Páginas

sexta-feira, 1 de junho de 2012

Já cá faltava esta vítima...

SICN:

A propósito do caso das secretas, Miguel Sousa Tavares diz que há um "cheiro bafiento a PIDE" no país. O comentador político garante que também há um relatório feito sobre a sua vida pessoal. Declarações feitas no programa Conversas Improváveis que vai para o ar no próximo sábado no Jornal da Noite da SIC e às 23:00 na SIC Notícias.

Se isto for assim, o mínimo que se exige é que o protegido pelo sistema, Sousa Tavares diga onde arranjou a informação. Quem lha deu. Porque certamente foi uma "fonte fechada" e por isso carece de indagação como a que anda a fazer ao pobre Carvalho.

Segundo se julga, este verter de águas residuais, sobre "relatórios" que são apontamentos pessoais que o "espião" guardava nas suas agendas são elementos que não constam de qualquer processo. Terão sido apanhados na apreensão que foi efectuada num processo crime, supostamente para comprovar a prática de crimes e apenas legítimadas por isso mesmo- para prova de crimes que tal admitam como prova.

Se estes elementos pessoais que andam a sair às pinguinhas já têm origem em fontes fechadas, como aparentemente será o caso é tempo de perguntar ao DIAP como é que isto se torna possível, se acham bem que exista uma proporcionalidade entre as diligências que fizeram e as infracções que indiciaram e outras coisas.
Ninguém o quer fazer, ninguém questiona o exercício do poder judiciário que isto permitiu. Mas é tempo de oo fazer para bem da democracia.
O que se está a assistir é uma caixa de Pandora a abrir-se em consequência de revelações espúrias de apontamentos pessoais de um indivíduo que aparentemente tinha a pancada de os fazer.Como o indivíduo foi dos serviços de informação a ligação que fazem é automática, deixam a coisa ferver neste caldo e são as próprias instituições que se prejudicam gravemente com isto.
É altura de perguntar quem permitiu isto e se valeria a pena isto para limpar serviços que estavam há muito tempo devolutos e a precisar de renovação.

 Como as vítimas e os visados são gente bem do nosso establishment a indignação fica por conta de uns tantos curiosos. Se fosse assunto tipo Casa Pia, não caía apenas o Carmo e a Trindade. Também o Palmela ia à vida. Basta lembrar-nos o que se passou mediaticamente com alguns destes mesmos envolvidos e comentários que então teceram sobre as listas fotográficas, os nomes que circulavam em contra-informação e a quem eram exigidas responsabilidades por isso.

Assim, no pasa nada, como dizem os espanhóis.

8 comentários:

zazie disse...

A despropósito, ou nem tanto.

José, quando tiver tempo leia o post que eu deixei no Cocanha.

Eu gostava de saber em que artigo de lei existe a possibilidade de um doente de Alzheimer ter um dedo lúcido que substitui aquilo que a cabeça não entende.

josé disse...

Já li. Carece de uma denúncia ao MºPº porque é caso sério de abuso.

josé disse...

Se for ao Correio da Manhã dá melhor resultado...

Vivendi disse...

estas pseudo-elites estão-se a ultrapassar a elas próprias! a gladiarem-se entre si. o sol português e o nacional porreirismo já não dá para todos. e esta mesma gente não entendeu ainda que foi quem destruiu Portugal.

Carlos disse...

Já estou a imaginar alguém, a cortar as pontas dos dedos, para salvaguardar o património da coelha.

Karocha disse...

"O que se está a assistir é uma caixa de Pandora a abrir-se "

Isso mesmo José!!!

zazie disse...

O problema, José é que estas assistentes sociais têm a faca e o quijo na mão. E são isto que está à vista- umas sopeiras.

Mas, se a coisa chegar mais acima, estão uns labregos idênticos que dão cobertura.

E isto é coisa de que não se fala. Mas sacam casas e casas a velhos.

E agora há-de ser coisa nova porque andam à rasca de dinheiros.

Como não tocam nos grandes vigaristas nem deixam de alimentar a catrafila de "doutoras nutricionistas e doutoras animadoras, mais doutoras psicólogas", tiram a quem precisa- sacam aos velhos.

Estas estão avisadas. E aqui no meu bairro um outro casal também lhes deu corrida. A esse velhote era a conta bancária inteirinha e por dedo porque a mulher é casada mas o Estado é mais "esposa" do velho que ela.

Floribundus disse...

sinto-me ofendido por chamarem democracia a esta ditadura socialista.
felismente não temos Sibéria nem Tarrafal. gostavam de mandar Carvalho e Relvas para o Pecegueiro, Berlengas ou Mouchão da Póvoa