Páginas

sábado, 25 de fevereiro de 2017

Isto pode acabar mal, mas ainda não se sabe para quem...

JE:

Indignação, avisos e persistência são as principais reacções dos cinco media cujos jornalistas foram ontem impedidos de entrar num briefing com o porta-voz da Casa Branca, Sean Spicer.

A cadeia de notícias CNN, os jornais The New York Times e The Los Angeles Times, e o sites Politico e BuzzFeed foram barrados do gaggle, um briefing sem direito a captação de imagens no gabinete de Spicer e que substituiu a conferência de imprensa diária. Onze outros órgãos participaram na sessão, mas os jornalistas da agência Associated Press e da revista Time boicotaram o evento logo que souberam que alguns colegas tinham sido barrados.

A CNN, um dos principais alvos de Trump na guerra contra o que apelida de fake news, postou uma mensagem forte no Twitter. “Isto é um desenvolvimento inaceitável da parte da Casa Branca de Trump. Aparentemente isto é a forma como eles retaliam quando reportamos os factos que não gostam”.

Jake Tapper, correspondente-chefe da CNN em Washington, explicou que a administração “não parece respeitar a ideia de ter de prestar contas, não parece dar valor a uma imprensa independente, há uma palavra para essa linha de pensamento: ‘un-american’ [contra os valores americanos]”.

Tapper recordou ainda que horas antes do incidente na Casa Branca, Trump tinha lançado um novo ataque contra a imprensa. Num discurso em Maryland, o presidente afirmou que está “contra as pessoas que inventam histórias e inventam fontes”.

Primeira vez

Num editorial, o New York Times lembrou que as acções da administração Trump são inéditas. “Nem durante os escândalos Watergate ou Iran-contra, o caso Monica Lewinsky ou qualquer outro número de escândalos ou crise, alguma vez um presidente ou um dos partidos barrou um órgão de notícias de um briefing na Casa Branca”.

“A Primeira Emenda [da constituição, que protege a liberdade da imprensa] pode ser inconveniente para alguém que deseja o poder sem escrutínio. O Sr. Trump pode querer refrescar o seu conhecimento sobre o que ela significa, e habituar-se a ela”, sublinhou.

Na outra costa dos EUA, o Los Angeles Times salientou que, ao excluir alguns dos maiores órgãos de notícias do país, Spicer “escalou a guerra da Casa Branca com a imprensa livre para um novo nível”.

“Se a intenção era de intimidar os jornalistas para estes escreverem menos coisas que a administração não gosta, e mais coisas que gosta, está condenada a falhar”, vincou, também num editorial.

Ben Smith, editor-in-chief do site BuzzFeed News, também afirmou que a estratégia de Spicer é contra-producente. “Embora tenhamos objecções fortes à aparente tentativa da Casa Branca de punir os media cuja cobertura não gosta, não vamos deixar que estas palhaçadas nos distraiam de continuarmos a cobrir esta administração de forma justa e agressiva”.

O site Politico salientou que Trump os seus assessores “escalaram de forma dramática o feudo que têm com a imprensa”, acrescentando que “o desdém pelos media chegou a novos máximos”. Já após o incidente na Casa Branca, Donald Trump voltou ao assunto num tweet: “FAKE NEWS os media conscientemente não dizem a verdade. Um grande perigo para nossa nação. O falhado New York Times tornou-se numa anedota. A CNN também. Triste!”
.

Depois de anos e anos de abuso de liberdade de imprensa para impor uma visão politicamente correcta da sociedade, aparece alguém a mostrar que o rei vai nu...e é isso que os incomoda: verem-se despidos da importância que julgavam ter.

175 comentários:

zazie disse...

Eheheheh Este Trump está a chatear meio mundo, como nunca se imaginou possível.

A questão é que tem razão. Montes dela. E não tem tacto, nem é político, mas é chefe daquilo tudo

":O)))))))

Eu acho bem. Assim a coisa pegue.

Floribundus disse...

o poder não eleito revoltado contra o eleito

por cá temos carnaval o ano inteiro
o não eleito pm passa o tempo vestido de monhé
confunde reformas do estado com as dos funcionários públicos

o PR continua vestido de entertainer

o rectângulo afoga-se em dívida pública

Neo disse...

Nem mais.
O Trump não é político, não está comprometido sequer com os partidos políticos e os jogos de poder.
Surge de fora do sistema e não se deixa controlar. Ele está a desmascarar os mainstrume media, um dos tentáculos basilares do poder estabelecido.
De repente, o triunfo dos pigues pode estar em risco :)
Que falta nos faz um Trump que diga umas verdades na cara destes aldrabões que controlam a máquina estatal e merdiática no nosso país.

joserui disse...

Jesus, "alguém" é o Trump? Não se sabe para quem vai acabar mal? Posso já colocar aqui uma lista. O José e a Zazie a embarcar no barco do Trump "porque chateia" é algo que não esperava ver. Nem que seja por uma questão de educação.
Dou-lhe um exemplo a propósito do politicamente correcto: O Guardian é uma espécie de farol do politicamente correcto, tem para lá crónicas quer nem dá para ler, eu gosto tanto do politicamente correcto como o José e arrisco até dizer que gosto menos. Mas vai-me dizer que é um mau jornal? O New York Times é um mau jornal? Um indivíduo que diz em média três ou quatro mentiras crassas por dia desde que é presidente, sobre pessoas, sobre políticas, sobre países inteiros é o que vai resolver algum problema relativamente ao politicamente correcto ou outra coisa qualquer? Tem razão em quê um burgesso deste calibre? Se chatear é uma qualidade, não falta gente cheia de qualidades à minha volta e aldrabões chateiam-me de uma forma muito particular. Fico pasmado.

zazie disse...

Lá vem a maluqueira.

Até agora, vendo do ponto de vista racional e deixando tretas de "bimbalhice" e de ser "burgesso" e outros detalhes que são o retrato de muitos americanos, o homem não fez nada de errado.

Se fosse o Bush com a invasão do Iraque ou o Obama com os drones em primaveras, se calhar é que era coisa mais normal e decente.

Eu não sei no que vai dar, pelo motivo que escrevi- este tipo não é político e tem poder e manda.

Apenas por isto. Porque no que toca, era mesmo para alguém ter coragem e tocar.

Se calhar mais ninguém tocava pela mera razão que a política se faz com estratégias e muita complacência com demasiada porcaria.

zazie disse...

O gajo é um burgesso rico porque aquilo é o país deles.

Que é que isso altera alguma coisa? Não é meu amigo nem convidado
Que raio me interessam as maneiras ou falta delas num presidente americano? Isso é que me parece possidonice

":OP

zazie disse...

O único motivo que pode ser uma grande incógnita é a política externa.

Mais nada. O resto é lá com eles e há quem goste e foi eleito por ser preciso o que mais ninguém internamente fazia.

Coisa hipócrita é agora até malta de direita que sempre foi contra a imigração ilegal e a invasão islâmica, fazer-se toda enxofrada por causa do muto e fingindo que o tipo é contra todo e qualquer imigrante.

Isso é que me parece uma gigantesca cretinice.

Imigração ilegal é ilegal. Ponto. A outra é de acordo com as necessidades de cada país e vir-se com tretas de multiculturalismo é que é a causa da merda que invadiu a Europa.

Mais valia os europeus olharem para o que têm em casa em vez de se preocuparem com bimbalhices de um americano.

zazie disse...

Fica o estilo. Sobra o estilo. Acerca disso, quem melhor topou de onde vinha o hábito acho que foi o Paulo Portas. Ele disse que ele é um empresário habituado a negociar em posição de força. Nada a ver com a política mas com negócios e o estilo vem daí mas é sempre com finalidade de conseguir o melhor acordo.

È provável. Ele não chegou a rico por fretes estatais. Agora a equipa que tem é que é bem mais importante.

João José Horta Nobre disse...

Está declarada a guerra total as media:

http://historiamaximus.blogspot.pt/2017/02/esta-declarada-guerra-total-aos-media.html

joserui disse...

