quarta-feira, 27 de maio de 2009

Parece impossível

"Estamos a assistir a uma revolução na Educação"- Vital Moreira, ontem, nas arruadas.

Sinceramente, será que Vital Moreira acredita mesmo no que diz? Ou seja que estamos a assistir a uma revolução em sentido positivo, entenda-se?

35 comentários:

Anónimo disse...

Ele tem razão. É mesmo uma revolução, fracturante, desagregadora, incompetente e desastrosa. Isto é uma senhora revolução, de magnitude idêntica à rebaldaria que ocorreu logo a seguir ao 25 de Abril de 1974. Talvez ainda pior, ou seja, melhor. Só não é perfeita porque ainda não tiveram a coragem de decretar a colocação da fotografia do Presidente do Conselho nas paredes de todas as secretarias, virada para o balcão, nem a tatuagem no braço de todos os alunos da figura da senhora Ministra.

Jacinto disse...

Pelo prato de lentilhas, este tipo diz tudo o que lhe mandarem dizer.

JC disse...

Mas alguém dá alguma credibilidade a este tipo?
Foi comunista toda a vida, numa contradição completa com o seu estatuto social e modo de vida, mudou a meio caminho para um PS que lhe dava mais garantias de poder obter benesses públicas, utiliza as instalações de uma Universidade Pública para dar aulas privadas...
O Povo não é parvo...

MARIA disse...

Vital Moreira é um incompreendido.
Eu, sopesando no significado da palavra revolução e no modo como hoje se sentem educadores, professores, encarregados de educação e alunos deste País, também me parece que sendo, " REVOLUÇÃO" um
substantivo feminino singular que significa um movimento no seio de um povo face à insatisfação com o regime do governo em vigor e à opressão sofrida e sentida por esse mesmo povo por variadas questões, designadamente estruturais e sociais...
Certamente que sim.
VM é um visionário!
Se não lá chegarmos de imediato, estaremos perto...

Rebel disse...

Não podia estar mais de acordo com Vital Moreira!
É isso mesmo. Estamos a assistir a uma verdadeira revolução na educação:
Estamos a destruir o pouco que ela tinha de bom, para a tornar definitiva e totalmente imprestavel.
Se juridicamente fosse possível, eu alegaria objecção fiscal relativamente aos serviços prisionais e à educação.
Por que razões pensam que existe há já dez anos um programa chamado "Novas Oportunidades"?
Nem mais nem menos para tentar tapar os buracos que o ensino regular, tal como existe, cria!
Quando me aparecem jovens com oito anos de escolaridade que mal sabem ler, mal sabem escrever, a única resposta que tenho para eles é mandá-los para o sítio de onde fugiram: a escola!
E a culpa não é dos professores, que é uma classe bem sacrificada...
Tudo quanto a escola toca, mata!
QUem seria a luminária que se lembrou de utilizar estrofes da épica camoneana para o trabalho (desculpem a expressão, mas não encontro outra mais adequada) de merda de dividir orações?
É matar Camões e é matar o gosto pela leitura e matar o interesse pela gramática portuguesa.
A partir daqui, é sempre a descer e com o vento pelas costas!
Tem razão o Vital, estamos perante uma revolução Pol Pótica!

Anónimo disse...

Rebel,

Exactamente. Qualquer pessoa que pense um segundo no assunto conclui precisamente que Camões acaba por ser um espantalho para a leitura. Só que nós não contamos absolutamente nada. Somos apenas pessoas normais. A minha mulher costuma dizer que eles querem destruir tudo para depois criarem empresas de explicações.

Colmeal disse...

Revolução nem sempre significa mudar para melhor ...

Reparem neste exemplo de uma composição de um aluno do 9ºano ,se não entenderem à 1ª tentem uma 2ª vez que está de mais!!!!!!!!

