Páginas

segunda-feira, 19 de junho de 2017

As imagens de cadáveres são obscenas. As dos fogos são um spetáculo...

Observador:

O Conselho Regulador da Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) decidiu abrir um procedimento de averiguações a uma reportagem emitida na edição de domingo do Jornal Nacional da TVI sobre os incêndios em Pedrogão Grande.

Entretanto chegaram à ERC mais de 100 participações que contestam o plano televisivo em que aparece um dos cadáveres da tragédia, na referida reportagem”, revelou em comunicado a entidade.

E acrescentou: “A ERC, consciente do estado de choque em que o País se encontra, sintoniza-se com a sociedade portuguesa e espera que a comunicação social seja de uma sensibilidade profissional a toda a prova, neste momento de luto nacional”.

Em causa está um parte de uma reportagem de Judite Sousa filmada em frente a um dos cadáveres.

Horas antes, também o Sindicato dos Jornalistas condenou o sensacionalismo da cobertura noticiosa dos incêndios, recordando que “não deve ser perturbada a dor” das pessoas envolvidas e apelando a ações contra os jornalistas incumpridores do Código Deontológico.

Em comunicado, o sindicato insta ainda os órgãos reguladores, nomeadamente a ERC e a Comissão da Carteira Profissional de Jornalista, “a agirem” perante os casos de cobertura noticiosa que não cumpram as regras deontológicas.

O fogo, que deflagrou às 13:43 de sábado, em Escalos Fundeiros, concelho de Pedrógão Grande, alastrou depois aos concelhos vizinhos de Figueiró dos Vinhos e Castanheira de Pera, no distrito de Leiria, e entrou também no distrito de Castelo Branco, pelo concelho da Sertã.


Estes jacobinos de merda ( tenho direito a indignar-me de vez em quando) são um nojo.  Ainda há dias publiquei as imagens do cadáver de Salazar, o que seria nos dias de hoje, algo obsceno também. Esta gente não merece consideração intelectual porque são uns farsantes e uns hipócritas. Uns merdas, portanto ( tenho direito a indignar-me uma vez mais).

Sobre imagens de pessoas queimadas em circunstâncias trágicas, mormente em cenários de guerra, em 1980 ocorreu um incidente grave que dizimou um grupo de militares americanos que se aventuraram no Irão com vista a resgatar reféns americanos que aí se encontravam.
A expedição correu mal e uma das imagens então mostradas foi esta, amplamente divulgada pelos media, tal como mostradas na edição de fim desse ano da revista Newsweek:


Para além dessas imagens chocantes também no mesmo número aparecem estas, igualmente de choque:


Hoje em dia tais imagens não apareceriam publicadas...e resta indagar qual a razão da modificação da mentalidade jornalística e quem a provocou.

Ou seja, o assunto é mais sério do que se possa pensar e torna-se necessário saber quem foi decidindo, nas redacções que tais ou tais imagens não eram publicáveis. Importa ainda saber quem ensina estas matérias nas escolas de jornalismo e por que manuais ou livros recomendados e por quem...

Aposto que há aqui gato escondido com um rabo felpudo de fora.

28 comentários:

JC disse...

Não se indignaram com a fotografia de uma criança refugiada morta que apareceu na praia.

Na altura a foto até gerou "comoção"...

http://www.opopular.com.br/editorias/mundo/crian%C3%A7a-%C3%A9-encontrada-morta-em-praia-turca-e-foto-gera-como%C3%A7%C3%A3o-1.937006

josé disse...

Isto é um fenómeno diabólico.Uma coisa medonha que muda mentalidades e ajuda aum grande Mentira. O Diabo é o pai da mentira.

JC disse...

"A fotografia chocante simboliza o sofrimento de famílias inteiras que tentam chegar à Europa."

http://www.lux.iol.pt/internacional/refugiados/fotos-video-conheca-aylan-a-crianca-siria-encontrada-morta-a-beira-mar

Não há palavras para esta cretinice...

JC disse...

