Páginas

sábado, 11 de outubro de 2014

O Expresso e a PT: nem com os factos à frente do nariz entendem!

Comprei o Expresso de hoje, de propósito para ler o que escreviam sobre o caso PT.  O resultado é este:

Na capa, uma pequena nota para o que o ministro Pires de Lima diz no interior. A nota  pouco ou nada permite entender de essencial, o que só pode ser lido no suplemento Economia, do jornal, bem recheado de artigos sobre o assunto.
Aliás, a pequena notícia é abafada pela foto do abraço entre duas personagens que se conjugam bem entre si e que absorvem a atenção do leitor passante.
O Expresso nunca se deu bem com estes fenómenos estruturais do nosso modo de vida, desde que foi fundado pelo então chamado "Francisquinho" ( Marcello Caetano, suponho). O jornal anda sempre, de há 40 anos a esta parte, a correr atrás dos prejuízos que se tornam fenómenos e mesmo com os acontecimentos a desfilar à frente daqueles narizes não topam nada. Basta ver o que escreveram no 28 de Setembro de 1974; em 25 de Novembro de 1975; em relação às revisões constitucionais tentadas pela AD de que fazia parte o "Francisquinho", em relação ao que se passou no tempo das bancarrotas que nunca explicaram devidamente; em relação aos governos sucessivos de bloco central de facto e que sempre foram observados pelo jornal  como espectador interessado; em relação à desgraça que aconteceu com os fundos estruturais da CEE, etc etc etc.
Este jornal, tido como a referência nacional do jornalismo, tem sido habitado por pessoas que não entendem os assuntos e por isso não os explicam a quem lê. Olham para as árvores e deixam as florestas para trás do campo de visão, olham para os combóios como boys a quererem entrar neles, etc etc etc.Há excepções? Há, raras e foram para o Sol.
Como está tudo documentado ( e muitas coisas neste blog) é fácil de verificar se assim é ou não...


É o ministro quem dá o retrato mais aproximado ao que ocorreu. Leia-se:




 O que diz o ministro Pires de Lima, gestor profissional com provas dadas? Que a causa do desmoronamento da PT reside em três personagens-chave: Sócrates, Salgado e Bava. Mas explica porquê, o que o Expresso nunca procurou fazer de modo decente e profissional: " Qualquer bom analista financeiro consegue perceber como se destruiu este valor na PT em oito anos e consegue identificar as decisões de gestão e de carácter político que tiveram interferência nesta destruição de valor, bem como estas últimas decisões inexplicáveis, em que de repente se percebeu que a comissão executiva da PT estava prisioneira, capturada, dos interesses de Ricardo Salgado". Voilà!

E como é que a "direcção" do Expresso explica este óbvio ululante? Em primeiro lugar o perito do laço nada explica porque o papel deste indivíduo no jornal tem sido o de manter a nebulosa de um sistema corrupto nos seus fundamentos democráticos. Este indivíduo, tal como o outro que dirige o jornal em tandem, são apaniguados de interesses ideológicos de esquerda e tal como o PCP interessa-lhes a confusão para vender papel. Explicar o que se passa isso é que nunca. Não vão as pessoas perceber a sua verdadeira dimensão e da cretinice em que navegam. Estes indivíduos ou são burros todos os dias ou então estão de tal modo carregados de anteolhos que os neurónios que funcionam já nem sabem para onde se hão-de virar.



Outro que escreve uma "coluna" e que passa por inteligente é o antigo director Henrique Monteiro  que só percebe tudo no fim e depois de todos perceberem.


 De resto, o jornal continua a olhar para o parolo que foi falar inglês para a AR para tentar confundir papalvos, e que ainda é visto como "o Messi das telecomunicações" depois disto tudo! Nem com os factos à frente do nariz conseguem perceber o que Pires de Lima entendeu.

E é assim que o Expresso "explica" o caso PT. Quem quiser entender bem vai ter que ler noutro sítio ou procurar informar-se de outra maneira.

35 comentários:

lusitânea disse...

A maçonaria ao serviço do Ricardo Salgado?Que os premiados gestores da PT estavam já se sabia há muito tempo.E claro o Sócrates , o pai das Pátrias, que não abandona ninguém "seu"...mesmo fugido da justiça italiana a residir na Tunísia...

lusitânea disse...

Entretanto a OI-PT desceram pela saída do Baba e não por sua causa...

Floribundus disse...

como lhe competia Bava executou fielmente o 'pugrama' para que estava mandatado.

dos 5 poderes a Comunicação social é o mais poderosos

as forças desarmadas andam pelas ruas da amarguram

só generais são mais que os caçadores de coelhos

a história ficará entregue a varelas e rosas

a ventoinha está a espera da diarreia

Vivendi disse...

O jornalismo em Portugal é demasiado envolvido com a democracia socialista e vive numa utopia que para resolver todos os problemas sociais do país basta uma política genuína de esquerda.

O empobrecimento segue assim imparável a todos os níveis.

Neyhlup Josand disse...

Viva José.

Porque é que o Belmiro de Azevedo não "interfere" através do Público, para fazer a sua "vendetta" neste caso?

Uma vez que ele até anda a insinuar-se para que algum Jornalista o entreviste mais a sério?

Floribundus disse...

num outro local diz-se que os accionistas da falecida pt

receberam em dividendos 75% da oferta do 'merceeiro'

depois deixaram-na ir escadas abaixo paralítica em cadeirinha de rodas

ontem apareceu um nabo a falar da sua recuperação

RIP

foca disse...

José
Convém não perder de vista que esse queque da economia subiu nas empresas por ter casado com a filha do dono.
Gerir a compal e a Unicer na altura em que ele lá esteve até o rato Mickey!