Lindo futuro escolar....... Geração Phonix e Zonix + vodafnix + Uzix + Tmnix

(Texto verídico retirado de uma prova livre de Língua Portuguesa,
realizada por um aluno do 9º ano, numa Escola Secundária das Caldas da Rainha (para ler, estarrecer e reflectir...!!!))


REDAXÃO

'O PIPOL E A ESCOLA'


Eu axo q os alunos n devem d xumbar qd n vam á escola. Pq o aluno tb tem

Direitos e se n vai á escola latrá os seus motivos pq isto tb é perciso ver

q á razões qd um aluno não vai á escola. Primeiros a peçoa n se sente

motivada pq axa q a escola e a iducação estam uma beca sobre alurizadas.

Valáver, o q é q intereça a um bacano se o quelima de trásosmontes é munto

Montanhoso? Ou se a ecuação é exdruxula ou alcalina? Ou cuantas estrofes tem

um cuadrado? Ou se um angulo é paleolitico ou espongiforme? Hã?

E ópois os setores ainda xutam preguntas parvas tipo cuantos cantos tem 'os

Lesiades''s, q é u m livro xato e q n foi escrevido c/ palavras normais mas

q no aspequeto é como outro qq e só pode ter 4 cantos comós outros, daaaah.


Ás veses o pipol ainda tenta tar cos abanos em on, mas os bitaites dos

profes até dam gomitos e a Malta re-sentesse, outro dia um arrotou q os

jovens n tem abitos de leitura e q a Malta n sabemos ler nem escrever e a

sorte do gimbras foi q ele h-xoce bué da rapido e só o 'garra de lin-chao' é

q conceguiu assertar lhe com um sapato. Atão agora aviamos de ler tudo qt é

livro desde o

Camóes até á idade média e por aí fora, qués ver???

O pipol tem é q aprender cenas q intressam como na minha escola q á um curço

de otelaria e a Malta aprendemos a faser lã pereias e ovos mois e piças de

xicolate q são assim tipo as pecialidades da rejião e ópois pudemos ganhar

um gravetame do camandro. Ah poizé. Tarei a inzajerar?



no comments ...........

zazie disse...

Dividir orações nos Lusíadas?

Onde é que se faz isso?

Eu lembro-me de ter feito e nunca matou o gosto pela leitura.

Mas quem é que divide orações hoje em dia?

zazie disse...

No outro dia era a Filosofia. Um crime impensável dar-se Filosofia no secundário- era coisa de lobby da Católica e doutrina.
Hoje deu-lhe para as orações dos Lusíadas...

":O?

zazie disse...

trailers, anúncios, publicidade

Rebel disse...

Zazie:
Não estou a falar de casos pessoais. Estou a falar de números de pessoas que me aparecem à frente. Estou a falar de muitos dos meus colegas que ficaram pelo caminho e não chegaram sequer a uma faculdade por causa dessas e doutras.
É evidente que hoje não se podem dividir orações porque a miudagem, salvas raras e honrosas excepções, nem sabe ler, quanto mais saber sequer o que é uma oração.

Colmeal:
Consegue agora perceber por que motivo há dez anos atrás se criaram os Centros RVCC? É que meninos como o autor das linhas que acaba de transcrever, eram imediatamente mandados para Acções saber mais e depois ia ver-se o que tinham progredido. Neste momento existem outras modalidades de acção, mas a coisa não é o fartar vilanagem que se quer fazer crêr. Não nego que haja alguns problemas, mas não serão esses, expostos das formas usuais.

Rebel disse...

O que me parece que se quis fazer foi transformar a escola numa espécie de supermercados de ofertas educativas. Acontece que a escola é uma instituição que não estará vocacionada para todas as ofertas que nela querem meter à viva força!
Trabalhar com histórias de vida não é propriamente uma tarefa para que o professor esteja preparado. Desocultar competências também exige um certo treino que o professor não tem e que dificilmente terá, muito embora reconheça o esforço de muitos deles para superarem essas diferenças de formação e com muito bons resultados.
Mas a escola é a instituição de onde estas pessoas "fugiram".

zazie disse...