O homem não fez nada de errado? Então nesse caso a Zazie é que reduz tudo à forma e ao estilo, e como chateia é bom. Só posso aconselhar que se informe. Porque de facto é qualquer coisa de surreal ler isto aqui.
Quanto ao Bush (George W.) ou Obama, pelos vistos não deixou de saber o que foi feito. Nunca me viu elogiar o Georgie boy e o Obama, era um acto de classe de um nível real, comparado com este.

zazie disse...

O que é que ele fez de muito mal e muito grave para a humanidade?

Conte lá, caro Doutor-Engenheiro-Campónio

Esqueça a "classe" que isso é conversa de dondoca.

Conte mas é o que de gravísismo e sem comparação com nenhum antecessor ele fez até ao momento.

joserui disse...

Ò nobre eu a ti só te digo para ires acender uma velinha pelas vítimas do massacre de Bowling Green. Pelos suecos naturalmente já acendeste, depois dos acontecimentos na Suécia. A primeira vítima dessa guerra foste tu mas não tens inteligência para o ter notado.

João José Horta Nobre disse...

Está calado joserui que és um burro que nem os factos conheces. É que ao menos esta canalha comuno-liberalóide podiam-se dar ao trabalho de investigar um pouco antes de cagar o excremento fétido pela boca fora:

https://www.youtube.com/watch?v=kPtNON6sHXw

joserui disse...

Infelizmente agora não tenho tempo: Já disse uma, que é uma média de 3-4 mentiras crassas por dia, comprovadas. Com consequências. Outra a nomeação para a EPA de um delinquente inimigo do ambiente a soldo de empresas com centenas ou milhares de processos ambientais às costas, é o mesmo que para chefe dos bombeiros fosse nomeado o incendiário da Madeira. Tudo Normal no seu entender e bom para a humanidade. Reverteu as leis de poluição dos rios voltando a indústria do carvão a poder poluir em níveis de 1986…era a noite toda aqui e relatar.
Cidadãos a recuperar e salvar documentação que desaparece da NASA, agricultura, "animal welfare"… em todo o lado. A guerra declarada ao que resta dos nativos e do que resta dessas terras estatais (também são emigrantes?). Política externa, só Deus sabe o que vai dar. O The Intercept é um site que considero, dê uma olhada. E o José que me diga que é politicamente correcto, ou um destes broncos que diga fake news, ou um mau site de notícias.
Emigração ilegal de sete países arbitrários que ele resolveu arranjar como bode expiatório? Os tribunais dizem que não, seguiu o que ele disse dos tribunais? Parece que não segue o Porta da Loja, aliás parece que o José nem se lembra do que escreve. A menos que seja só sobre o PS e o que diz dos juízes portugueses que conte. Se for o chateador Trump é bom. Isso não é o mesmo nível de hipocrisia que se queixa da direita anti-emigração?
Devolvo-lhe a pergunta: o que é que este indivíduo fez de bom pela humanidade no último mês comparável a algum antecessor?

joserui disse...

Acendeste a vela ou não acendeste ò pascácio?

zazie disse...

Por exemplo- isso dos acontecimentos da Suécia é uma treta politicamente correcta que só a escardalhada está interessada em fazer passar.

Na Suécia, todos os dias acontecem merdas e das fortes, por causa da imigração islâmica. Se o grande acto não foi naquele dia na capital, foram vários nos subúrbios e que aquilo está impossível devido à política de porta-aberta é uma realidade que ninguém sem ser a porcaria da esquerda devia omitir.

Vir com essa da Suécia ou fazer demagogia como os palermas dos museus, acerca de "imigrantes"- como se os americanos não fossem filhos de imigrantes e como se não fosse o problema do islamismo a questão, é mega cretinice e estupidez

Nessas reactivas é que eu não caio. Por aí, nunca. Não me interessa agora branquear a realidade que anda a ser criada impunemente há décadas pela esquerda, só por causa de uma frase de um presidente americano.

zazie disse...

Poluição não sei, porque ainda não há nada de concreto. Se cortar com importação chinesa, até diminui

O raio dos tribunais é como cá com a porcaria do Constitucional. Nenhuma acção política pode ser feita por causa dos imbróglios constitucionalistas.

A questão é perguntar-se de caras?

Querem mais islão dentro de portas porque islão é bom e só faz bem à saúde?

Apenas isto- respondam se agora o islão deixou de ser problema para o Ocidente à conta de umas merdices constitucionais americanas.

Se há alguém que eu elegia como o político com acção mais grave e com repercursões de essa imbecilidade para cima dos outros e por muito tempo é só uma- A Bismerka.

É verem aquelas selfies e aquela merda do "venham todos" e a mandar na UE e depois a despachar para os outros para o prémio estar todo para ela e nem sobrar para Trump algum.

Só por sectarismo não se vê esta evidência

zazie disse...

Aliás, ele nem disse que naquela dia ou naquela noite aconteceu uma mega merda na Suécia.

Ele deu o exemplo da Suécia e da merda que a imigração islâmica lá faz e isso é uma absoluta verdade.

E podia era acrescentar a esse exemplo, o que se passa na Alemanha, na Áustria, na Noruega, na Dinamarca, na Holanda, na França, na Bélgica, na Inglaterra, na itália na Grécia, que não havia exagero algum.

Ou ficámos agora palermas e deu tudo em bloquista-multicultural?

Só falta acompanhar com o slogan: "as fonteiras matam; toda a gente em toda a parte"- porque esse slogan é a política da maioria do Ocidente irresponsável.

zazie disse...

E por cá a coisa até tem aumentado a olhos vistos em poucos meses.

Ora experimente ir a uma urgência de hospital público e vai entender.

Já são mais os al-fatis-fatás e djalis-djalós que nem português falam que portugueses. As salas de epera estão a ficar parecidas com as londrinas que também conheço.

E isto em poucos meses. À conta de bismerkices e geringonças

zazie disse...

Por cá a merda mede-se de duas formas muito simples que se houvesse jornalismo sem ser propaganda escardalha, facilmente era documentado.

Filmar salas de espera em hospitais públicos e vandalismo de riscos nas paredes de todas as terras e todos os bairros.

A trampa da "arte urbana" é o melhor barómetro do desleixo que a esquerda adora incutir e fazer aumentar.

E isso para mim é que é poluição da grossa que devia dar direito a cadeia.

zazie disse...

A cena dos hospitais não é racismo- é realismo e tem custos que deviam ser publicados.

Porque tratar sidas e doenças esquisitas provocadas por tradições de endogamia, não é coisa barata.
E tratá-las no SNS a gente que até vem apenas cá de avião para o fazer à borla, também não é xenofobia. É algo irresponsável que vai sobrar para os autóctones.

zazie disse...

O que ele disse dos Tribunais, também o José aqui disse e demonstrou com declarações de voto e justificações arbitrárias do Constitucional.

V.s têm a mania de confundir casuística constitucional com Lei penal ou justiça básica a qualquer caso que vá para os tribunais.

Constitucional é paleio para boi dormir e vários países estão de mãos atadas em relação ao que devem fazer face aos imigrantes que querem expulsar à conta dos lobbies de esquerda que se infiltraram na Lei.

Depois puxam pelos cabelos e querem a tropa na rua quando descobrem que um atentado até foi praticado por um dito "refugiado" que estava mais que detectado como terrorista islâmico mas que a lei não permitia recambiar dali para fora.

joserui disse...

Zazie: Eu ouvi o indivíduo a falar dos acontecimentos da Suécia. Não vale a pena fazer demagogia pelo seu lado. Quanto a poluição (não há nada concreto?) e o completamente vendido que o bronco é, informe-se. Vendido é uma boa definição, aliás. É um vendido. E já o era antes de ir para lá e tem a vantagem de não ter nenhuma capa de dignidade que de alguma forma o atenue. Dignidade, alguma, também lhe assentaria bem, já agora.
O que ele diz dos tribunais e já disse, está documentado, e já tweetou, se fosse o 44 a dizer dos tribunais portugueses o José rasgava literalmente as vestes. Aqui alhuém fala dos atrasos o José faz post atrás de post. Indignado.
E vamos distinguir uma coisa: Eu por não querer mais islão (não quero), não querer mais multiculturalismo (não quero), mais isso tudo, vou isso sim, ser sectário ao ponto de achar que um indivíduo sem pinga de dignidade ou competência para o cargo é bom porque chateia? Chateia-me a mim o fdp.
E por fim, eu sei já há anos que a Zazie pensa pela sua cabeça e não vai em tangas. Mas veja lá se não cai no inverso. Como aqueles tão verticais, tão verticais que até caem para trás. Porque digo-lhe uma coisa: Eu neste caso bastava-me olhar para as companhias, tipo este anormal deste nobre, o josechvs e tudo — literalmente tudo — que é bronco desmiolado que este Trump atrai. Só esse pequeno detalhe já me faria sempre desconfiar de qualquer réstea de bondade deste grande fdp. Porque o é de facto e não tenho qualquer dúvida disso. No pior sentido possível.

zazie disse...

