terça-feira, 23 de junho de 2009

Filarmónica Fraude- 40 anos depois



Há quarenta anos, a música popular que se ouvia no rádio e no disco single de 45 rotações por minuto nos gira-discos de qualidade mono, era para assim dizer, um pouco diferente da que hoje se escuta por aí.

Um grupo em particular, jovens ainda na adolescência dos 17 aos 20, revelou-se uma descoberta de vulto e que marcou esse ano e os vindouros: Filarmónica Fraude cuja história detalhada se conta por aqui.

No próximo dia 26, Sexta-Feira, estarão em Tomar, no Cine-Teatro Paraíso, pelas 21h e 30m. para comemorar os 40 anos do lançamento do seu primeiro disco.

Na época, a revista Cine-Disco, publicava uma reportagem, assim:

A revista Mundo da Canção que se publicava no Porto e era o máximo da imprensa musival da época, publicou na sua edição de Fevereiro de 1970, uma entrevista conduzida por Maria Teresa Horta com dois dos mentores da banda ( ainda sem casaco): António Luís Linhares e António Pinho cujo teor vale a pena ler, para se ver em que nível de literacia se colocavam os jovens adolescentes de então, comparando com o que se pode ver hoje em dia.

António Pinho é um dos meus heróis da música portuguesa e as suas bandas ( esta e principalmente a Banda do Casaco que se lhe seguiu), são alguns dos expoentes máximos da mpp, ainda hoje. Ao pé de outro que se chama José Almada e que ninguém parece querer conhecer melhor. Não sabem o que perdem.



Clicar nas imagens, para ler.

1 comentário:

MARIA disse...

Tenho andado um pouco ausente, ainda que por bons motivos, tal qual já referi, mas quando li e consultei o link facultado pelo José neste seu post para o blog oficial dos " Filarmónica Fraude" fiquei maravilhada.
Para quem realmente gosta de música, a ponto de não se sentir capaz de viver sem ela, como é o meu caso, esta partilha de conhecimentos e experiências é profundamente enriquecedora, diria quase que é como um tapete voador por um mundo de encantamento.
Creio que pela raridade, pela qualidade, pela beleza, é de agradecer profundamente dispor-se a partilhar aqui publicamente toda esta sua extraordinária cultura musical.
A mim, pelo menos, encanta-me totalmente e farei todo o possível para estar presente e escutar ao vivo em Tomar, na próxima sexta-feira, dia 26, este Grupo.