Páginas

sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

Ho! Ho! Ho!

Chegou o pai natal à redacção do DN...e hoje há fotos da celebração e troca de presentes.


Estão aí algumas das actuais figuras da nomenklatura mediática que gravita em torno de certos interesses não necessariamente jornalísticos mas sempre políticos.

O Diário de Notícias continua a ser um farol bem visível desse universo. O jornalismo é um mero acidente no percurso de algumas dessas pessoas, incluindo o principal figurante.

Está ali o representante da administração de topo; também o Oliveira dos desportos que correram mal e não se descortina claramente alguém da raça montez ou mosquito, mas estarão por lá.

Poucos percebem estas ligações e poucos querem saber a sua importância e por isso estamos como estamos, há décadas. Diz que o PS do Costa está em alta. Pudera!

Estes fotos são raras e por isso chegou o Natal! Ho! Ho! Ho!

E como é que funciona o esquema destas prendas de Natal? É mais ou menos assim, conforme o exemplo que o mesmo jornal do dia nos dá, em conjunto com uma fantástica editora do Porto...


Quem escolhe os livros para oferecer sabe o que o público precisa e quer. E o cliente tem sempre razão...

4 comentários:

Floribundus disse...

extractos das declarações do PSD e PPC
vêm nas páginas dos anúncios

a 1ª pg é para o Prof 'filing'
e monhé elegante, culto e competente

Floribundus disse...

Cristina Miranda em Blasfemias

Quem governa efectivamente e sem desculpas, é Costa. Porque recebeu um país sem Troika, que no 2° trimestre de 2015 subia a procura interna (3,7%); subia exportações (7,1%); subia investimento (5,2%); subia crescimento (1,5%). Mas em igual período deste ano, e sem explicação plausível, sem crise pelo meio, a sua geringonça baixou todos os indicadores para valores miseráveis. Baixou todos alto lá! O défice aumentou de 49 milhões para 933 milhões.

foca disse...

A alcoviteira não pára

joserui disse...

Tendo em conta o que se sabe, designadamente do envolvimento transversal do figurão com ar maquiavélico e o resto, isto é um verdadeiro "endorsement" do PR ao jornal e respectivo estado de coisas. Cá funciona tudo ao contrário. Deste PR dos afectos ou lá que é, nunca esperei nada e continuo sem esperar. Tudo bons rapazes, como no filme. -- JRF