Só por coisas- lembram-se agora da lei e do Trump a querer mudar a lei e ficam cheios de peninha dos islâmicozinhos bonzinhos que podem ter de ir para a terra deles ou procurar outra.

Só não se lembram da lei da Dinamarca que até permitiu expulsar uns tipos suspeitos- meramente suspeitos- de quererem matar um daqueles caricaturistas ateu-militante.

Esses nem a julgamente foram. Puseram-nos porta fora em 3 tempos e ninguém se queixou da "arbitrariedade" ou se o Tribunal Constitucional permitia ou não devia permitir.

Eu sempre defendi que se deve tratar bem quem se recebe. E não se é obrigado a receber mais do que é passível de ser integrado.

Antes não deixar entrar que depois andar tudo em touradas e a quererem decretar Lei militar e recolher obrigatório à conta do laxismo por mera tara de preconceito ideológico

zazie disse...

Mas v. sabe o qeu se passa na Suécia?

Viu os filmes?

Quer que eu lhe conte que tenho lá amigo de infância a viver desde os 17 anos?

A Suécia é o caos e por culpa de políticas imbecis de imigração

Vmaos agora entrar em demagogia de palavras?

V. é a favor da entrada a magote de mais imigração islâmica porque acha que a que existe ainda é pouca?

É isso?

È a isto que se tem de responder.

O resto é paleio para jornalista vender causas de merda da escardalhada. Tal e qual como a fotografia do menino afogado que deu a onda de descabelamentos bismerkados.

zazie disse...

Eu penso pela minha cabeça e é isso que estou a mostrar.

Não mudei de ideias à conta do "diz que disse" ou dos tuites do Trump.

Que se fodam os tuites.

Que imbecilidade andar agora à cata de palavras para fazer fogueiras por julgamentos de intenção.

zazie disse...

O que eu mais desejava era haver políticos na Europa a travarem o mesmo que ele quer travar lá.

Se quer que lhe fale claro é literalmente isto.

Entre todos os possíveis males, há um que é civilizacional e nos toca a todos. E esse chama-se imigração que é invasão terceiro-mundista e que está a criar a tara da desagregação da noção de socieade por noção de "minorias" e "culturas"

E nem fui eu quem inventou esta treta. Acho que a ouvi a um tipo ecológico pelo qual nunca dei nada- o Soromenho Marques. E ele está certo. É mesmo isso que está a acontecer.

zazie disse...

Um ecológico de esquerda. Até um ecológico de esquerda tem olhos na cara e já consegue ver isto que é mais qeu óbvio.

A noção de socieade que é um todo sujeita a um poder e uma lei, a ser fragmentada em grupos de "culturas" e minorias com leis próprias e poder e interesses contrários ao todo social onde se infiltram.

joserui disse...

Mas eu já disse que sou contra. E até acho natural essa história do Soromenho Marques, porque bem vistas as coisas, realmente, até é uma questão ecológica.
E agora é que tenho de ir. Se puder depois continuo. :)

joserui disse...

Só mais uma coisa: Três ou quatro mentiras por dia, não é cata de palavras. É um doente mental como presidente.

zazie disse...

"Competência para o cargo"

ehehehe

Que raio de treta quer isso dizer?

A Bismerka é altamente competente para o cargo e a merda que tem feito deixa rasto maior que a vida dela.

zazie disse...

Inté.

Viu o video do Soromenho Marques mais a hiena?

Nunca dei nada pelos dois.

Veja lá como as coisas estão que até este par já consegue dizer coisas acertadas acerca do mais básico que até o básico do Trump vê e os altamente letrados, e eruditos e cheios de boas-maneiras não enxergam.

muja disse...

Ó joserui, poupe-nos.

V. ficou a saber do Iraque e dos drones pelos feique nuses depois de já toda a gente saber por blogs e medias de outros países não-ocidentais.

E ficou a sabê-lo porque eles o ajudaram a criar. Quem é que vendeu as guerras do Iraque? Os assassinatos por drones? A guerra na Líbia e na Síria? Ou a da Jugoslávia? Lembra-se dessa?

Foram os tipos que o Trump mandou dar uma curva.

Tolo é V. se acha que o Guardian é bom jornal. Sim tem lá uns tipos que escrevem bem, e quê? Conta-me alguma coisa que eu já não saiba?

V. fala em ser adequado ao lugar ou função. Em que é que o preto Obamel da paz era mais adequado que este? Que reacção foi a sua?

Sinceramente isso parece pouco mais que snobismo.

De resto eu passei a ouvir e ver aquilo que ele diz directamente - e o que dizem para aí pouco ou nada tem que ver com o que ele diz. Inventam e distorcem. Isso constato eu.

Por isso essa das mentiras diárias, desculpe lá ó JRF, eu dificilmente sou suspeito de ser gringófilo, mas isso é uma granda tanga.

zazie disse...

Nós vivemos num mundo virtual fabricado pelos media e dirigido por burocratas idiotas inúteis em torres-de-marfim.

Aparece um básico a dizer o óbvio, como a gente do povo que não se deixou engrominar pelo paleio virtual e fica meio mundo histérico.

Tira-os da tranquilidade da inventona em que se deixaram enredar. Por excesso de media e de moralismos utópicos.

muja disse...

Ah sim, e há pelo menos três anos que eu vejo notícias de haver zonas onde a polícia não vai na Suécia e de as violações terem aumentado imenso. E até há mais se contar com o que me disse quem vive lá ao pé, na Dinamarca.

Só que não foi na CNN nem no Guardian...

zazie disse...

Snobismo por snobismo, então eu prefiro o Boris Jonhson antes de ser ministro.

Só que isso é giro mas é nada em termos de consequências reais e políticas e a política não é um bordado ou um convite para jantar, como diria o outro mau-mau.

Adelino Ferreira disse...

A zazie tem o demónio. Ó Nobre arranja - lhe um exorcista

Adelino Ferreira disse...

A zazie tem o demónio. Ó Nobre arranja - lhe um exorcista

zazie disse...

Para terminar e não parecer que também estou meramente em reactiva: a cena do armamento do Trump é que não me parece nada tranquila.

E se ele é maluco a coisa pode ser bera com panca de defender a América. Que enriqueça que e muralhe que isso é lá com eles. Mais armamento nuclear em cenas de braço de ferro e provocações é que não.

Que use o cordão sanitário que é essa a ideia de quem não quer ingerência nem exportar democracia.

joserui disse...

Não vi o Soromenho, não sei quem é a hiena — mas deve ser simpática :) .
Ò Muja eu poupo? Give me a fucking break. Sabe porquê? Porque na questão dos jornais e da informação eu não o levo a sério e até poderia ter tendência a concordar consigo noutras circunstâncias. Já disse aqui que era tudo uma merda, portanto o Guardian é uma merda. O NY Times é uma merda. O Washington Post é uma merda. O Times é uma merda. O Intercept outra merda. O Snopes outra merda. Só as suas fontes é que são boas. É uma maneira de ver as coisas.
O Guardian é um excelente jornal dentro daquilo que o José diria ser um excelente jornal. O NY Times é uma máquina de informação, factura mil milhões por ano, tem jornalistas em 174 países. Se isto não é um bom jornal — o José é francófono e se calhar não segue tanto, mas gostava já agora de o ler a dizer-me que são uns jornais de merda. Eu tenho o meu filtro, como terá o seu, mas o seu especializou-se de tal forma que só passa o que por incrível coincidência coincide com a sua opinião prévia. Partindo do princípio que é tudo uma merda, deve informar-se a ler os clássicos gregos e as Memórias de Adriano, isso parece-me uma bela forma de snobismo. Eu sou mais snob porque não gosto de broncos e o mau gosto põe-me verdadeiramente mal disposto. O Trump acumula isso tudo mais duas ou três coisas.

joserui disse...

