Páginas

segunda-feira, 9 de setembro de 2013

A Educação antes, depois e agora e a corrupção de Estado

O Expresso desta semana, relembra a obra na Educação, deixada no tempo do regime "fassista", pelo democrata Veiga Simão.
A entrevista que o mesmo concede a esse propósito é elucidativa de alguns pormenores daquilo que era o regime "fassista" que albergava alguns democratas no governo, como o dito Veiga Simão e outros que depois se integraram muito bem no regime que se sucedeu.
Na parte final, Veiga Simão lembra que havia nos ministérios "gabinetes de estudos e planeamento, que deviam fazer relatórios para alimentar a administração".
Veiga Simão lamenta que tal se tenha perdido, sendo substituidos por "outsourcing", consultores de sociedades e advogados, com verbas astronómicas e estudos para legitimar o que querem decidir. PS, PSD e CDS têm feito isso  e só há uma razão: a promiscuidade entre o poder político e o poder económico, que é uma vergonha para a democracia".

Vergonha? É a essência desta democracia: um fenómeno de corrupção, claro e evidente. sem punição alguma...poderia até dizer-se que é a essência da corrupção de Estado.


6 comentários:

Floribundus disse...

no sector da física da fac de ciências de Coimbra no i´cio dos anos 50 havia 3 profs conhecidos por:
o velho, o rapaz e o burro.
'verga' simão era o do meio.

na qualidade de 'facho' escolheram-no para reitor da universidade de Lourenço Marques

hoje o ministério da educação, ao qual deviam chamar actualmente da 'instrução pública', é uma sombra do que foi durante a 'longa noite'.

tenho cada vez mais vergonha de apoiar, ainda que minimamente, esta porcaria que dá pela alcunha de democracia socialista

Maria disse...

Esse senhor Simão é um cínico, um oportunista e um vendido. Serviu o anterior regime e tem vindo a fazer o mesmo neste. Pudera! Pela amostra (do seu passado e presente) só lhe interessa dinheiro e estatuto. No Estado Novo estávamos perante um regime autoritário mas honesto, íntegro e patriota até ao mais ínfimo detalhe de todos os governantes e políticos em geral, contràriamente a este criminoso regime em que, à custa de mentiras monstruosas e de alta traição à Pátria, os 'democratas' nos enfiaram à força e a que os mesmos ousam com a maior das velhaquices e desvergonhas apelidar de democracia.

Há pouco fui ter por mero acaso a um vídeo de um Frente a Frente entre Basílio Horta e Mário Soares, passado, em debates prévios, aquando das eleições presidendiais. Foi um fartote ver a hipocrisia do primeiro, acusando Soares de uma série de traficâncias e negócios obscuros, aliás, sabe-se desde há muito, tudo verdadeiro e comprovado e o cinismo desbocado do segundo ao proclamar por duas vezes, sem se rir, que "eu sou uma pessoa impoluta"(!!!!!!!). Hoje conhece-se a cambalhota política que deu o oportunista e falso Horta e sabe-se de cor e salteado o percurso ('impoluto') do traidor Soares.
Quem viu este Frente a Frente, reveja-o se tiver paciência e quem não o viu dê-lhe por favor uma boa olhadela porque vale muito a pena, para tomarem conhecimento do que é que a casa gasta. A partir daquela representação teatral, a merecer um Oscar (e nem precisarão de conhecer mais nada sobre os briosos políticos que nos saíram na rifa), os portugueses poderão aquilatar o perfil 'impoluto' daqueles dois, que por sua vez se estende a todos os outros 'democratas' da mais pura água, a quem ingènuamente entregámos o poder do nosso País vai para quatro décadas.

lusitânea disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
lusitânea disse...

Blogger lusitânea disse...
Os democratas de hoje são muito mais ambiciosos do que os da ditadura "fassista".Estes queriam governar os Portugueses o melhor possível.Aqueles internacionalistas querem o mundo inteiro e por nossa conta...

Floribundus disse...

já não me lembrava da cara do Ximãojinho

Maria disse...

Leia-se "... para tomar conhecimento..." e não para tomarem.