sábado, 9 de fevereiro de 2013

Quantos assim, em Portugal?

Sol:

A ministra alemã da Educação apresentou hoje a sua demissão, depois de lhe ter sido retirado o doutoramento. A decisão da universidade Heinrich Heine, em Dusseldorf, aconteceu depois de ter sido descoberto que Annette Schavan tinha plagiado uma parte da sua tese - um forte embaraço para o governo de Angela Merkel que este ano vai a votos.

Merkel já disse que aceitou "com mágoa" a demissão da sua ministra da Educação e Ciência. Schavan estava no governo desde 2005 e era considerada próxima da chanceler.

Na terça-feira, um painel académico decidiu retirar o doutoramento a Schavan depois de ter reanalisado a tese que esta apresentou em 1980, que versava sobre a formação da consciência. A reavaliação da tese aconteceu depois de um blogger anónimo ter levantado suspeitas de plágio, que a ministra rejeita.

"Não aceito esta decisão e vou recorrer dela - nem copiei nem enganei ninguém com a minha dissertação" disse na conferência em que anunciou a demissão, ao lado de Merkel. "Estas acusações, como disse nas passadas semanas e meses, magoam-me profundamente".

Schavan disse que, ao sair, pretende impedir que o assunto se torne uma 'praga' para o seu partido e Governo, num momento em que a Alemanha se prepara para eleições legislativas em Setembro.

Annette Schavan, de 57 anos, anunciou a sua decisão depois de uma visita oficial à África do Sul durante a qual, explicou, pensou "cuidadosamente sobre todas as consequências políticas" da sua situação.


Em Portugal, casos destes serão às resmas. Literalmente. Mas não se acusam nem são denunciados. Já houve por cá um ministro ( Defesa) que foi acusado do mesmo, mas não se demitiu..porque era do partido certo, o que reage sempre às más notícias que o sucofam, atacando os mensageiros e clamando por cabalas e campanhas negras. As televisões ajudam depois a compor o ramalhete.

21 comentários:

Floribundus disse...

isto é a edição matarruana da urss.

nunca ninguém falou do hospitais psiquiátricos da urss denunciados pelo dissidente Vladimir Bukowsky (!942- ).
tem um livro sobre a UE. do Traaqdo de Lisboa disse
«já vivi o vosso futuro. a ursws também dirigida por não eleitos que não respondiam perante ninguém»

estou a ler de
Sándor Márai Mémoires de Hongrie
onde conta o que foi a ocupação soviética

talvez os gajos da bancada do pcp tivessem sido fusilados se tivesse cá chegado o camarada Stalin

zazie disse...

O que é de louvar é ela ter-se demitido, mesmo dizendo que não há plágio.

Por cá, só se demitia se fosse provado em todos os tribunais, incluindo o dos Direitos Humanos, que tinha havido marosca

":O))))

José Domingos disse...

De facto a Alemanha, é um país atrasado, cá é moda. Qual o politico mais aldrabão, venha o diabo e escolha.

Dario disse...

Toronto school board head resigns, plagiarism allegations grow - CBC


Essa ainda se safou em grande durante muitos anos, por aqui o diretor das escolas plagiou um artigo escrito para um jornal e em dois dias estava demitido.
Nao e por acaso que ha paises desenvolvidos e outros paises atrasados e nao sao as boas estradas que mostram o desenvolvimento de um pais, e muito mais do que isso.

zazie disse...

Que "director de escolas" foi esse?

Dario disse...



Education director Chris Spence

zazie disse...

Mas que tem isso a ver com uma demissão política?

Esse demitiu-se de cargo político ou de cargo académico?

Dario disse...

Zazie, eXplique-me o que sao cargos politicos, agora tive uma branca.

So lhe estou a pedir pra me explicar isto porque, ha dias vossa excelencia mandou-me ir pra primaria e depois de terminar o ensino primario vir participar num blog.
Lembro-lhe de que eu nao terminei o ensino primario, nem planeio termina-lo para participar em blogs, por isso quero que vossa excelencia me diga o que sao cargos politicos, sinceramnete ja nao sei.

zazie disse...

?

O tipo do Canadá tinha algum cargo no poder?

Deve ser branca, deve e não é minha.

O Post incide sobre a questão da exigência política de demissão de cargo governamental e v. vem com exemplo de um director de escola?

Que tem uma coisa a ver com outra?

zazie disse...