Portanto para a Zazie, aquela velha máxima de Salazar — em política o que parece é, desactualizou-se. Não se aplica. Ou então, no caso deste grande bronco, não se aplica. Mas eu não sou assim. Cada vez admiro mais a monarquia exactamente pela mera tentativa de manter as aparências (pelo menos isso). Porque se é o governo de um país é efectuado ao nível da "casa dos segredos", estamos conversados. Snob? E com muito orgulho pelos visto.
E a Zazie de ingénua não tem nadinha de nada. Há por aí (nos EUA) muito boa gente, não vou dizer nomes, mas o Peter Thiel por exemplo — que sofre de um notório excesso de homossexualidade (não que tenha algum mal!), que dizem piedosamente que o Trump não é para ser levado literalmente. Ele diz umas larachas para os tais descontentes (que pelos vistos estão aqui na caixa de comentários) e faz outras. A sério? Foi o que se viu até agora? Acha pouco essa conversa do armamento? Conversa de atrasado mental no sentido literal do termo? "Nós temos muitas armas nucleares, eles têm muitas armas nucleares, seria um holocausto nuclear como nunca visto", "we are very angry", "top of the pack", "Let it be an arms race" um chorrilho inacreditável… este indivíduo é atrasado mental. Quanto mais depressa se convencer disso melhor.

joserui disse...

E Muja, digo-lhe uma coisa, eu devo andar a ver o Trump versão Industrial Light and Magic, porque o indivíduo abre a boca e só mente. Isso está muito bem documentado, não tem como fugir a não ser para a frente como o está a fazer. Tem que me apontar para as suas fontes, para eu ficar a saber tanto como V.
Portanto o que o Trump disse sobre a Suécia e eu vi, é a verdade? Está certo. Devemos estar a falar de coisas diferentes, porque mais um bocadinho e estou-lhe a dizer para ir acender uma velinha pelas vítimas do massacre de bowling green. Junto com o nobre.
O que deve é estar a confundir é eu concordar com praticamente tudo o que diz, vá lá, sobre o estado do Mundo, o estado da Europa, o papel dos americanos — designadamente o Bush pai, o Georgie boy e o Obama —, com este burgesso ser solução para o que quer que seja. Isso já não é ser anjinho, é ser anjola.
Mas diga lá que sou todo ouvidos: O que é que este grande aldrabão vai fazer pela América, a Europa, o Mundo e por mim. Porque digo-lhe uma coisa, se este sacana é a sua solução (nem sei bem para quê, lá está), prefiro o Hollande e todos esses invertebrados. Aliás invertebrado por invertebrado, até uma cobra cascavél eu preferia. E não percebo como é que não se vê isso.

joserui disse...

Aliás Muja, digo-lhe uma coisa, tem aqui uma oportunidade de ouro de eu mudar imediatamente de opinião, sobre alguns jornais pelo menos. Dos jornais que eu mencionei, ou pode ser só o Guardian, desafio-o a colocar aqui o link para a fonte ou seja o Trump a falar e a notícia que diz com esse nível todo que é inventada e distorcida. Sem tretas. Discurso do indivíduo ou quer que seja e o exemplo do Guardian distorcido, que diz que constata. Assim tiramos as dúvidas. Ou não, pode ser uma questão de entendimento. Links se faz favor.

João José Horta Nobre disse...

Joserui, está tudo calmo Suekistão:

http://www.pnr.pt/2017/02/esta-tudo-calmo-no-suekistao/

Tens de ir lá passar umas férias a um bairro cheio de suecas e suecos de pele escurinha e convidá-los para irem beber uma boa vodka sueca. Melhor ainda, experimenta entrar num bairro dessa gente com uma garrafa de voda e beber no meio da rua que vais ver o que os "irmãos em Alá" te fazem.

Paris também é uma boa opção para se ir fazer férias "vibrantes":

http://historiamaximus.blogspot.pt/2017/02/isto-e-paris-em-2017.html

A guerra civil generalizada, neste momento, é muito provavelmente apenas uma questão de tempo:

http://historiamaximus.blogspot.pt/2016/08/e-exactamente-por-isto-que-guerra-civil.html

Apenas a deportação em massa das populações alógenas, poderá adequadamente evitar o pior, isto se ainda for sequer possível evitar o pior:

http://historiamaximus.blogspot.pt/2016/09/sera-deportacao-em-massa-ou-guerra-total.html

Vamos lá a ver se a Marine Le Pen consegue passar o Rubicão:

http://historiamaximus.blogspot.pt/2017/02/que-hipoteses-tem-marine-le-pen.html

muja disse...

José Rui,

Não me leve a mal. Mas até pela quantidade do que V. escreve se vê que há aí alguma coisa emocional.

V. é sempre todo cool e recorre ao humor. Com este assunto tranforma-se. Isto, pelo menos, da minha perspectiva.

De maneira que não sei que mais lhe diga. V. está convencido de que ele é tudo isso e mais. Em boa verdade, é impossível convencê-lo do contrário.

Eu não vou por links nenhuns porque isto é uma questão de reflexão.

Agora sobre os jornais, ó meu amigo - já ontem era tarde para desaparecerem. Ou, pelo menos, que fiquem confinados lá à terra deles.

Não é que eu confie só nas minhas fontes - não confio é nas deles. Aliás, parto do princípio - salutar e positivo - de que eles estão a intrujar. E não foi o Trump que me trouxe essa novidade.

E se quer que lhe diga, só com ele é que voltei a seguir regularmente fontes americanas, por causa dele e sobre ele especificamente.

De resto, para quem não tenha a infelicidade de só compreender inglês, há muita informação aqui.

Portanto, não me faça o choradinho dos jornais. Por mim era liquidação total. Sabe o que lhe digo: entreguem-nos ao mercado que ele se encarregará. É o que o Trump está a fazer. Sem os privilégios, veremos o que são capazes de fazer.

Olhe e lembrei-me: V. a falar do Trump, parece os feique nuses francius a falarem do JM Le Pen.

zazie disse...

JRF, o Ecológico Soromenho foi aqui

zazie disse...

Quanto ao Trump

A ver ser percebe:

Há tanta ou mais gente imbecil contra do que contra do que a favor. Por aí as companhias bem podem limpar os dedos à parede.

Eu nem posso ser a favor de algo que, por agora, é só da boca para fora. E o que digo e insisto é que a campanha contra é contra porque é a favor políticas de imigração ou utopias liberais de globalização das quais não abrem mão.

Eu não sou e o Trump é uma incógnita e até preocupante por causa da política externa. Mas, por agora não há nada. Apenas palavras. E a caçar palavras em nome de processos de intenção por causa das fobias da moda é que nunca me verá.

zazie disse...

A cena de ser snob não é nada. É zero politicamente. Fica bem no vestuário.

Também sou

":OP

zazie disse...

O Trump conseguiu a proeza de unir a escardalhada e os neotontos.

Só para se perceber o motivo disso, valeu a pena.

E o motivo é bem mais interessante de se entender porque é com ele que a Europa também vive.

zazie disse...

Unir contra ele, claro.

Toda a utopia liberal e multicultural internacionalista fica à rasca.

Não aceitam que não possa ser a ùltima Verdade. O Fim da História.

zazie disse...

Claro que a questão chave do JRF é emocional. É ecológica.

O resto é ao lado apenas por causa disso

":OP

Há outras que é exclusivamente por causa do feminismo. O resto também é ao lado, a servir de acompanhamento.

zazie disse...

Em relação à ecológica (sem pancas de fazer disso uma religião) também sou sensível.

Em relação a pancas feministas, nem pouco mais ou menos. É inventona jornaleira para agarrar esse sector da moda.

zazie disse...

