quinta-feira, 18 de junho de 2009

Logro

"A ministra da Educação garantiu esta quinta-feira que os resultados das provas de aferição, dos 4º e 6º anos, foram globalmente positivos, tendo-se revelado “resultados de continuidade em relação aos dos anos anteriores”.
Maria de Lurdes Rodrigues participou, hoje de manhã, na sessão de abertura do Fórum de Lisboa sobre Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) e Inovação na Educação, no Centro de Congressos de Lisboa. Sem mencionar médias ou dados concretos em relação a cada um dos anos, a ministra assegurou que se verificaram “melhorias ligeiras na Língua Portuguesa e na Matemática”.
Primeiro, baixam o grau de exigência no ensino; depois, elaboram provas de exame cada vez mais fáceis e a rondar limiares de imbecilidade relativa; em seguida, apresentam as melhorias fatais como grande sucessos da política educativa.
Poucos os desmentem e os que o fazem são acantonados como críticos maledicentes de de bota-abaixo.
É assim que esta gente tem governado durante quatro anos.

10 comentários:

zazie disse...

O problema é que não foram só quatro anos.

Unknown disse...

tem razão, avaliar pelo estado geral da coisa, e tendo em conta o experimentalismo que tem sido feito nos últimos 30 anos, ainda estou admirado o povo saber assinar. falta pouco no entanto para se cumprir o designo dos iluminados grandes líderes desta pátria e nascermos todos já formatados, é só mais um bocadinho.

zazie disse...

No caso do ensino "esta gente" é mesmo toda a gente. Incluindo "a gente da UE".

joserui disse...

Exacto, não foram quatro anos. Nada me dá mais a certeza da inviabilidade futura do país que este desmantelamento da educação. A (falta de) competitividade vai continuar a ser na base do baixo salário e baixas qualificações, independentemente de certificados e canudos.
A "gente da UE" refere-se ao sistema de Bolonha que anda para aí, Zazie? -- JRF

zazie disse...

Claro, e ao abandalhamento geral que acontece por todo o lado com esta coisa que eu gosto tanto e que se chama globalização e carne no porão.

":OP

zazie disse...

Olhe aqui esta que eu li ontem e que é mais uma ilustração do futuro radioso que nos espera a todos.

Cristina P. disse...

Esta é só uma das formas adoptadas de manipulação da opinião pública, nada a que não estejamos habituados.

joserui disse...

Tá bonito. É este tipo de concorrência que o "liberal de vão de escada"©™ gosta e defende! Ainda me lembro do JCD a perguntar-me se imaginava quantos chineses sairam dos campos de arroz (naturalmente não gosta de arroz, é compreensível).
Já reparou que o que tremeu está a voltar exactamente ao mesmo? Há "analistas" a dizer que a continuar assim dá tudo o estouro outra vez daqui a cinco anos no máximo. Também há "analistas" a dizer que é daqui a seis anos que a economia recupera totalmente. E outros.
RB? Cheira-me a comentário no PC :) -- JRF

lusitânea disse...

E ainda falta ver o que vai ser a obrigatoriadade dos 12 anos.
A extinção das escolas comerciais e industriais é que foi a medida mais revolucionária do século.E a mais "integradora".Nivelando por baixo mais rapidamente africanizam o país...

Fartinho da Silva disse...

É a escola pública socialista no seu melhor!

No tempo de Salazar quem não frequentava a escola era excluído, hoje é excluído quem a frequenta!