quinta-feira, março 24, 2022

Os Russos na União Soviética

 O jornal francês Le 1 de 16.3.2022 tem esta informação gráfica acerca da actividade imperialista da Rússia após o derrube do muro em 1989 e uma entrevista com Michel Goya.

Na Marianne de 17.3.2022, o artigo de Jacques Julliard também vale a pena ler, sobre a Rússia, o seu actual regime, o  gás e o átomo, como armas de ameaça e amedrontamento. 


A propósito da mesmíssima Rússia este artigo de Paulo Tunhas no Observador também ajuda a colocar uma perspectiva nas diferentes visões dos acontecimentos e realidades.







 


Em 1977, precisamente no ano em que o agora anti-comunista José Milhazes foi para a União Soviética, encantado pelas maravilhas que esperava encontrar e não fazendo a vontade à mãe que se ajoelhou a pedir para ele não ir para lá ( contou-o numa entrevista recente), foi publicado este livro que então comprei e li. 
É um relato em mais de 550 páginas sobre o quotidiano dos russos, nesses anos setenta, contados por um jornalista do NYTimes que então era correspondente em Moscovo de tal jornal. 
Os exemplos que apresenta são muito semelhantes aos que o mesmo José Milhazes conta num livro já por aqui mencionado,  sobre a sua experiência na então URSS e o desencanto que o levou a apostatar politicamente, depois de ter apostatado na Fé. José Milhazes é um apóstata. 
Foi pena José Milhazes não ter lido tal livro e acreditado na sua mãe. Poupava-se a uma vida de desilusões políticas...tal como é pena que actualmente os que acreditem em Putin não queiram saber quem é o indivíduo e o que pretende, segundo mostra no seu comportamento. 
Há quem o diga e escreva, sabendo do que fala. 



Sem comentários:

A pobreza aflitiva da nossa BD