo não querendo saber, salta à vista.

E de objecto só se for pechisbeque para te sentares no naperon da cristaleira do "òle de e entrada".

":OP

zazie disse...

Tens vist oo meu filho no Parque Eduardo VII?

Que interessante. Que delicadeza.

Vê lá se por te terem falado em buracos negros não confundiste com a verga do preto que te montou atrás das moitas.

zazie disse...

Tens mesmo um nível que faz favor...
O Ramiro ia ficar impressionadíssimo com estas tuas provocações mais porcas

zazie disse...

Não é doutora pedagoga?

A doutora pedagoga é cá um exemplar que dignifica a profissão...

zazie disse...

Por isso é que a doutora pedagoga até achou uma senhora aquela maluka das òrgias e que também só sabia devassar a vida das alunas.

É esta a tua escola- Pedagogas de merda que não passam de mulherzinhas ordinárias em tricas mais rascas que putas de estrada.

Wegie disse...

O ardiúme aos 60 anos é um estado clínico grave.

zazie disse...

Lá vem a maluka com a pancada da idade dos outros.

Estás farta de atirar com o barro à parede mas nem nessa treta acertas.

Desorelha, ó fressureira de saldos.

zazie disse...

Imagina só o ar de garina que lanças.
Nem sonhas, com esse nick apanascado de cuequinha, fazes cá uma figurinha...

Wegie disse...

Deves por a pássara de molho em água gelada para atenuar as ardencias.

zazie disse...

Olha aqui ó porca e de uma vez por todas.

Se queres alguma coisa comigo, vais ao meu blogue que eu não ando encapuçada.

E escusas de conspurcar o estaminé do José com esse vício bimbo de saloia de pedagógicas.

Eu nunca me meti contigo.

Nem faz parte do meu registo andar com merdas pessoais e muito menos alguma vez devassei a privacidade de alguém.

E tenho verdadeiro asco a quem o faz.

Tu fizeste-o e andaste com pesquisas pidescas e boatos nas minhas costas nesses blogues de sala de profs.

E não largas. Nem estilo tens. Não consegues responder sem ser dessa forma cusca de porteira.

zazie disse...

Ouve bem- tenho asco a quem o faz.

O meu limite é apenas esse.

Tudo é possível na blgogosfera desde que ninguém devasse a privacidade de outrem.

E tu não fizeste outra coisa desde o primeiro dia que te cruzaste comigo no Cachimbo de Magritte.

Não fizeste mesmo mais nada a não ser devassa à minha vida e à minha família e calúnias e boatos atirados para outros locais sem sequer eu saber.

zazie disse...

E olha que eu sou capaz de aturar muito até ao dia.

E estou-te à avisar que entraste no único ponto que não tolero e que nunca seria capaz de fazer nem ao meu maior inimigo (se tivesse inimigos) quanto mais a alguém que nem existe na vida de ninguém.

Tu não existes. És uma besta porque todo o tipo de insulto a mulher, de forma a tentar atingi-la na sexualidade ou no facto de ter descendência é unicamente exorcismo teu ao espelho.

Só te tens por modelo de tudo o que possas dizer a alguém que não te é nada, que nunca viste, que nada tem a ver com a tua vida, a não ser os fantasmas que dela peojectas.

zazie disse...

De tal maneira é verdade que até sou capaz de me passar se assistir à devassa de outro blogger, sem sequer precisar de o conhecer.

Anda por aí o JB que o pode confirmar. Ele também já foi vítima dessa trampa.

Wegie disse...

Tch...que relambório histérico! Pois se eu não existo tudo o resto fica contradito.

Wegie disse...

E quem é o JB?

zazie disse...

Procura. Fazer buscas é a tu especialidade.

Wegie disse...

Já foste à praia hoje?

Wegie disse...

Banhos de mar ajudam...

zazie disse...

tu não existes na minha vida. Nada tenho a ver com quem quer que sejas e nunca me viste.

Mas isso não te impediu de seres porca e fazeres buscas e conseguires saber alguma coisa, como é o caso de detalhes da vida do meu filho.

Pessoa que igualmente nada tem a ver com nada que te possa dizer respeito.

Tudo o que devassas, respeitante a vida familiar minha é estrita paranóia do que te falta.

Wegie disse...

Estou a ver que o jantar foi bem regado.

zazie disse...

E, mais grave, não te impediu de andares a mentir e fazer copy paste incompleto de tretas que eu escrevi no gozo para dizeres que era a mesma pessoa que uma qualquer coleguinha tua da sala de profs onde militas e que usa o nick de "vaca".

E fizeste pior, andaste a caluniar-me por e.mail a essas gentalha que desconheço, dizendo que eu sou conhecida na blogosfera por mudar de identidade e usar textos de outras pessoas como se fossem meus.

Isto é calúnia besta que só pode funcionar em parolas recém-chegadas.

Ando por cá há mais de 6 anos e toda a gente sabe que isso é pura calúnia.

Wegie disse...

No início do século XX gente como esta era enviada para Rilhafoles on de se dedicavam a encher cestos de verga com água até acalmarem. Depois o higienista Júlio de Matos introduziu os electro-choques e mais tarde Egas Moniz a lobotomia. Agora só há mesmo as caixas de comentários dos blogues.

zazie disse...

Estás a exemplificá-lo esqueceste-te do teu amigo jacobino que acabou morto por um deles.