sábado, junho 08, 2019

Processo crime a Constâncio, já. E prisão se for culpado.

O Público de ontem anunciou que Vítor Constâncio poderá ter mentido ao Parlamento, quando aí foi, desta vez descontraído, em contraste com o que se passara há quase dez anos, por causa do BPN. Tudo por causa de um cargo que este economista do PS, ajudador do fundador do partido e credor de sinecuras ou prebendas, ocupou nesse tempo: regulador-mor, governador do Banco de Portugal.

Dessa vez fez estas figuras: a limpar suores frios, várias vezes.


Ora este figurão do PS típico é personagem sinistra de várias bancarrotas. De todas, praticamente, as que ocorreram em Portugal, nos tempos modernos. É um bluff, um ignorante que se julga sumidade.

Um típico PS.

Em 1978 já era assim:


Agora, entalado no caso CGD, procura fugir como a enguia de uma desonra que lhe virá cair, por ter mentido e cometido um crime no Parlamento. Apresentou-se desinvolto e descontraído, longe daquelas figuras acima mostradas. Porquê? Tem o sentimento de impunidade assegurado, por vários factores que enunciarei noutro postal, oportunamente. E porque, como refere o editorialista do Público de hoje, perdeu já toda a vergonha que poderia ter.

O que o MºPº tem a fazer e rápido é instaurar um inquérito e verificar se mentiu efectiva e criminalmente. E se for assim, ser condenado em pena de prisão efectiva porque este indivíduo não merece outra coisa pelo que fez ao país, nestas décadas.

Público de hoje:


E a opinião do director do jornal que deveria publicar na primeira página este editorial.


É nestas situações que veremos se a actual PGR está ligada ou não ao PS em modo umbilical. Por uma razão: os Ferreiras do PS são amigos deste inenarrável. E irão fazer tudo por tudo para o safar de enrascadelas maiores.
 Mentir, se for preciso será o prato do dia. Como tem sido, entre esta gente que os desgraça.

Nesse processo não haverá dciaps ou ivos rosas porque não será preciso: apenas um inquérito rigoroso sobre os factos que se conhecem: ouvir e transcrever o que o indivíduo disse e recolher os documentos que o nosso "hey, Joe", despeitado, colocou agora, directa ou indirectamente, no ventilador.

Provavelmente ainda haverá mais. O articulista do SOl de hoje ainda diz mais e melhor:



O crime de atentado ao Estado de Direito está agora escarrapachado nas notícias e factos que se conhecem. Para vergonha dos noronhas e pintos monteiros que nunca aprenderão nem arrependerão.

Metam Constâncio na cadeia e começar-se-à a fazer o módico de justiça necessária a uma limpeza desta porcaria democrática!

Estou convencido que até o desgraçado Vara concordará comigo...

Aqui estão as cartas da desgraça de Vítor Constâncio. Contra factos...prisão por mentir!




ADITAMENTO.

Os jornais ( de domingo) já perceberam com quem estão a lidar: com um indivíduo sem honra. Um indivíduo sem honra é um canalha. Um indivíduo que faz as merdas, tem conhecimento delas mas não as assume. O PS está pejado deles, mas os 30% que votam neles não se importam nada.


Sem comentários:

2006 foi há 15 anos...