Aliás, essa foto até se transformou no símbolo da crise dos refugiados...

http://www.jn.pt/mundo/interior/corpo-de-menino-sirio-transformase-no-simbolo-da-crise-de-refugiados-4758111.html

Há fotografias de mortos que revelam falta de "sensibilidade profissional a toda a prova", ao passo que outras são "símbolos de catástrofes humanitárias"...

Terry Malloy disse...

As imagens de crianças mortas "lá longe" são coisas que inspiram rezas facebookianas e hashtags cheias de piedade.

Está bem.


As imagens de mortos ao pé da porta abanam as gentes que querem acreditar que construíram um reduto de "lattes" e "apps" e "lounges" onde o diabo não entra e coisas destas são próprias do 3º mundo ou de brancos não-instruídos.

Está mal.


E claro está que desafia a narrativa dos afectos optimistas.

Está péssimo.

formatted error free disse...

epa tal e qual. ate parece que foram as cameras que mataram a pessoa que lá aparece

Floribundus disse...

o PR e a MAI continuam com o seu turismo macabro

o sr silva e o coelho já tinham sido pendurados

andam 3 Procuradores à procura de factos

a RTP1 mostrou às 13h a informação dos serviços meteorológicos: onde afirmavam que na véspera revelaram o tipo de tempo previsto à Autoridade Nacional de Protecção Civil

esta informação anda a monte

José Domingos disse...

Os xuxas, estão a começar a desviar atenções, há muitos enredos, por trás do fogo, SIRESP, Camovs, falta de liderança, facilitismo, compras, e antes que dê merda para o lado deles, que são umas flores do entulho, começam já a por o povo burro a olhar para outro lado, com a ajuda dos jornalixos avençados.
Já não dou para este peditório

António Rosa disse...

Na versão tradicional : " Casa roubada , trancas na porta ".
Na versão pós - moderna : " Casa roubada , para quê por trancas na p... da porta ? " . Toca mas é a alijar responsabilidades e empurrar culpas de uns para outros... atá se chegar à conclusão óbvia : a culpa ( como em Entre-os Rios ) é de quem lá ia a passar , lógico , não ? Quem é que lhes mandou passar
por ali ?
De novo , apenas o repugnante voyeurismo e a falta de um mínimo de respeito
sequer pela morte de alguem , a ponto de se fazer enquadramentos com um cadáver como " décor "... canzoada satânica ! ( sem ofensa para os cães , nenhum dos meus queridos companheiros seria capaz de uma tal insensibilidade
e ausência de compaixão , estou certo ))

Hugo disse...

José, ontem comecei a escrever e desisti. Tinha muitos palavrões e por respeito a si, e a quem aqui vem, limitei-me a não carregar para publicação. Estou enojado, revoltado. Este presidente é inenarrável. Felizmente a minha dor está mais aplacada pelo que estão a dizer agora na CMTV. Não quero discutir o incêndio, mas como é possível aquela estrada não ter sido cortada... Como é que podem ter desviado as pessoas para aquela estrada? Como é que não se garante que o caminho de fuga não tem ninguém para sinalizar. Inacreditável. Coitado do cabo que desviou as pessoas... Como é que alguém lhe pode ter dado a ordem para desviar as pessoas... Como é possível este nojo das comoções e dos afectos esquecendo que por respeito aos mortos e a quem está a combater o incêndio se devia urgentemente procurar responsabilidades! E se amanhã acontecer a mesma coisa? Alguém vai confiar cegamente se nos enviarem para uma estrada dia segura? Como é possível aquele anormal daquele primeiro ministro dizer que a maioria das pessoas que faleceu foram as que não abandonaram as casas? Como é possível esta gente, que anda há anos a cuidar da vidinha, surgir como nunca tendo tido responsabilidades DIRECTAS sobre estes temas!! Um nojo. Dá vontade de vomitar. E acho que é o que farei depois de ver este presidente, desonrando as mortes dos seus concidadãos, a mão entender o que é o recato... hoje vi que esteve a fazer o briefing(!) aos jornalistas. Merda para os afectos e para a palhaçada. Corrupção nojenta em todos os aspectos... económica, ética, moral! Miserável. Quantos aos jornalistas, uma pobreza... Que tristeza... Estou desolado.

joserui disse...