Aliás, o gajo se tivesse um pingo de vergonha já se tinha demitido por tudo (ou seja nada) o que fez no governo

josé disse...

Pois sim, mas provavelmente não teria feito o que o Bava fez. Ou teria?

zazie disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Neyhlup Josand disse...

Desculpe o Offtopic José: Já conhecia este site?
http://www.oliveirasalazar.org/

BELIAL disse...

Eu já.
Há anos.
Faltam discursos.

A música de fundo é boa

Nos objectos pessoais: era escusado o "urinol"...

Floribundus disse...

o recurso a tribunais e o uso de telemóveis pertencem ao dia a dia dos habitantes do rectângulo

desta feita é o procurador do caso do Meco

não sei nem posso saber quem tem razão

sei que vai pela 1ª vez verificar que o principal poder reside na comunicação social e esta não tem estado do seu lado

em Fafe funciona tudo sem citius,
principalmente 0 'vitêlo assado'

josé disse...

Sobre o sítio onde se evoca Salazar: não conhecia mas já coloquei nos blogs a consultar.

foca disse...

José
O Bava e outros tiveram a PT a dar mil milhões de lucro por ano por muio tempo.
Mas como em tudo na vida tinham accionistas poderosos e eles não eram donos, apenas gestores.
Correu mal.

Aqui e no Brasil

foca disse...

Já o coiso de Lima de significativo na Unicer conseguiu fechar uma fabrica e mandar para o desemprego (custo para o Estado) uma mão cheia de gente.
Nem a cerveja com gasosa foi do tempo dele.
Já para não falar que perdeu para a Sagres e em Angola perdeu como o Salgado.

josé disse...

Porém, o Lima não esteve enconstado ao Estado nem foi pau mandado dos sócrates e quejandos que por sua vez eram manipulados pelos salgados.

Ou foi?

josé disse...

Por outro lado, o Lima se alguma coisa arruinou, o que é incerto, foi coisa privada.

Estes de que falo arruinaram milhões de milhões do que era nosso.

Será que ainda precisam de quem assim os defenda só por não gostarem do sistema que o Lima representa?

Outra coisa: qual é melhor para a colectividade- o sistema do Lima ou o destes indivíduos que mencionei?

É preciso escolher.

josé disse...

De qualquer modo a questão aqui é muito simples de colocar e responde-se com um sim ou não:

Sócrates foi ou não responsável pelo que se passou na PT?

Foi isso que o Pires de LIma disse e eu também digo, com os factos que conheço.

É capaz de dizer que não?

Bic Laranja disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Bic Laranja disse...

O prefácio à 4.ª edição dos Discursos resume ao leitor interessado, em escassas páginas, o mais simples, óbvio e lógico sobre as eternas aflições financeiras, económicas, sociais e políticas deste rectângulo sem emenda.
Ou não?

José** disse...

Bic Laranja,
Muito bem.

José,
A vigente elite portuguesa nasceu em 74 com a destrucção de 50% do PIB nacional português. Portanto, casos como o PT são norma.

Saudações.

José disse...

Esse prefácio é de antologia e devia ser obra ( pouco mais de tritna páginas) de leitura obrigatória na AR.

A começar pelos do BE e a acabar no CDS.

José disse...

A clareza do escrito, a linguagem empregue e a sabedoria expressa são paradigmas.

José** disse...

Bic,
É possível publicar as duas paginas que faltam?
(pag. 26 e 27)
Obg.

Bic Laranja disse...

@ José**
Claro. Aqui ficam as duas págs..
Amanhã tentarei compâ-las no .pdf original.

Cumpts.

josé disse...

Obrigado, Bic Laranja.

Consultuei o link e não funciona. Se conseguir pôr em pdf copio e coloco aqui.

majoMo disse...

@ Bic Laranja, vou aguardar pelo .pdf c/ as 2 páginas enquadradas no original (até porque o último .pdf não está em folhas separadas, como no inicial). Obrigado pela atenção desde já.

@ José, o link [ambos] p/ mim está a funcionar na perfeição.

Sobre a escrita de O. Salazar veja-se o que disse o Prof. António José Saraiva:

"É uma prosa que guarda a lucidez da grande prosa do século XVII, e donde é banida toda a nebulosidade, toda a distracção, toda a frouxidão, tudo o que frequentemente torna obscura ou despropositadamente ofuscante a prosa dos nossos doutrinadores".

O contrário da escrita labiríntica e rebuscada de Eduardo Lourenço, tão endeusado pelas Elites rasteiras predominantes...

Bic Laranja disse...

A remissão das duas páginas é um pedaço custosa de abri.
Só amanhã terei meios de recompor o .pdf principal.
Cumpts.

Bic Laranja disse...

E conclui A. J. Saraiva:

« E hoje vemos, com um dura clareza, como o período da nossa história a que cabe nome de salazarismo foi o último em que merecemos o nome de nação independente. Agora, em plena "democracia" e sendo o povo "soberano", resta-nos ser uma reserva de eucaliptos que enfraquecem a fertilidade da terra para uso duma obscura entidade económica que tem o pseudónimo de C.E.E.»
«O Salazarismo», in Expresso, 22/4/1989.

Ora os eucaliptos são antes gente do que árvores, eu me parece...

Cumpts.

José disse...

Conheço bem esse recorte de jornal: fui eu quem o scaneei e o coloquei...

josé disse...

E já aproveitei a ideia...obrigado.

Bic Laranja disse...

Prefácio à 4.ª ed. dos «Discursos» de Salazar refeito. Obtem-se aqui ou na remissão original.

Cumpts.

josé disse...

Obrigado, mais logo já coloco em primeira página.

Bic Laranja disse...

Obrigado eu!
Cumpts.

majoMo disse...

@ Bic Laranja, obrigado pela redisponibilização agora completa.