Páginas

sábado, 16 de junho de 2012

A pouca-vergonha continua

Aqui há dias ( 7 de Junho) o D.N. noticiava que o ex-primeiro-ministro José Sócrates esteve por cá, almoçando no restaurante Altis Belém Hotel & Spa, em Lisboa.
A notícia acrescentava que o almoço teve a companhia de um tal Sérgio Figueiredo, ex-jornalista, director do Jornal de Negócios e que agora administra a Fundação EDP. Teria sido o parceiro de almoço o padrinho da sinecura?

Para terminar noticiava-se que José Sócrates, que como foi dito pelos seus próximos ( um tal Renato do Porto) leva uma "vida muito contida", fez-se transportar num Mercedes "topo de gama" com motorista. Alvitrava-se então que ainda se tratava de resquícios dos privilégios que mantinha para si ( a par dos famigerados plafonds em cartões de crédito para almoçaradas e jantares) e cortara deliberadamente a muitos outros...mas o D.N. de 13.6.2012, segundo escreve hoje no mesmo diário Óscar Mascarenhas, esclarecia que afinal o mercedolas é mesmo pertença do antigo primeiro-ministro que vive de modo frugal e "muito contido" em Paris. E sem rendimentos que se lhe conheçam...

Óscar Mascarenhas acrescenta ainda um condimento a esse comentário desenvolvido: o restaurante em causa "recebeu recentemente uma estrela do Guia Michelin".

A estrela é a cereja no topo do bolo. Mercedes...

3 comentários:

Floribundus disse...

trouxe-me à lembrança o poema que Jorge de Sena intitulou 'A Portugal' in 'tempo de peregrinatio ad loca infecta'

«esta é a ditosa pátria minha amada. Não.
nem é ditosa, porque o não merece.
nem minha amada porque é só madrasta.
nem pátria minha, porque não mereço
a pouca sorte de ter nascido nela,»

WJ Kovacs disse...

Se é o Mercedes de que ouvi falar, seria interessante alguém investigar onde foi comprado e a forma como foi pago (cash...)

JMCL disse...

Qual a surpresa? Não é caso único! Os que passam pelo governo governam-se!