Julgo que se pode indignar, o grande estadista Soares assim o proclamou há uns anos — não sei se era só para um lado :) .

lusitânea disse...

Tudo pela raça mista, nada contra a raça mista.

Manuel disse...

De notar que o "pasquim" CM não mostrou imagens de corpos como fez o jornal de "reverência" DN mostrando um corpo de homem carbonizado parcialmente destapado.

Unknown disse...

Revoltante esta hipocrisia obscena.
E quanto a assumir responsabilidades, "tá quieto".
Como se trata de "súcias", ladrões, corruptos e incompetentes, agora a meteorologia já pode , e deve, ser apontada como causa desta enorme desgraça.
Filhos de uma grane puta , todos eles , com perdão da má palavra.

Floribundus disse...


«Ontem, entre as 14 e as 19 horas, em Pedrógão, o Estado português desapareceu...
Publico, tal como recebi, este grito de revolta:
Ontem, entre as 14 e as 19 horas, no coração de Portugal, em Pedrógão, Castanheira de Pêra e Figueiró, o Estado Português desapareceu!...
Desde que os primeiros avisos foram dados às 14 horas, por telemóvel, de que a situação estava gravíssima, até às 19 horas ninguém mobilizou recursos suficientes para combater está calamidade.
Neste tipo de situações, que eu conheço bem, a rapidez na mobilização de recursos é absolutamente essencial . E aqui os responsáveis estiveram todos completamente distraídos e ausentes e só a partir das 21h30m é que esses pseudo responsáveis se aperceberam pela primeira vez que a situação era grave. A essa hora já 19 pessoas tinham sido queimadas vivas na IC8 que é a maior via rápida de todo o Pinhal Interior. E depois foi um circo mediático com Marcelo, Costa e a Ministra a falarem à TV, enquanto a essa mesma hora esses nossos concidadãos mulheres, crianças eram queimadas vivas em estradas nacionais ( !!! ) sem que ninguém os socorresse !!!
O que aconteceu numa zona que eu conheço muito bem foi um crime nacional, um crime nacional de incompetência e negligência de dimensões inconcebíveis
Abraço revoltado e enlutado".
Publicada por Pinho Cardão à(s) 22:12:00 »

já apareceram alguns dos cómicos

Ricciardi disse...

Ainda subsiste gente com gosto mórbido que aprecia imagens de cadáveres. Ora, se se trata duma câmara ardente ainda se pode argumentar que é cousa normal, cultural e não vem mal ao mundo por isso. Apenas o mau gosto, enfim.
.
Agora explorar as imagens do mortos para fins mediáticos não lembra ao diabo alguém poder defender.

Além de indecoroso, é inadmissível que os jornalistas se sintam no direito do o fazer.

Se querem satisfazer uma clientela específica, sedenta de imagens impactantes, que o façam em canais pagos. Daqueles com código de segurança e tudo e, mesmo assim, só mesmo depois das famílias dos defundos autorizarem.
.
É o nível mais baixo que se pode ter em televisão. Especificamente em televisão. Especificamente numa televisão de cana aberto.
.
Se eu fosse uma espécie de Salazar, que tudo pode, bem ou mal, tirava a licença ao canal e não se falava mais nisso.
.
Rb

Manuel disse...

Mais uma grande reviravolta TSF no fórum de hoje. A pergunta:
"O poder político tem dado a atenção devida à reforma da floresta?"

Sim 75%
Não 25%

Inversão dos "não" com os "sim". Só não me apercebi se tinha sido num espaço de 15 minutos como aconteceu com a "Delação premiada".

Podiam ter deixado a votação ficar ao contrário, primeiro porque toda a gente sabe que é verdade e segundo porque a pergunta toca em vários governos.

