terça-feira, 30 de julho de 2019

O Secretário de Estado que não se demite das suas funções...

José Artur Neves é Secretário de Estado da Protecção Civil. Está  no Governo desde 21.10.2017.

Antes de "estar" no Governo que tem como ministro da tutela, Eduardo Cabrita, um complexado dos microfones, este Neves foi "procurador de sócio" de umas empresas de Fernando Teles, o representado procurado. E tinha assento na Assembleia Geral do banco EuroBic empochando cerca de 2 mil euros por mês, o salário máximo de um professor do secundário do último escalão.
Acumulava tais réditos com a presidência da Câmara de Arouca. Está tudo aqui explicado

Este Fernando Teles era sócio de empresas como a Zerca e a explicação de eventual ligação desta empresa e o Secretário de Estado, através do seu filho, jovem engenheiro com 28 anos e em 2015 ainda mais jovem, mas aparentemente um empreendedor nato,  é esta:

A Zerca foi criada em julho de 2015 sob o nome de Portzerc para construção civil e promoção imobiliária. Segundo o portal do Ministério da Justiça, Nuno Neves, filho do então presidente da Câmara, era um dos quatro sócios. Entrou com mais de 13 mil euros no negócio. O maioritário era Fernando Teles, que entrou com cerca de 19 mil, um empresário que enriqueceu em Angola e é administrador do banco EuroBic. Dois anos depois, Fernando Teles renunciaria à sua participação — deixando Nuno Neves apenas com os outros dois sócios, ambos da família Teles — e a empresa mudaria de nome. Hoje, a Zerca funciona em Vila Nova de Gaia, cresceu até Lisboa e tem obras em Luanda. Quem conhece Nuno Neves sabe que ele trabalha lá, mas nem todos sabem que é um dos donos.

O Nuninho, jovem empreendedor com 24 anos adiantou 13 mil euros e tornou-se sócio da empresa daquele Fernando Teles o qual era procurado pelo pai, agora Secretário de Estado e que jura nada ter a ver com isto e muito mais. 

Mas não ficou por aqui: 

Quando tinha 26 anos entrou a valer noutra empresa, tornando-se sócio paritário com...o mesmíssimo Fernando Teles, veja-se lá a coincidência! E isso aconteceu em "meados de 2017" quando o pai do Nuninho ainda nem era Secretário de Estado de coisa nenhuma. 

Nuno Neves, filho do governante, tem também 50% de uma empresa, a Postescaliptos LDA, criada em meados de 2017, mas esta participação já não foi referida pelo pai na sua declaração à AR. Também aqui, o sócio do filho do secretário de Estado da Proteção Civil é Fernando Mendes Teles, o administrador do EuroBic nascido na freguesia de Alvarenga, em Arouca — onde vive o ex-presidente da câmara, agora no Ministério da Administração Interna — e que emigrou ainda jovem para Angola construindo um vasto património.

Resta dizer que estas empresas não estiveram a ver combóios passar: 

No último ano, segundo o portal Base, a Zerca fez três contratos públicos com o Estado. Dois com a Universidade do Porto, um de 14,6 mil euros (por ajuste direto), publicado no portal esta segunda-feira, e um segundo de 722 mil euros (por concurso público). O terceiro contrato, também por concurso público, foi celebrado com a Câmara Municipal de Vila Franca de Xira, no valor de 1,4 milhões, para uma urbanização na Póvoa de Santa Iria. Foram, assim, dois concursos públicos e um ajuste direto.


Enfim, isto é simplesmente triste porque querem fazer de todos nós um bando de parvos. À solta. Por enquanto.

Sem comentários:

As achas das rachas