Já parece os outros com o BPN que nunca entendem que a questão do BPN acontece quando o poder político entra em cena.

A ministra pediu a demissão, cá seria impensável um ministro pedir a demissão por uma questão destas.

Qual é a parte que não entende?

Dario disse...

O que eu nao entendo e a sua pergunta sobre quem era esse tal diretor, ponto.

E tou a ver que fico sem saber tambem o que e um cargo politico.
Mas pronto, agora eu disse no meu primeiro post que ha muita coisa que define um pais desenvolvidos de um pais em vias de desenvolvimento, nao sei se me faco entender, mas o google pode ajudar em caso de necessidade.


Adiante


Por estes lados um cargo PUBLICO e um cargo com tanta responsabilidade com e um cargo politico, aqui um pulitico nao tem IMUNIDADE, como tal sempre que saem fora das linhas de orientacao que estao obrigados a seguir assumem as consequenciase pagam por isso.
Foi exatamente aquilo que aconteceu a este diretor, mas podia ter sido um ministro ou um primeiro ministro, o resultado seria o mesmo.
Entendido??
Mas nao se esqueca continuo a espera de saber o que e um cargo politico.

João F. T. Almeida disse...


Em Portugal - consabidamente - não se fazem plágios . Sustentar tamanha iniquidade pode ser punível até cem mil euros , casuisticamente falando .

:)

zazie disse...

Para quem conhece o verbo "tar" é natural que teja a perceber nada.

zazie disse...

Eu duvido que academicamente, alguém com um cargo importante não fosse mesmo demitido como o tal do Canadá.

As universidades estão de pantanas mas ainda não se tornaram todas iguais à pouca vergonha política.

E é claro que só se for vedeta de jornal é que um plagiador tem honras mediáticas para dizerem que é cabala.

Agora o que o José escreveu é totalmente diferente- trata-se da questão que à mulher de César não basta ser séria, é preciso parecer".

E esse critério é político, faz parte das pessoas que passam a ter poder sobre nós pelo facto de terem sido eleitas.

E a esses impõe-se sempre que largue o cargo, porque a política não é carreira, como a académica, ou outra.

zazie disse...

Mas, o verbo tar é também sinónimo de mais coisas que não dão para entender outras.

Dario disse...

Chegamos a parte do doutor??? olhe coloque ai o canudo pa eu ber!!

Sem duvida que portugal nao deixa nunca de ser um pais de senhorias e vocas excelencias, esta como esta, mas estas senhorias nao teem culpa nenhum no cartorio e porque??se sao a maioria!!

MULHER nao lhe disse ali em cima que nao terminei a primaria??? quer tambem que eu diga que nao tenho categoria pra ler e entender os seus posts?? posso dizer, digo tambem que a educacao nao e dada por diploma.

Mas como esse tal diploma, tambem nao lhe deu a si capacidade de me responder, ficamos quites.

Um abraco.

Dario disse...

hehehheheh... eu queria arranjar aqui um titulo, tipo quele da russia com amor, mas as minhas limitacoes nao me ajudam.

Entao ser politico nao e uma carreira!!!! em portugal!!! ainda bem que eu me fiquei pela primaria, se tenho estudado mais uns anitos tambem tinha destas tiradas, ser politico nao e uma carreira.........!!!!!

Mao senhora, mas pra nao ir mais longe e so perguntar ao Passos que mais ele fez, agora que ate tirou do seu ""resume"" a parte em que foi funcionario do BPN!!! ha... todos sabem que ser gerente do BPN nao era um cargo politico, ou e preciso lembrar!!

zazie disse...

Olha, cona da mãe e desorelha.

Não há pachorra para a mongalhada.

João F. T. Almeida disse...


Lol Zazie, és mázinha , quando vires o MST como secretário de Estado da Cultura , retiras tudo o que dizes , fazes um retracto público...

:)

Portem-se bem !!!

zazie disse...

ahahaha

Foi o que eu disse- se for vedeta mediática até é cabala.

Kaiser Soze disse...

...não é caso único de partidos.
O que por aqui vi escrito quanto ao "Caso Franquelim Alves" também me remeteu - a mim, pessoalmente - para uma eventual cabala.
E depois vi o Miguel Relvas, também ele, a dizer que era uma cabala.

E achar o mesmo que Miguel Relvas...e a moral de Miguel Relvas para pronunciar "cabala" sem se rir...
Talvez ele achasse que era uma cena judaica e enganou-se no contexto.