Só por coisas- sou contra a Marie Le Pen e contra a saída do Euro.

Há casos e casos. O mundo anglo-saxónico tem uns interesses e o europeu tem outros.

zazie disse...

Pensar que a América é modelo a imitar até para nós é que é mega-burrice.

Isso de nacionalismo é mais que uma palavra. Existem blocos com interesses contrários. Nacionalismo por bairro é patranha.

zazie disse...

Quanto às armas e ao ser atrasado mental, dou benefício da dúvida mas nunca disse que ele é modelo para alguma coisa.

Foi eleito. Foi ele. Não foi outra pessoa. Aquilo em que está a tocar devia ser tocado.

Se calhar por outra pessoa. Mas foi ele o eleito e ele é que está a abrir caminho num trilho em que nenhum político, até ao presente, se atreveu.

zazie disse...

O poder de se abrir caminho onde é preciso e onde apenas tal não é feito por mera hipocrisia é coisa a ter em conta.

Se atrás do que ele está a fazer, outros mais sensatos e com mais tacto, fizerem também- é bom para toda a gente.

A Natureza tende para o equilíbrio e anda desequilibrada- E o desequilíbrio não é para o lado em que o Trump empurra. É todo para o inverso e maioritário.

zazie disse...

Ele está a fazer, naquilo que acho mais pertinente para todos- o oposto literal do que a Bismerka fez e faz.
A Bismerka é, para mim, o exemplo máximo do absolutamente perigoso, errado e viral. E por ter preconceitos de esquerda e andar a toque de caixa mediática.

Este tocou no toque de caixa mediática. Foi isso que o José disse. Nos media que acham que podem fazer História. E reduzir isso à sua real importância é que é pertinente.

Nada tem a ver com existir bom jornalismo. É o 4º Poder a mandar. E ele deu para trás nisso.

Anda tudo preocupado em ficar bem no retrato. Até o Papa fala para ficar bem no retrato e em função dos media.
A Bismerka deu o máximo exemplo de alguém que é capaz de ter um mega ataque de imbecilidade política apenas por efeito de ter ido atrás da mais básica emocionalidade de novela mediática.

zazie disse...

Quem diz ela diz todos os burocratas da UE.

Contra isso é preciso colocar um travão ou acordar. Deixando-os reduzidos à real importância do mundo virtual em que vivem.

zazie disse...

E da ONU, já agora.

joserui disse...

Muja, Muja, Muja, Muja… em minha defesa usei o humor pelo menos duas vezes. Achei bastante boa a das Memórias de Adriano.
A questão emocional até lhe posso dar razão (porque não?), mas é frustração porque vocês os três não dão o benefício da dúvida a nada que vos cheire vagamente mal e com o Trump é inacreditável. Qual benefício da dúvida? É o homem certo no lugar certo.
A Zazie tem razão na questão ecológica mas tenho o meu blogue para destilar isso numa base regular. A questão objectiva é o que o Trump é uma má pessoa (como diria o Pedro Arroja) ou escumalha da terra como eu digo. E vocês olham para ele e vêem um tipo normal.

joserui disse...

De resto aqui os comentários podiam ser reduzidos a metade pelo menos: Eu concordo com tudo o que dizem e depois lá vem o Trump. Como solução, nem mais nem menos. Só se for solução para o "Voando sobre um ninho de cucos: o regresso".
Mas mais grave é a questão das fontes. Não coloca links, mas tipo nem um? Então informa-se onde? Não me diga que é um comando do c******, que reporta directamente da frente… É tudo uma merda menos as suas fontes e as do Trump pelos vistos. O Trump mente todos os dias, depois diz que os outros mentem (outra mentira) e agora até a Fox News(!) vem dizer que a CNN não é "fake news"?

joserui disse...

Mas Muja, as suas fontes são secretas? Meta aqui algumas. Não seja tuga típico, partilhe o conhecimento (não percebi o muita informação aqui — aqui, aqui, no Porta da Loja?).
E Muja, então eu escrevi muito uma vez na vida e estou todo emocional? Isso foi alguma indirecta para alguém — não vou dizer nomes? :) Daqui a pouco está a acusar-me de andar com a hormonas descontroladas.

joserui disse...

Zazie, não é só questão ecológica porque aquilo que eu vejo é que ele fez o mesmo ou está a fazer o mesmo em todos os sectores. É o governo pelos piores no verdadeiro sentido do termo. Por exemplo, os nerds da tecnologia estão completamente preocupados com a net neutrallity — tal como na EPA nomeou o incendiário para chefe da FCC "In his first days as President Trump’s pick to lead the Federal Communications Commission, Ajit Pai has aggressively moved to roll back consumer protection regulations" + "Mr. Pai took a first swipe at net neutrality rules designed to ensure equal access to content on the internet."
Podia juntar aqui a questão dos cartões de crédito para os mais pobres, com taxas que nem a máfia pratica, etc, etc. Tudo isto num mês. Mas também lhe dou razão noutra coisa: Então os liberais de vão de escada não foi sempre isto que defenderam? A selvajaria darwiniana? Agora andam aí a chorar baba e ranho porquê? O Trump é o presidente deles, mas não é o meu.

muja disse...

Claro que nem um. Para quê? Acha que eu não sei que não ia fazer diferença nenhuma?

Depois ia-se questionar se o link era verdade ou mentira.

Não há paciência.

Os jornais, dou-os ao diabo. Se ele enviou o Trump para os buscar, tanto melhor.

A poluição, meu amigo, haja vontade de cortar o consumo a sério e o problema ficará reduzido a proporções que permitam, de facto, pensar em soluções plausíveis, em vez de paleios grandiosos. Preocupemo-nos com o cá temos em vez do que eles lá têm.

No mais, a política externa é o teste do algodão. Já o disse e volto a referir: não entende a política dele quem é burro ou não quer entender.

É política do mundo real, sem a máscara de hipocrisia a temos vindo anser habituados, com tipos que ganham prémios nobel da paz por serem pretos e deixam mais guerras do que os outros...

Se o José Rui quiser debater algum ponto específico, com todo o prazer correspondo.

Agora se me vai repetir o que dizem essa cambada de putas que escreve nos media a soldo de quem lhes paga e sob pena de ficarem desmpregados, então não vale an pena.

muja disse...

Mas pergunto-lhe: passei uma hora ou lá quanto foi a ver a conferência de imprensa que ele deu. Via toda, do princípio ao fim, todas as perguntas e todas as respostas.

Vi já duas comunicações semanais que ele faz no youtube de 15 ou 20 min.

V. alguma vez fez isso?

joserui disse...

Ah a hiena matos! Já sei. Detesto-a. :)
E não vou escrever mais, não vá estar por aí o polícia das emoções.

zazie disse...

Tenho que sair e não li tudo mas vou apenas colocar os pontos nos is

1- Eu não concordo com tudo do Trump e não é isso qeu está em questão.

2- Em questão estão as coisas em que o Trump está a tocar e de onde vem a gritaria.

E a gritaria vem do lado maioritário que tem sido lei.

Já o resumi:
1- Mito da irmandade global e Fim da História

2- Mito do bom do multiculturalismo benéfico para todos

3- Mito da bondade da terrapleangem democrática de todo o mundo.

Sem olhar para isto e ir atrás de palavras ou de enganos de data não se entende nada.

Volto a dar o exemplo do erro do JRF em relação à cena da lei e dos juízes americanos.

1- Não foi julgamento algum mas princípios constitucionais minados pela permissividade da tendência de esquerda em que a soberania fica nas mãos de minorias

Perante isto, é perfeitamente anedótico dizer-se que ele mentiu e que os juízes é que tinham razão, e é ainda mais anedótico falar-se na treta do engano do caso da Suécia, que é mentira que tenha acontecido nessa noite, porque pura e simplesemnte acontece todos os dias em toda a Europa.

joserui disse...

