Páginas

segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

O PCP mesmo fossilizado, sonha alto...

sapo24:

O “capitalismo está esgotado” e o sonho de Lenine continua vivo no PCP...

O PCP anda a sonhar alto do fundo do âmbar em que fossilizou. Outros melhores e mais antigos profetizaram o fim do capitalismo e o muro que caiu, afinal, foi o do Leste...

A revista Marianne desta semana publica uma recensão a livros sobre um diletante intelectual que escreveu sobre o assunto há uns anos e adivinhou a crise actual do capitalismo. Se o capitalismo mudar, por necessidade natural de adaptação,  não irá ser para o comunismo, isso é que parece certo. E muito menos para o leninismo fossilizado do PCP.


7 comentários:

Floribundus disse...

'a pensar morreu um burro'

'não escrevem,
sujam papel branco' Aquilino Ribeiro

António Queirós disse...

nada a ver com o tema,mas...

será.. http://sicnoticias.sapo.pt/opiniao/2016-12-01-Golpe-do-regime-na-Caixa-Geral-de-Depositos

josé disse...

O Gomes Ferreira desta vez está a ver mosquitos por cordas.

Então o palerma do Domingues é que iria moralizar a CGD? Acreditava nisso?
E este Macedo não vai e afinal irá fazer o jogo do poder?

Enfim, desilude-me por vezes, este Gomes Ferreira.

António Queirós disse...

pois, bem me parecia...

GF a fazer jeito a alguém...

Miguel Dias disse...

O comunismo idealizado por Karl Marx é uma utopia, ou seja - no sentido ontológico da palavra - não existe em lugar nenhum. O sistema soviético, que se reclamava do pensamento dele, era uma contradição em muitos aspectos da filosofia original. O comunismo que idealizado é impossível de realizar e contrário à Natureza Humana, os países que tentaram implementar tal ideia, para além de levaram a uma tirania ilimitada dos governantes - a elite/nomenklatura - sobre os cidadãos levaram a um sistema económico ineficiente e portanto à miséria e estagnação.

A nomenklatura julga que por serem os fidedignos interpretes da doutrina marxista-leninista possuem o direito a governar e a decidir sobre o destino do resto da sociedade, e logo entra em contradição com o pensamento de Marx que defendia no estádio final do comunismo o Poder se dissolveria e daria lugar a uma sociedade sem classes. Olhando para a URSS, para Cuba, para a Correia do Norte, para Angola, o que vemos é que uma oligarquia se apoderou do Poder para perpetuar os seus privilégios e posição social, e indefinidamente. O PCP conquistando o Poder levaria à mesma situação política e veríamos os netos de Jerónimo Sousa, os descendentes de Carlos Carvalhas e dos outros membros do Comité Central a herdaram o poder por mera transmissão familiar, enquanto o resta da população sofreria dificuldades.

Floribundus disse...

o monhé está a entrevistar-SE na sua rtp

anda tudo geringonçado

Maria disse...

Miguel Dias, um comentário cinco estrelas. Como sempre, aliás.