domingo, 31 de outubro de 2010

A pouca-vergonha está de pedra e cal

SOL e sem comentários:

Só no ano passado, os gastos (salários e despesas) com 46 administradores de nove companhias tuteladas pelo Estado - ANA, STCP, EP, CTT, REFER, CP, ML, CARRIS E TAP - ascenderam aos 7,46 milhões de euros, ou seja, uma média de 162,2 mil euros mensais por gestor, segundo cálculos do SOL baseados nas contas anuais das empresas. Contas feiras, os gestores receberam seis vezes mais do que os trabalhadores das suas empresas, que auferiram 28 mil euros anuais.
(...)
Os CTT, a segunda no ranking das administrações que mais gastaram em 2009, distribuiu um prémio de gestão de 213,8 mil euros aos seus cinco administradores. O presidente, Estanislau Costa - que circula num veículo de 84 mil euros adquirido pela empresa em 2004 - pagou, no ano passado, 42,5 mil euros para alugar quatro automóveis para os seus colegas de conselho.

As quatro linhas do metropolitano de Lisboa parecem não ser suficientemente utilizadas pelos administradores da empresa, que bateram o recorde de gastos com o aluguer de carros. A antigo administração de Joaquim Reis - agora presidente da Parpública - despendeu 85 mil euros no renting de carros, entre os quais se contam 40,3 mil euros para a viatura do vogal Miguel Roquette, durante nove meses.

Antes de abandonar a empresa, Joaquim Reis decidiu deixar ao seu sucessor um carro novo no valor de 30 mil euros.

Também o presidente da Carris, José Silva Rodrigues gastou 4.142 euros em combustível, no espaço de um ano.

E os administradores da empresa pública com o maior passivo de todas (15,8 mil milhões de euros), a Estradas de Portugal, não se coibiram de gastar 48 mil euros no aluguer de carros e combustível.

7 comentários:

lusitânea disse...

Cada um saca o que quer...mas são muito humanistas, socialistas e até internacionalistas!O que se quiser desde que fiquem na gamela!

Mani Pulite disse...

UMA SUGESTÃO PARA REDUZIR A DESPESA PÚBLICA COM EFEITOS IMEDIATOS JÁ ESTE ANO.O RENTING DE UM AUTOCARRO CELULAR ONDE PASSARIAM A DESLOCAR-SE BEM JUNTINHOS TODOS OS GESTORES DESTAS EMPRESAS DO SAQUE PÚBLICO.

joserui disse...

"Contas feitas", estão mal feitas: seis vezes mais seria se o rendimento dos gestores fosse anual, mas está dito mensal.
Se é mensal, contas redondas, 81 vezes mais que os trabalhadores. Ou é mensal ou é anual.
É pouco, ninguém se queixa. Quanto dinheiro acha que é necessário para acordar o zé pagode? -- JRF

Karocha disse...

Fartar vilanagem, antes que chegue o FMI!

Rómulo disse...

Eu só não percebo porque é que a Magistratura se afadiga tanto a atacar os politicos, quando sabe que por esse lado não chega lá, já que os mesmos foram eleitos pelo voto popular e só o povo os pode destituir.De outro modo os politicos com a sua lábia, fazem sempre passar a mensagem que é um ataque á democracia.

A melhor forma de lá chegar é exactamente esta. Aqueles cargos foram criados pelo Centrão, como reserva para tempos de "vacas magras" e para pagar favores. E é precisamente aqui, que está o filão. Se se conseguir passar para opinião pública, o absurdo que é pagar o que se paga a estes senhores e outros, muito melhor serviço se presta á causa dos Juizes e á Sociedade em geral.

Só é pena, que este flanco seja tão pouco atacado, quando é a zona mais exposta do "inimigo" e que permite mais ganhos.

100anos disse...

Por estas e por outras é que a desvergonha da alegação governamental de que "não há margem para cortar despesa" merece apenas um encolher de ombros de puro desprezo.
Grandes FDP !

alves disse...

aluguer de carros muito, mas muito mais baratos. Se estamos em crise porque insistem em comportar-se como se não estivéssemos.