Páginas

segunda-feira, 16 de setembro de 2013

O que se passa na PSP?

 RR:

Um agente da PSP foi detido pela GNR por suspeita de assalto a uma residência na periferia da Lousã, no distrito de Coimbra, disse à agência Lusa o comandante daquele destacamento.
Segundo o alferes Rui Oliveira, um homem com idade entre os 40 e os 50 anos foi detido por uma patrulha, cerca das 21h30 de sábado, escondido próximo da habitação que, supostamente, terá assaltado momentos antes.

Em menos de um mês, mais um caso que envolve agentes da PSP. O que se passa com os critérios de admissão de agentes na corporação? E a IGAI,  pós Maximiano Rodrigues serve para quê?

10 comentários:

Floribundus disse...

o critério deve ser igual ao da escolha dos políticos

andamos a ver os políticos a
'recuar para trás'

Kaiser Soze disse...

Não sei quais são os critérios mas deve estar a acontecer aos polícias o mesmo que a muita e muita gente: a ficar sem casa, a ficar sem dinheiro para sustentar a família, a não ver forma da coisa mudar...

Quando perante a morte ou a sobrevivência a maioria vai escolher sobreviver seja de que maneira for.
Os polícias não são diferentes.

zazie disse...

eheheh

Essa agora é demais. Os polícias assaltam casas por causa da crise.

O Kaiser assaltou a inteligência.

zazie disse...

Ou ela é que foi vítima de assalto

":OP

Kaiser Soze disse...

Zazie,

tenho ouvido mais notícias de casos deste tipo o que segnifica ou que acontecem mais ou que antes não se falava nisso. Como, hj, a comunicação é rápida presumo que aconteça mais e, pela idade dos intervenientes, não é por serem recentes ao serviço.

Algum motivo tem de haver e a crise é um motivo plausível.

Kaiser Soze disse...

Antes de ter idade para conduzir não sei contar quantas vezes vi polícias a autuarem de mão estendida. O meu pai passava a vida na estrada e eu ia muitas vezes com ele.

Desde que tirei a carta tal nunca me aconteceu. Nunca me tentaram sacar dinheiro. Era multa era multa; quando tinha sorte não era multa mas nunca me foi dada a ideia que meia dúzia de euros mudavam a coisa.

Este era o caminho que se estava a seguir.

zazie disse...

Se nunca mais sacaram é porque levaram nas orelhas.

A recruta de polícias não deve ser coisa feita no 28.

zazie disse...

Algum jornal explicou quem eram esses polícias?

Cá para mim...

(e depois chamem-me nomes)

zazie disse...

40-50 anos com quantos anos de serviço?

A pergunta devia ser esta.

Kaiser Soze disse...

Há uns tempos, um dos argumentos utilizados pelos Magistrados da nação (por uns de forma expressa e por outros à boca pequena) para que não lhes fizessem cortes era de que a deterioração da sua situação económica (e não são polícias de giro) poderia levar a que fossem mais facilmente corrompíveis.

Não me parece um argumento inválido. Nem o argumento nem o eventual resultado.
Servia para eles e não serve para os outros?