«Estou a falar de muitos dos meus colegas que ficaram pelo caminho e não chegaram sequer a uma faculdade por causa dessas e doutras.»

Acredito. Hoje em dia não há razão para essas preocupações. Entra tudo nas calmas sem precisar de rezar a nenhum santinho.

zazie disse...

Uma pergunta:

Que cena é essa do RVCC?

Então não existia o ensino para adultos?

Não me lembro de alguma vez ouvir falar desse acrónimo.

Mas pode ser esquecimento meu- eles têm siglas para tudo.

zazie disse...

Pois, "desocultam" tantas competências que agora até já há cozinheiros da Telepizza na sala de profs-

A sério- contaram-me que fazem parte das Novas Oportunidades.

zazie disse...

Ok, já vi. Tinha de ser acrónimo de coisa grandiosa- "Reconhecimento, Validação e Certificação de Competências".

O que eu gosto dos nomes que eles inventam para os tachos.

zazie disse...

Enganei-me. Não é cozinheiro da Telepizza, é da MacDonalds

Mani Pulite disse...

Depois de assistir a tudo o que o Vital fez e faz cheguei a uma conclusão:o Homem bebe uma garrafa de Licor Beirão por dia,pelo menos.

Wegie disse...

RVCC é a fraude das Novas Oportunidades. Uma treta na qual uns "formadores" i.é. uns gajos com a 4ª classe e CAP distribuem diplomas de 9º e 12º ano.

Wegie disse...

O ME anda a contratar "formadores" sem qualificações de português para darem formação da língua pátria aos professores do ensino básico.
Revolução

hajapachorra disse...

Claro que sim. Há 25 anos que vejo essa tal revolução acontecer nas universidades e nas escolas básicas e secundárias. Ouve outras açim: kuando os bandalus invadirã a paninssula íberika ô us fudamentalistas de tarik fizrum o astreito de gibraltar pra cumprar karamelos. O vital é um gigante aos ombros de um anão.

Rebel disse...

Não é tacho nenhum. Ganho menos que um juiz ou Delegado do MP acabadinhos de sair do CEJE, embora todos os dias tebha de tomar decisões que afectam a vida das pessoas.
Reconhecimento e Validação de Competências obtidas de modo não-formal.
Nestes casos e na forma que a discussão assume, é sempre possível ir buscar exemplos para ilustrar o que se quiser. Não me parece uma discussão séria. Mas ainda assim e pautando pelo mesmo diapasão de uma certa seriedade na discussão, podia sempre afirmar que nesse caso o RVCC não estaria tão mal quanto a instituição escola esteve desde sempre.
Repare-se que aqueles que recorrem ao RVCC, são precisamente aqueles a quem a escola não conseguiu ensinar!

Rebel disse...

É natural que haja um cozinheiro na sala dos Profs, esse local de vacas sagradas de onde sempre fugi.
Se a escola tem uma valência de RVCC pro no domínio da cozinha, terão necessariamente um cozinheiro a ensiná-los, cozinheiro esse que é também um professor, ou será que já se filiaram todos num daqueles famosos 14 sindicatos representativos da classe dos profs e que se chamava Sindicato dos Professores licenciados. Hihi

Zazie! Obrigado pela sua intervenção do cozinheiro que me fez dar uma gargalhada como há já um tempo não dava!
Cometendo uma inconfidência para comigo mesmo, dir-lhe-ei que a tese que defendi numa das cadeiras que fiz na especialização para professor de filosofia era precisamente a escola - o fim do topos da transmissão do conhecimento!
A notita até não foi má, apesar de me chamarem pessimista. Ora, eu sou um optimista, acho sempre que as coisas vão correr o pior possível!

zazie disse...

Mas eu não disse que era v. que tinha o tacho- disse que estes gabinetes e coisas assim são criados para dar tachos.