Lá está, na questão dos jornais não o posso levar a sério. É como dizer que é tudo bom.
Eu ia questionar se é verdade ou mentira? Mas isso é uma prerrogativa minha. E digo-lhe que sou um ninja da pesquisa. Se estiver na internet eu encontro. Deixe-me questionar à vontade.
Claro que fiz isso. Eu ouço o homem a falar e não acredito. Vi essa conferência. Qualquer coisa de surreal. Mas eu entendo o que quer dizer lá em cima com distorções — sabendo que o povo vê 30 segundos, colocam os 30 segundos mais sumarentos para a agenda. Dou isso de barato.
O que não dei de barato é V. dizer distorções e invenções — meta aqui links para o Guardian onde fizeram isso. Para eu aprender.
Invenções diz o Trump todos os dias e não o incomoda. Mas eu acho mais graves que as invenções dos media. Mas lá está, devem ser invenções das boas.

zazie disse...

E deixo-lhe a pergunta.

Tente fazer o exercício de pegar em todas as questões em abstracto, com as quais até concorda- e que em nada têm a ver com os dogmas de esquerda ou os mitos neotontos e depois pergunte-se se alguém tinha ou não tinha que vir a tocar neles.

Não digo que tinha de ser o Trump ou que o melhor foi ser ele. A Inglaterra até tocou primeiro e por lá não há Trump- há May (que até veste muito bem, passando o detalhe de cabeleireiro snob)

Digo que são questões que pendem muitíssimo mais para o lado contrário e são elas que ditam o chinfrim e descabelamento mediático.

O resto já disse- está em aberto e tenho enormes reservas em relação à política internacional.
Só qeu aquilo é democracia. Se quiserem mandam embora. Não há grande crise mas se mudar leis que mais ninguém mudava era mais que bacano.

Outros irão atrás porque o problema é ser-se o primeiro a queimar-se com isso.

zazie disse...

Eu também nunca gramei a hiena e até lhe puz esse nick. Mas mudo de ideias quando as coisas concretas me parecem correctas.

Ou seja- referi apenas esta conversa e não comprei esses 2 por atacado.

zazie disse...

A hiena tem mudado. O que também tem a sua piada.

As pessoas mudam. Até eu que devo ser o exemplo máximo do coriácio

joserui disse...

1- Mito da irmandade global e Fim da História
Certo.

2- Mito do bom do multiculturalismo benéfico para todos
Certo.

3- Mito da bondade da terrapleangem democrática de todo o mundo.
Certo. Aliás foi a única coisa em que ouvi o homem a dizer algo coerente do início ao fim.

Trump, blá, blá, solução, blá, blá, fake news, blá, blá, politicamente correcto, blá, blá, chateador, blá, blá, etc, etc, blá, blá?
Errado. Não há benefício da dúvida.

Eu por questões profissionais tenho um perfil do Facebook onde virtualmente todos os "amigos" são americanos. De todo lado mas imagino que não sejam rednecks. Todos os dias, leio e não acredito. Todos. O que se está a passar é inacreditável.

E por fim: O que ele disse da Suécia é mentira crassa Zazie, não há volta a dar a isso. Embora o que a Zazie diz seja verdade. E daí? Para quê defender o indivíduo? É mentiroso e aldrabão. Por essa ordem de ideias, há acontecimentos todos os dias nos EUA e digo-lhe que não tão pequenos como na Suécia. Pancadaria em protestos é todos os dias (fora o vandalismo, assassinatos e massacres normais).

zazie disse...

Esta semana mudei repentinamente numa questão em que tinha a ideia mais extrema contra.

De repente repensei tudo e puz a hipótese de seguir precisamente, para mim, o que umas horas antes e desde sempre, achei o mais horrível

ehehehe
Até mandei mail à malta amiga, de tal modo fiquei surpreendida comigo própria. E acho que não foi por influência- foi por ter visto a questão de forma objectiva.

(é uma treta que não interessa contar- literalmente de cabeleireiro, onde não ponho os pés vai para 3 décadas- e acho que vou continuar a não ir aahahahha)

zazie disse...

As news e tretas de blá, blá nem sei porque até acho idiota um presidente andar no tuite ou no facebook.

A treta do qeu disse em relação ao acontecimento da Suécia, é caca, absolutamente caca, em relação ao problema em si mesmo.

Ou bem que v. já consegue colocar nos mesmos pratos da balança uma palavra com motins reais e achar que o engano da palavra é mais grave que os motins reais, ou bem que não faz isso.

Pense na questão porque o efeito dos media e a ditadura dinqusitorial de fazer culpados por palavras é tara prot e está na moda mediática. É viral- já se considera mais grave o que sai pela boca fora do que os actos reais que existem.

zazie disse...

A treta da Suécia e o modo com os media agarraram é igualzinha á conversa privada, sabe-se lá onde, onde disse uma cena básica que se traduz, em agarro-as pela pussy, como se diz, em sentido idêntico, agarramnos pelos tomates.

Fazer disso uma cena de crime machista e retrato do perigoso misógino e mais não sei quantos é o retrato de uma sociedade perfeitamente alienada e doente.

zazie disse...

É inverter completamente a pirâmide moral e colocar no topo as tais "fobias" e crimes de ódio que tomaram literalmente tudo- são lei. São a inqusição moderna mais perigosa que a outra.

zazie disse...

Ele não tinha o menor interesse em mentir no exemplo taralhoco da Suécia, Ele sabe perfeitamente que está sob fogo mediático e se era mentira iam-lhe combrar no mundo todo, em 3 tempos.

Deve ter-se enganado. Por ter lido noutro lado qualquer. Em nada muda a questão- o que a imigração islâmica anda a causar é muito grave e mil vezes mais que esse exeplo que, por azar, não aconteceu apenas nesse dia, nessa cidade.

Só isto. E quem faz disso um caso é porque esconde o que se passa na Suécia e em toda a parte.

E é essa a tarefa dos media. São todos marxistas- escondem tudo isso para venderem uma trampa de uma causa perigosa.

muja disse...

Era idiota andar no twitter. Este elevou isso a método para ultrapassar o a mão que os media têm. Agora fala directamente para quem o quer ouvir.

Olhe, é como as conversas em família do séc. XXI

joserui disse...

Eu já fiz esse exercício e não posso concordar que morrer da cura (não há cura nenhuma aqui) seja melhor que da doença. A doença pelo menos conheço-a bem e eu gosto de estabilidade e previsibilidade (mínima). … e há uns 25 anos fazia parte da chamada "extrema direita", estava à frente do meu tempo (tempo que acabou por dar razão em virtualmente tudo) — na música e noutras coisas também estava :) . Não é passado que possa utilizar na lapela, como se tivesse sido do PCP, LCI, MRPP ou UDP, mas nem me orgulho nem deixo de orgulhar. Foi um curso intensivo sobre o tribunal constitucional e media que nem imagina — se me apetecer posso contar algumas. Mas também aprendi uma coisa — há ideias que até podem estar certas, mas atraem uma fauna que não há ecologia que resista. E dessa fauna aprendi a querer manter a maior distância possível.

Ora eu identifico isso no Trump. O indivíduo é um íman para os piores, aliás além de íman é também um gerador. É repugnante. Veja o exemplo que eu disse da desregulação dos bancos ou neutralidade da rede… para não falar do chamado Obama Care (que como o nome não é oficial, confundiu muito boa gente com o Affordable Care Act). O tipo vai vender tudo às corporações e vai fazê-lo não em nome dos pobrezinhos como a esquerda cá, mas em nome dos "descontentes". Não percebo como não vê isso.

muja disse...

José Rui,

pronto, V. viu e achou "surreal". Como eu não sei que aspectos toma o surreal para si, não posso debatê-lo em nada.

Eu vi e não achei surreal.

Isto são termos conducivos a debate e reflexão? Eu acho que não.

É nesse sentido que refiro o emocional - sentimental, se preferir, que era como dizia o Mestre, provavelmente cheio de razão, como sempre...

muja disse...

Condutivos, caraças

joserui disse...

"Ele não tinha o menor interesse em mentir no exemplo taralhoco da Suécia,"
Mas isto é parte do problema. Não consegue identificar um mentiroso compulsivo quando o vê? Só o 44? Eu trabalho com um — é um bocado triste dizer isto. Mas é. E são mentiras umas atrás das outras, que metem pena e tolero porque não afecta o trabalho. E há um cliente que até ao Jay Leno já foi, a convite da Coca-cola, onde conversou com o Samuel L. Jackson (não ia eu inventar uma coisa destas); um dia mostrou a fotografia da namorada e no canto via-se o logo da Score (uma revista de mulheres com mamas grandes)… a diferença é que não é presidente dos EUA. O tipo é doente.

joserui disse...

