Páginas

quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

Bem apanhada, esta Ana Sá Lopes...

Daqui, com ligação aqui:

O fisco é um lugar em que qualquer contribuinte banal é sujeito a julgamentos sumários e aprisionamento dos seus bens – agora já não da casa da família, por legislação recentemente aprovada. O fisco trata o contribuinte comum como um potencial criminoso. É verdade que a fuga ao fisco foi um problema histórico nacional e que nos últimos anos a esquema policial introduzido permitiu recuperar muito dinheiro que escapava ao Estado, já que o não pagamento de impostos foi durante muitos anos uma infracção consentida e popular.
O problema é que as mesmas pessoas que aumentaram o rigor e, vá lá, a “perseguição” ao trabalhador normal convivem alegremente com a existência de offshores. Já não falo do caso limite de Sócrates cuja vida financeira – mesmo antes da sua constituição como arguido – já circulava por offshores, perante o contentamento e o comprazimento geral. Se o caso Sócrates é um caso de polícia, o combate do Estado português aos offshores é minimal – aliás, temos cá a zona franca da Madeira para dar como exemplo magnífico. Recentemente, o Estado cedeu mais uma vez aos ricos, retirando da lista de “offshores maus” três zonas livres de impostos.
Dentro da própria União Europeia existem offshores: o que são a Holanda e o Luxemburgo que não paraísos fiscais – é lembrar que todas as empresas do PSI-20 tinham há pouco tempo sedes na Holanda para fugir ao fisco português. O voo de 10 mil milhões que aconteceu nos tempos da troika e que já está sob investigação é mais um episódio da diferença com que, perante o Estado e institui como a União Europeia, são tratados ricos e pobres
.

Esta jornalista Ana Sá Lopes costuma falar em grupo, com um tal Raul Vaz e um tandem Delgado na Antena Um, às sextas à tarde, para dizerem muito mal do Passos e muito bem do Costa. As idiotices proferidas são tantas que desligo passados alguns minutos.

Agora esta mesma Sá Lopes que jornaleira no i, como directora-adjunta, deu um tiro no pé:

Afinal... o jornal i pertence à Newshold, empresa integrada na holding Pineview Overseas com sede no Panamá.

19 comentários:

Floribundus disse...

Insurgente

« Catarina Martins – líder do Bloco de Esquerda – disse ontem no Parlamento o seguinte (meu destaque):

“O Governo anterior DEIXOU sair pela porta do cavalo 10 mil milhões de euros, é um número que não é nada pequeno (…) é bem mais do tudo o que gastamos com o Serviço Nacional de Saúde.”

1. Deixar??? Era dinheiro do Estado? Claro que não! Mas para estatistas, o conceito de propriedade privada é-lhes ideologicamente repulsivo.

2. Queremos (ou não!) viver num país livre? Se a resposta é sim, a liberdade de movimento de capitais, ou seja, da propriedade de cada indivíduo, devia ser incontestável. E, por enquanto, em Portugal ainda se pode enviar dinheiro para o estrangeiro sem a necessidade de autorização do Estado.

3. Pagar o Serviço Nacional de Saúde (SNS)? Mesmo que confiscassem a totalidade do valor em causa (estatistas nem querem deixar-lhes um tostão!), onde iriam no ano seguinte encontrar o dinheiro para financiar o SNS? Pois claro, começam com os “ricos” mas desses há poucos.

4. Com bancos em sérias dificuldades financeiras, garantia de depósitos bancários abaixo de €100.000 e crescente carga fiscal, só não tira capital do país quem não pode!

5. Estado português trata, em termos fiscais, entidades estrangeiras (empresas e indivíduos) melhor que as nacionais. Depois, quando portugueses procuram melhores investimentos além fronteiras, chamam-lhe “fuga de capitais”…

estamos num estado SOCIAL-FASCISTA

o entertainer assobia para o lado

a maior parte desta gente 'não serve nem para
FUNCIONÁRIO PÚBLICO'

Floribundus disse...

El País

ENTREVISTA CON BILL GATES Y BONO
“Si los Estados frágiles se convierten en fallidos todos tenemos un problema”

estamos lixados com o monhé a tomar conta do rectângulo

Adelino Ferreira disse...

Pergunta se o dinheiro é do Estado em 1, claro que não!! Não se sabe é se foi fruto de droga, roubo, venda de carne branca, pedofilia e coisas no género; mas pronto, deixo-te uma cartolina que se calhar para os teus hábitos de leitura é muito extensa...
Boas

http://ladroesdebicicletas.blogspot.pt/2017/02/a-estranha-ligacao-entre-vips-e.html?m=1

José Domingos disse...

Pelos vistos a "noticia" tem um ano, mas só agora é que deu jeito, empolá-la. Mais um frete, e pronta obediência á voz do dono.
O jornalixo no seu melhor.
Já agora, onde está o dinheiro "emprestado" pela CGD........

zazie disse...

José: estes andam à volta do mesmo que o José andou no outro dia, e o JMF ainda se lembrou de comparar o Mário Soares ao Kerensky mas depois deixam cair a ideia.

É aos 44:30 mas o tema é o da Revolução de Fevereiro

Floribundus disse...

o LIXO HUMANO
continua no seu máximo explendor

como habitualmente

RELES e ORDINÁRIO
sem conseguir elevar o nível

'é tempo de pedir factos'
diz Virgílio na Eneida

joserui disse...

José, hoje em casa de um amigo informaram-me que o pão foi com queijo do Jorge Coelho… coisa fina. Como governante uma nulidade, devia ter transitado directamente para a fábrica de queijo.

josé disse...

Então o queijo é bom?

E onde se pode comprar? Em grandes superfícies?

Adelino Ferreira disse...

O josé lembra - se do Lizarda no Pinheiro Manso? Bons produtos de mercearia, claro para não falar na Casa Chinesa ou no Ramos

Adelino Ferreira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Adelino Ferreira disse...

O josé lembra - se do Lizarda no Pinheiro Manso? Bons produtos de mercearia, claro para não falar na Casa Chinesa ou no Ramos

Adelino Ferreira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
josé disse...

E lampreia em escabeche? Onde arranjar?

Adelino Ferreira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Adelino Ferreira disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
joserui disse...

Eu gostei do queijo… não sou o maior apreciador de queijos, mas disse que gostei antes de me dizerem que era do Coelho. O sacanita se calhar encontrou a sua vocação.
Não sei onde compraram, mas tendo em conta do que sei da família, deve ter sido no Continente.
Ò Adelino, tem de esperar que o comentário apareça antes de o repetir furiosamente!

Adelino Ferreira disse...

Não há fúria nenhuma, estou isento desses humores, estou no smartphone e com dificuldades de "sinal" só isso. :-)

luis barreiro disse...

Muitos dos que gritam indignados contra o dinheiro enviado para offshores, são os mesmo que fazem compras na internet, fazem apostas desportivas e jogam poker online, tudo dinheiro enviado para offshores, pelo menos estou farto de ver um que todas as semanas na tv mostra livros comprados no estrangeiro através da net.

António Rosa disse...

E o queijito , que tal ? É de cabra ou de vaca ?