Páginas

domingo, 24 de junho de 2012

Diz que é um inquérito.

Diz aqui que o Expresso apurou...

Dois procuradores e uma procuradora-adjunta do Departamento Central de Investigação e Ação Penal estão a investigar os contratos para a construção e exploração das SCUT, desde novembro de 2011. 
De acordo com o que o Expresso apurou, o inquérito-crime sobre as PPP rodoviárias foi aberto há sete meses, muito tempo antes da denúncia do Automóvel Clube de Portugal ao Ministério Público, no mês passado. 

A pergunta a fazer, já agora ao mesmo Expresso que apurou e que o pode saber pelas toupeiras que tem no DCIAP é simples: é mesmo um inquérito ou apenas uma averiguação preventiva que não tem essa categoria e é uma espécie de processo administrativo?
A pergunta impõe-se porque há dias foi noticiado que havia uma averiguação preventiva...ora se havia é porque não existia inquérito.
Fretes jornalísticos admitem-se quando o assunto é de tomo ( Ongoing-Impresa) e não engana ninguém. Agora nestes casos é preciso não levar os outros por lorpas.

1 comentário:

Floribundus disse...

muitas vezes os lorpas são os 'fabricantes de notícias' por desconhecimento dos termos técnicos.
neste caso preparam-se para atirar poeira para os nossos olhos