Essa história de mudar de opinião eu adoro — porque também me acontece, só não posso dizer que é em tretas de cabeleireiro, porque não sei o que é isso :) .

joserui disse...

O Trump elevou e eu é que sou o emocional? Isso foi quando, na troca de fotografias com o sinistro Ted Cruz? Poupe-me Muja. A sério.
Ouça, faça o que está certo: Meta aqui os exemplos que lhe solicitei do Guardian. E diga-me porque é que a conferência foi aceitável ou até — pelos vistos — boa. Se bem que vou-lhe dar um ponto numa coisa: Se calhar gosta do estilo e eu não. E depois é como a falta de gosto e aí, lamento imenso, de facto não há discussão. Porque o estilo do indivíduo… que posso dizer… não há palavras.

joserui disse...

Prefere polícia do sentimento? Pronto, pode ser! :)

João José Horta Nobre disse...

«O Trump conseguiu a proeza de unir a escardalhada e os neotontos.

Só para se perceber o motivo disso, valeu a pena.»

O motivo para isso, já eu o expliquei várias e diversas vezes em não sei quantos artigos meus:

http://historiamaximus.blogspot.pt/2016/10/donald-trump-aparentemente-o-maior.html

http://historiamaximus.blogspot.pt/2016/06/porque-e-que-as-elites-judaicas-odeiam.html

muja disse...

Ahah, eu não prefiro nada.

Mas nem V. consegue negar que esse não é o seu estilo habitual.

Eu só observo e constato, nada mais.

muja disse...

Quanto ao Guardian, ó meu caro, vai do feminismo ao brexit.

Sabe qual é a heurística? É ver se abrem os comentários ou não.

Aposto consigo como tem vindo a decrescer o numero de artigos para os quais eles abrem os comentários.

joserui disse...

Pelo contrário, concordei (ver acima) — frustração de vocês os três não verem aquilo que me entra pelos olhos dentro, concordando nós em quase tudo o resto. Mas também concorde hoje com uma coisa ao menos — se estamos de acordo, há muito menos a dizer do que quando estamos em desacordo.
Mas eu meto um link! Diga-me lá se isto é um bom resumo da press conference. E sabe qual é a minha principal leitura dessa conferência? Mais de uma hora de eu isto, eu aquilo. Vejam eu aqui a dominar os media. Mais nada. É que além deste resumo do link, qual foi o conteúdo relevante? Isto foi exactamente importante porquê? Não percebo.

joserui disse...

Ò Muja eu nestas coisas sou com o uma carraça, lamento imenso. A minha tese é que o Guardian é um bom jornal *apesar* de ser um farol do politicamente correcto. A sua é que é uma merda como todos os outros e isso ok. O que não me parece correcto é dizer que distorcem e inventam quanto ao Trump. Porque um tenho um detector de treta muito apurado e não detectei nada. E só lhe pedi uma coisa que me pareceu simples mas tornou-se complicada: Mande link para a fonte (Trump) e para a notícia do Guardian inventada e distorcida. É que felizmente a internet tem links e nunca esquece. E para quê falarmos de factos no ar? Mande-me os factos.

zazie disse...

Se quer que lhe diga, indo ao essencial, nem sei em que é que nós dois discordamos

eehhehe

Lembrei-me do meu exemplo de mudança e pode aplicar-se ao caso político- é preciso perceber-se bem até onde se deve intervir sem maltratar a Natureza.

Porque ela fala mais alto. O meio-termo ideal para cuidar e melhorar é o ideal e o oposto da intervenção artificial que apenas quer retocar o fake

":OP

joserui disse...

Olhe comentários foi uma das coisas em que mudei de opinião. Ainda a semana passada o IMDB fechou o fórum e acaba por ser o futuro em todo o lado. Não dá para comentários abertos.
Mas finalmente algo construtivo no sentido de eu formar a minha opinião. Vou passar a reparar nessa heurística. Porque nunca reparei porque já há anos que ignoro os comentários como pura perda de tempo. Mas se é assim vou-lhe dar razão e achar interessante (se bem que não me admire, em qualquer blogue ou jornal da esquerda cá, a censura era de rigor em nome da liberdade e é uma heurística similar).

joserui disse...

Hehehe… eu lembro: é o Trump. No resto concordamos em tudo. :D

zazie disse...

E eu tenho dúvidas que o Trump tenha esse bom-senso mas percebo que o mundo às avessas, artificicial e contra-natura é que é lei aceite e propagada pelos media.

Os media são um perigo porque são eles quem põe a circular os lobbies politicamente correctos.

E nisso são praticamente todos iguais. Porque não há investigação- há cópia de uns e tradução para outros e há mais comentadores que jornalistas.

O Trump vai é atrás disso porque vem daí. E a cena dos tuites é uma prova de grande falta de senso.

zazie disse...

ehehehehe

Eu entusiasmo-me quando um suicida avança para uma coisa totalmente condenada ao fracasso de carreira política.

Se essa coisa me tocar. E a cena principal pela qual não o suportam, até me toca, tal como a si (é aquela de fundo em que concordamos)

":OP

muja disse...

Então ó JRF, veja lá isto:

https://www.theguardian.com/us-news/2017/feb/19/sweden-trump-cites-non-existent-terror-attack

Título:
Trump cites non-existent terror attack

No corpo:
Trump told supporters: “We’ve got to keep our country safe. You look at what’s happening in Germany, you look at what’s happening last night in Sweden.”

“Sweden, who would believe this? Sweden. They took in large numbers. They’re having problems like they never thought possible. You look at what’s happening in Brussels. You look at what’s happening all over the world. Take a look at Nice. Take a look at Paris.”

Explique-me, como se eu fosse muito burrinho, onde é que ele "cita um atentado terrorista não-existente"?

E atirar areia para os olhos em dizendo que ele dá um rol de sítios onde aconteceram atentados terroristas, não vale.

Porque o tema ali, como é óbvio, são os problemas da imigração - que podem revelar-se em atentados terroristas, ou não.

Explique-me, repito, como se eu fosse muito burrinho, em que medida isto não é um título visando enganar objectivamente o leitor?

Propo-lhe o seguinte exercício: verta para português o título e depois a citação no corpo da notícia, escreva aqui, e explique-me como é que não é, no mínimo, puro sensacionalismo da parte de um jornal "de referência".



muja disse...

Poupei-lhe o trabalho:

Trump cita um atentado terrorista que não aconteceu.

Temos de manter o nosso país seguro.
Olhai para o que está a acontecer na Alemanha. Olhai para o que aconteceu ontem à noite na Suécia.

Na Suécia! Quem diria?! Receberam um grande número. Estão a ter problemas como nunca imaginaram ser possível. Olhai para o que está a acontecer em Bruxelas. Olhai para o que está a acontecer por todo o mundo. Olhai para Nice. Olhai para Paris.

---

Agora, qual foi o atentado terrorista que não aconteceu? Foi um atirador? Um atentado à bomba? Um atropelamento? Qual foi?

Alguém pode daqui tirar a conclusão de que ele se referia a - que ele "cita" - um putativo atentado?
Que ele "aludisse", era sensacional, mas ainda vá que não vá. Que ele "aludisse implicitamente", era subjectivo, mas admissível enquanto possibilidade interpretativa.

Mas dizer, preto no branco, que um chefe de estado "citou" uma coisa que não aconteceu - sem indicar concretamente qual coisa?

É isto o "bom" do jornal que aquilo é? Caramba, estou quase a mandar-lhe - por caridade - o meu "feed" RSS...

joserui disse...

