Páginas

quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

Salazar dixit

Observador:

Portugal “fica mal na fotografia quando comparado com quase todos os países do mundo”, no que diz respeito ao endividamento do Estado e do sector privado, lamenta a agência Fitch. Para que o “rating” suba e saia de “lixo”, terá de haver “mudanças estruturais”, avisa o analista responsável pela notação de risco de Portugal. A Fitch avisa que estará atenta a qualquer solução para a banca (Novo Banco, crédito malparado) que afecte as contas públicas.
As declarações foram proferidas por Federico Barriga Salazar, diretor da Fitch, durante a conferência que a agência Fitch realiza anualmente em Lisboa.
“A ligação entre o sector bancário e a dívida pública é muito importante. Qualquer solução que se encontre para o sector bancário que tenha impacto na dívida pública, estaremos muito atentos”, afirmou o analista, lembrando que não pode falar muito sobre Portugal porque está iminente uma nova decisão sobre o “rating” de Portugal (3 de Fevereiro).

19 comentários:

Floribundus disse...

o entertainer e o monhé continuam a politica do sempre em festa

nem se encarregam de sepultar a geringonça que na tarde de ontem faleceu de demência prolongada em 'São Bento da Saúde'

em 58 conheci em Florença um italiano de nome Salazar

Floribundus disse...

Net
« Segundo o jornal francês “Le Parisien“, um agente conseguiu infiltrar-se na rede de comunicações do Estado Islâmico e ganhar confiança suficiente dos jiadistas para lhe ser atribuída uma quantia de dinheiro para comprar armas e cometer um atentado.

No último verão, o agente recebeu uma mensagem da Síria através da aplicação Telegram para se dirigir ao cemitério de Montparnasse – um dos pontos turísticos de Paris, por lá se encontrarem sepultados, entre outros, Gainsbourg, Sartre ou Simone de Beauvoir – e procurar uma fenda junto a uma pedra tumular, onde encontraria 13.300 euros.»


os cientistas russos fabricam petróleo sintético a 30 USD/barril

joserui disse...

Do "lixo" não nos safamos numa geração, nem em duas. A independência nacional perdeu-se, não foi com o internacionalismo comunista como diz na constituição, acabou por ser com o internacionalismo liberal. E que nos trouxe? Algum capital espanhol e dependência de regimes edificantes como o de Angola e China. E tudo para algum pão e muito circo. Tudo somado o socialismo tem muitos nomes.

josé disse...

O Internacionalismo comunista foi a raiz de todos os males, a meu ver. Perdeu-se o fio condutor que existia há 45 anos.

josé disse...

A Esquerda capturou a democracia, chamou-a de coisa sua, arranjando-lhe até um pai e foi isto que tivemos até agora.

Há que matar o pai.

Floribundus disse...

o pai do monhé Faetonto e sua geringonça de rodas quadradas

mito
« — Aqui jaz Faetonto, cocheiro do carro paterno.
Não conseguiu dirigi-lo, mas morreu num ato de
grande ousadia. »

Zephyrus disse...

Algures em 2004 ou 2005 um Professor de Coimbra, socialista, disse-me que seria preciso subir urgentemente o IVA para 25%, pois era necessario estancar o consumo. Em 2005 o El Pais publicou uma reportagem sobre Portugal a proposito da eleicoes. Diziam os espanhois que seriamos a nova Argentina da Europa. Diziam eles, que em Portugal agora as classes medias viajavam, compravam casa nova, carro novo... mas tudo a credito! Os espanhois em boa verdade nao eram tambem exemplo mas... produziam muito mais que nos e tinham menos divida portanto podiam consumir muito mais...

Zephyrus disse...

Portugal precisa de estancar urgentemente o consumo, como queria Vitor Gaspar. Tal vai causar um aumento do desemprego temporario e falencias. O comercio esta sobredimensionado para a nossa realidade, nomeadamente no Algarve, Grande Lisboa e Porto. Lamentavelmente ocorrerao falencias...

Estando no euro o consumo pode ser estancado subindo o IVA para 25% mas compensando esta subida para as empresas que produzem e exportam, talvez mexendo no IRC. Dizem os especialistas que o IRC e o primeiro imposto para o qual olham os investidores estrangeiros.

Alem da descida do IRC e da contracao do consumo e necessario mexer no Codigo do Trabalho e acabar com uma serie de obrigacoes e regras. O salario minimo deve ficar congelado alguns anos.

No campo da despesa do Estado uma medida rapida pode passar pela reducao imediata da pensao media, que anda em torno dos 1300 euros, um corte talvez de 10 a 20% faseado para as pensoes acima de 500 euros.

Tudo isto sao medidas que se tomam em meia duzia de meses e que nos salvam da bancarrota este ano ou em 2018.

Zephyrus disse...

Ao contrario do que dizem os iluminados saindo do euro nao passariamos necessariamente a ter industria POIS as materias primas sao importadas e com um escudo desvalorizado a sua importacao ficaria carissima. Nao e por acaso que a industria alema nao quer um euro demasiado desvalorizado. Tambem nao e por acaso que a recente quebra da libra nao esteja a aumentar as exportacoes. Alem do mais fora do euro acabariam outros negocios como as vendas de residencias para turistas europeus (ninguem quereria comprar um bem num pais com moeda instavel e sistema fiscal instavel mesmo que os iluminados digam que com um novo escudo tudo ficaria a saldo e haveria mais estrangeiros a querer residir ca).

Zephyrus disse...

Falei ha uns tempos com um industrial textil de Guimaraes.

Disse-me que importa as materias primas de Franca e Italia. Nao as produzimos com aquela qualidade.

Disse-me tambem que se sairmos do euros tera de fechar a porta.

josé disse...

Essa parte da equação, para mim, está consolidade. A outra vem já a seguir.

10 anos de pildra, pelo menos.

lidiasantos almeida sousa disse...

https://youtu.be/GCz0n3sGTXE

lidiasantos almeida sousa disse...

https://youtu.be/J44uhTHG8UA

lidiasantos almeida sousa disse...

https://youtu.be/H_io6q44XWM

lidiasantos almeida sousa disse...

https://youtu.be/svRoNwz-t28

lidiasantos almeida sousa disse...

https://youtu.be/F2LXgCnA8E0

lidiasantos almeida sousa disse...

https://youtu.be/A35lUQDUivo

lidiasantos almeida sousa disse...

https://youtu.be/7DHDi0pUZ9E

josé disse...

Salazar? Ninguém liga mas é muito bem vindo.

É pena que não ouçam o que o indivíduo dizia. Só querem ouvir o ruído dos que comentam...