terça-feira, 26 de outubro de 2010

A vergonhosa manipulação da informação

Ainda citando a InVerbis e um comentário oportuno, importa lembrar que na altura em que os professores foram atacados publicamente e à má-fila pelas instâncias governamentais, foi-lhes imputado o facto, rotundamente falso de serem dos mais bem pagos da União Europeia.

Essa pseudo-notícia fez eco nos mesmos media que agora o fazem em relação aos magistrados pelo que é de supor a existência de uma mesma causa para um mesmo efeito: manipular a opinião pública colocando-a facilmente contra os magistrados como então contra os professores.

Acontece que em sede governamental há apenas um grupo de pessoas, em veste de assessores com agência de imagem a condizer e que trabalha para isso mesmo: passar uma mensagem que interessa ao governo, mesmo que isso implique a mentira descarada e a absoluta falta de pudor mínimo.

Os media que deram cobertura a esta farsa, com destaque para a TSF, deviam ser responsabilizados criminalmente porque não o fazem com inocência ou ingenuidade, o que a ser verdade lhes atestaria uma incompetência inadmissível e que nunca reconhecerão.


As ligação para essoutra manipulação relativamente aos professores está aqui no Económico onde se dá conta da pseudo-notícia que caiu muito bem no Governo e aqui, num blog de professores que desmontaram a manipulação vergonhosa e acintosa.

Estes factos têm pouco mais de um ano, o que demonstra que a memória das pessoas é muito curta. Por isso mesmo, importa lembrar e denunciar esta vergonha informativa das TSF´s e RTP´s que temos.

4 comentários:

joserui disse...

Tudo verdade, mas...
Isto faz lembrar a historieta das escutas do Palácio de Belém. Vão de frente, mediaticamente contra aldrabões e desinformadores profissionais? Tolos. De frente só se for à bolachada. Sapateiros a tocar rabecão dá nisto. E o massacre até podia ser maior.
Dito isto, os juízes saem muito mal na fotografia na minha opinião: a justiça é a miséria por demais conhecida, as leis pior ainda, fugas ao segredo de justiça todos os dias, tribunais uma palhaçada, chegar a horas também não é com eles... sempre calados como ratos — são um orgão de soberania e em última análise não tem sido nada com eles. De repente, há um ameaço de lhes mexerem no salário, alto ou baixo, não está em causa, foi o que se viu. O timing miserável, os motivos pouco credíveis, os argumentos praticamente nulos... enfim, como molho está aguado. Queriam milagres. -- JRF

Camilo disse...

A VOZ DO DONO no seu explendor.
Todavia, o que mais me preocupa são os "jornalistas" que embarcam neste jogo...!
Ao Sábado, quando leio o CM, fico sem palavras com a crónica do E.Rangel.
E, digo cá para dentro de mim: (Angola,1967.. .. ..)"...tu não eras assim!!!)

Floribundus disse...

esta é uma revolução nacional-socialista
só termina de duas formas:
*fome e miséria (em curso)
*pela força das armas, tal como entrou, porém 'vá lá um de nós que eu fico aqui'

Rómulo disse...

Pérolas da Fernanda Câncio no DN a propósito das noticias sobre os vencimentos dos Juizes:

Repita-se, porque vale a pena: "mérito próprio" versus "eleição". "Eleição" na mesma categoria de "favores". É obra, é. É, nem mais nem menos, que a apologia dos déspotas iluminados versus essa porcaria da política e das decisões do povo - a coisa desprezível também conhecida por democracia. E o melhor de tudo é que pagamos a gente desta para nos julgar. »

O TCIC é para acabar...