Páginas

domingo, 7 de setembro de 2014

Hino à mocidade portuguesa ou um prelúdio a um poeta antifassista

Tiradas daqui, estas duas imagens de um pequeno jornal escolar dos anos cinquenta ( 1953), ajudam a perceber como se forma um antifassista que ajudava os traidores de Portugal, através de propaganda ideológica difundida por rádio,  na Argélia dos anos sessenta e depois foi o autor do preâmbulo da Constituição. Manuel Alegre Duarte é o seu nome e accionou criminalmente um dos antigos combatentes da guerra no Ultramar por lhe ter chamado traidor. A sentença será lida na próxima Sexta-Feira.


3 comentários:

Floribundus disse...

não pode !, não pode ser !

não há antifascistas com passado vergonhoso.

cabalas

Vivendi disse...

É o fassismo e as colónias... O passado era mesmo vergonhoso mas para os socialistas.

http://viriatosdaeconomia.blogspot.pt/2014/09/colonia-ou-ultramar.html

http://viriatosdaeconomia.blogspot.pt/2014/09/colonia-ou-ultramar-ii.html

Vivendi disse...

É o fassismo e as colónias... O passado era mesmo vergonhoso mas para os socialistas.

http://viriatosdaeconomia.blogspot.pt/2014/09/colonia-ou-ultramar.html

http://viriatosdaeconomia.blogspot.pt/2014/09/colonia-ou-ultramar-ii.html