E nem sei se isto não é a mesma coisa que os cursos profissionais que havia há uns anos com os dinheiros da CEE.

É o mesmo?

Se é também tenho 2 meses de tacho na vida. Na altura até disse que não queria ser a única pessoa em Portugal que não tinha beneficiado dos fundos europeus.

Como precisa de umas massas extra, também leccionei uma coisa muito gira que não me importa de contar se insistirem muito.

":O))))

Quanto ao cozinheiro passa-se numa escola perto de Santarém e vai lá dar aulas destas Oportunidades.

Até me contaram quanto ganha- é bem pago- e, daí a 2 anos, os seus alunos sempre podem ficar com o 12 ano graças ao patrocínio da MacDonalds.

zazie disse...

Mas tire-me esta dúvida que eu sou péssima para nomes- isto não é o mesmo que já existia há uns bons anos e que foi criado com os fundos da UE?

E não eram as delegadas de concelhia (ou lá como se chamavam) que depois eram responsáveis pelos cursos?

Eu ia jurar que é o mesmo e era coisa de pouco tempo, para enganar o papalvo e os intermediários meterem muito ao bolso.

No caso do "cursinho" que eu também "leccionei" (ao ar livre, que eu nestas coisas trato-me bem) teve uma história macaca...

Rebel disse...

Não são o mesmo. A formação profissional, na sua primeira versão CEE não continha praticamente componente escolar. Esta contém parte escolar e parte profissional. Estou a referir-me ao RVCC PRO.
è claro que isto envolve sempre muito dinheiro, O meu ordenado pode ser consultado no Diário da república que regula o RVCC.

Rebel disse...

Para vosso gáudio, aqui deixo o que acabaram de me mandar

Este rapaz merece um lugar nas... NOVAS OPORTUNIDADES do governo!!!!





'Redassão'



'O mano'


Quando eu tiver um mano,
vai-se chamar Herrar, porque
Herrar é o mano.

zazie disse...

Ah, portanto é o mesmo.

Era isso que eu queria confirmar.

Não lhe perguntei quanto ganha.

Mas é a mesma treta. E eu sei como isso é porque ainda tive de ir a uma reunião de formadores.

Uma coisa louca. Nunca mais me esqueço.

Esse detalhe do PRO, só quer dizer que é a mesma treta com mais tempo e agora em versão escolar, dando possibilidade de se ficar com o 12º ano à custa da macacada.

Muito dinheiro que já foi posto ao bolso com esse RVCC.

No meu caso foi de chorar a rir. Ia para lá dar qualquer coisa como "práticas administrativas" aos pretinhos da Pedreira dos Húngaros e mais do bairro de Santa Catarina, ou assim.

Como os intermediários directos ligados ao ministério meteram ao bolso as ditas máquinas de escrever, não havia nada. Fomos para um palacete abandonado onde outro meco ensinava marcenaria e as minhas práticas sei quais foram, à volta do dragoeiro- um bom rádio- colunas e kizomba até fartar

":O)))))

zazie disse...

Nestas coisas tem de ser assim- se é para dar golpada, só mesmo à pirata.

":OP

zazie disse...

No fim ainda vim cheia de perfumes do import/export da gandulagem.

zazie disse...

Mas olhe, tenha atenção a gozar com os erros porque bolçar- no sentido de vomitar, não é bolsar= meter na bolsa.

josé disse...

Essa do bolçar e bolsar também me escapava e é mesmo assim. Fui ao dicionário verificar...

zazie disse...

José,

Eu farto-me de dar erros e depois tenho estas coisas de saber como se escrevem as palavras.

Serei normal?

":O)))))

Rebel disse...

E eu já emendei que também se me escapou!

Rebel disse...

Eu não gozo com erros ortográficos, corrijo-os! Com outros tipos de erros, já não poderei afirmar a mesma coisa... como é público e manifesto!