O gabinete de crise e contenção de danos de imagem está reunido.

António Rosa disse...

No tempo da Censura ( tão vilipendiada por estes vendilhões de sensacionalismo " à
n´importe quel prix " , bem se vê porquê ) estas imagens nem sequer teriam sido submetidas
à respectiva Comissão , porque antes - ou em modernês : a montante... - teria prevalecido
o bom-senso , o sentido de decência e de compaixão do jornalista responsável...

Josephvs disse...

Agenda... :)

"Concerns raised over graphic abortion images"

Esconder a morte faz parte da agenda ...

Josephvs disse...

http://www.slate.com/articles/news_and_politics/jurisprudence/2013/08/gruesome_abortion_photos_and_the_supreme_court_the_justices_refuse_to_stand.html

Maria disse...

Pois, de facto, segundo a esquerda polìticamente correcta, é macabro e indigno mostrar corpos de mortos em consequência de actos terroristas ou féretros abertos para os falecidos poderem ser velados por familiares e estes prestarem-lhes uma última despedida. Mas já não houve nenhum prurido nem receio de mostrar imagens macabras ou indignas, quando pouco depois do 25/4 a srª. Palla, mãe do sr. Costa, ter resolvido mostrado ao vivo e em directo, na única televisão existente então, num filme por ela produzido, uma mulher a abortar. Neste filme foi praticado um crime sobre um ser em gestação, ou seja UM SER VIVO, e no entanto por esta criatura desnaturada, que agora pertence ao bando dos falsos indignados, já não houve problema algum em mostrar numa televisão em directo uma das mais revoltantes e desta vez com toda a propriedade, criminosas e revoltantes filmagens a que este infeliz povo jamais poderia ter imaginado poder um dia vir a assistir, sem que os autores tivessem sido severamente penalizados. E tudo se passou impunemente pela mão de uma desavergonhada comunista, mãe doutro comunista e este filho doutro comunista declarado (este que o sendo não teve quaisquer peias em durante o Estado Novo ter trabalhado para alguns dos maiores capitalistas do país), todos eles falsos como Judas e traidores à Pátria, que hipócrita e cìnicamente se auto-intitulam, consoante as conveniências, umas vezes socialistas democráticos, outras sociais-democratas. Raios os partam e diabos os levem.

Floribundus disse...

esta diversidade de comentários agora designa-se
'breine-stormingue'

o monhé já pede explicações a si próprio

o secretário do MAI não fugiu das chamas, mudou de poiso
não sabia se o avião tinha caído

o pica pau continua a fazer 'ruído'

JC disse...

"o monhé já pede explicações a si próprio"

Ahahahhah

Muito bem apanhado, Floribundus.

JC disse...

Quanto às imagens de cadáveres, deixam mostrar as que lhes interessam.

Se a tropa americana liquidar por engano alguns civis, nomeadamente crianças - mesmo que lá tenham sido colocadas exactamente para criar esse impacto - vai ver se não aparecem as imagens dos corpos em todo o lado.

JC disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
JC disse...

A desorganização é tanta que as autoridades nem sabem se caiu ou não um avião de combate aos fogos.

http://observador.pt/2017/06/20/o-aviao-caiu-ou-nao-a-cronologia-de-um-misterio/

Porra, nem sequer sabem fazer a contagem dos aviões que andavam a combater os fogos?

Hugo disse...

E a paródia da jornalista, indignada por não ter feito o trabalho que devia fazer? A queixar-se que foi mal informada, sem confirmar as fontes... Estão todos perdidos.

altaia disse...


Um dia na inauguração de um anfiteatro na Estação Agronómica Nacional,
ao chegar Marcelo Caetano diz para Américo Tomáz os portugueses são muito estúpidos.repara que disse ao meu motorista para ir ver se eu estava em São Bento e ele foi para lá a toda a velocidade.
Américo Tomás cuja inteligência não se recomendava responde-lhe então
de facto podia ter telefonado.
Marcelo desta vez estava cheio de razão.