Puro sensacionalismo concordo já, mas eu isso já lhe disse que dou de barato. E eu disse que é bom jornal… isso de referências anda mais difícil a cada dia que passa. E não o acho nada burrinho, vou ter que fazer de conta então… :)

Agora, não vale o quê? Desculpe, vale tudo. Era o que faltava não valer o óbvio:
O aldrabão fala na Alemanha (no contexto de atentados terroristas); fala da Suécia (mesmo contexto); depois Bruxelas (mesmo contexto); Nice (mesmo contexto); Paris (lembre-se sempre o mesmo contexto de atentados terroristas); e faz a ligação entre esses atentados (incluindo o da Suécia) com os emigrantes.

Título:
Trump cites non-existent terror attack
Foi o que me pareceu, confesso.

Mas foi o que disse a Zazie, qual é a vantagem de incluir um atentado inexistente na Suécia? Nenhuma. Um mentiroso compulsivo é assim. Conclusão: O Guardian puxou a brasa à sardinha, ok; distorceu e inventou? De forma nenhuma. Vai ter que arranjar outra.

joserui disse...

Gostava de ver esse feed, nem que fosse por caridade :) .

joserui disse...

É óbvio que pode tirar a conclusão se tiver cultura geral para saber que em todos os outros locais de forma mais ou menos vaga (Alemanha vs Nice por exemplo) houve de facto recentemente um ou outro atentado terrorista.
Ouça, mas qual é o seu papel em defender esta postura do Trump vs. o resto do Mundo? O energúmeno não quer ser lobo que não lhe vista a pele.

joserui disse...

O Intercept não é bom jornalismo?
Todos os dias há algo ultrajante a sair da Casa Branca e nisso o Trump não mentiu na conferência de imprensa: Nunca ninguém fez o que ele fez.
CNN (é fake news isto?):
"The FBI rejected a recent White House request to publicly knock down media reports about communications between Donald Trump’s associates and Russians known to US intelligence during the 2016 presidential campaign, multiple US officials briefed on the matter tell CNN."

Normal certo? No FBI agora também só dá maus jornalistas. Vai colocar em causa o patriotismo do FBI na defesa intransigente dos interesses da América? O que me parece é que cada vez há mais gente que começa a entender que o interesse de Trump só muito remotamente coincide com o interesse da América. Como a Europa está muito dependente da América, pessoalmente gostava de mais cautela.

"The direct communications between the White House and the FBI were unusual because of decade-old restrictions on such contacts. Such a request from the White House is a violation of procedures that limit communications with the FBI on pending investigations."

Normal!

muja disse...

Sim, mas qual foi o atentado?

Se eu disser: o JRF citou um atentado não-existente. O mais natural é o caro indagar que atentado foi esse.

Se ele citou um atentado, não há-de ser dificil dizer qual foi. Foi a tiro, à bomba, a camião?

zazie disse...

Não é só um título visando enganar o leitor.

É um título que visa esconder o que todos os media querem manter secretos- os gigantescos problemas da imigração islâmica.

É disso qeu fala o ecológico-soromenho- só por coisas.

E é isso que está a descabelar os gigantescos lobbies da escardalhada.

Nunca um presidente de coisa alguma, nem mesmo o famigerado "fascista e nazi" da Hungria, tinha dito esta verdade.

E isto é uma verdade que nenhum desses altamente intelectuais europeus é capaz de afrontar

muja disse...

De resto, se vamos tomar o implícito por explícito, então a única referência inequívoca a atentado é Nice. Na Alemanha tem regularmente havido fogos-postos em "asilos" para imigrantes "refugiados", por exemplo.

Paris tem um gigantesco acampamento dos ditos imigrantes "refugiados" que andou nas notícias de referência há uns tempos, juntamente com Calais.

O único contexto inequívoco é o dos problemas causados ou relacionados com imigrantes "refugiados". E nesse contexto, a referência à Suécia não só nada tem de inexistente, como tem tudo de apropriada - como, de resto, os dias seguintes se encarregaram de demonstrar à saciedade.

zazie disse...

Nenhum. Os sacanas embrulham-se em lindas palavras, como a cena da "integração" e vá de deixar entrar e até impôr quotas para todos receberem mais disso.

Todos. Com a UE e a ONU a mandarem esta loucura iresponsável há décadas.

A América até é a mais poupada porque sempre teve controle de fronteiras.

O problema é que o Trump está é a tocar nos problemas da Europa e esses são para esconder da população. Que se trame quem não é muito rico para bairro de luxo muralhado.

zazie disse...

E as leis que enxofram a escardalhada que agora se descabela com a cena de Trump não querer qeu entrem são até menos que as leis da Alemanha e de todos os outros que permitem que num dia entrem aos milhares mas depois, mesmo perfeitamente detectado e sinalizado, nem um único imbecil fanático terrorista conseguem recambiar.

Aconteceu agora na Alemanha.

O tipo estava mais que identificado e com ordem de deportação. Mas a lei é complicada e depois é preciso saber quem aceita e não se pode mandar um único de cada vez sem esperar que faça atentado.

joserui disse...

Não houve atentado nenhum que quer que digam? Aliás, seguiu o seu próprio critério: Ele não disse qual o atentado na Alemanha, Bruxelas, Nice (esse é o de Nice) ou Paris… Ele não disse que foi o do Bataclan ou Charlie Hebdo. Eu percebo, mas remeto-a para a Zazie: O Muja é que anda à cata de palavras. E está fraco até agora. Já eu do Trump nem preciso de me esforçar, o atrasado é um desbocado.
Olhe esta:
Carl Bildt ✔@carlbildt
Last year there were app 50% more murders only in Orlando/Orange in Florida, where Trump spoke the other day, than in all of Sweden. Bad.
1:09 PM - 20 Feb 2017 · Stockholm, Sweden
22,925 22,925 Retweets 44,710 44,710 likes

Reconhece que tem piada? Tem piada! Mas não se encaixa numa determinada narrativa. Nós não temos que ser contra o multiculturalismo, emigração, globalização com base em crime e mentira. Se for ver a taxa de homicídios na Europa tem diminuído. Eu sou contra isso tudo pelo seu próprio valor como visão do Mundo e da nossa sociedade. E não suporto o Trump. Aliás, esta história de citar atentados na Europa é um meio para atingir um fim, que se calhar é diferente do fim que julga que é, caro Muja.

joserui disse...

Zazie, eu fui verificar e tinha outra ideia. O crime violento tem diminuído estatisticamente na Europa (Our World In Data).
Não sei se a fonte é boa, mas pareceu-me. Senão vê-se noutra!
Mas no caso concreto, o aldrabão estava a referir-se a atentados terroristas que segundo li não há um na Suécia desde os baader meinhof. E lá está, a Zazie acha que o Trump está a tocar nos problemas da Europa quando eu tenho a certeza que o Trump se está cagando mais para a Europa do que o outro se estava para a justiça.

muja disse...

A minha postura já lha expliquei, mas desenvolvo.

Primeiro, se está toda a gente contra ele, é porque alguma coisa ele diz ou faz de correcto ou verdadeiro - porque a correcção e a verdade são as únicas coisas que em dado momento podem concitar a hostilidade geral da bem-pensância.

Segundo, pimenta no cu dos outros é refresco: se ele deitar abaixo esses jornalixeiros, essas putas que o são para não serem desempregados, tanto melhor. Se o faz como um bêbedo para o qual lhe dá pegar no lixo e metê-lo no lugar, pois também lhe pago um fino.

Terceiro, se algum dia aparecer aqui alguém que diga ou faça aquilo que ele diz e faz de verdadeiro, hão-de reservar-lhe o mesmo tratamento, pelo que, vide 2o.

Finalmente, no que toca a estilo, pessoalmente prefiro o de um Putin. Mas, naturalmente, o meu favoritismo vai para o Mestre.

zazie disse...

Em relação ao twitter:


«Olhe, é como as conversas em família do séc. XXI»

É capaz de ter razão. Há coisas que não podendo impedir, mais inteligente é aproveitar tambem.
Ele tem lá o Baron que sabe disso e hoje em dia com tudo mediatizado, não há volta a dar.

Mas ele precisa de ser melhor aconselhado e não meter água. Porque também há coisa demasiado cretina a colar-se como esse imbecil de jornalsita da dita "Direita" que o palerma do Nobre deixou aí acima. Esse gajo é um grunho anormal.

O que o tipo diz acerca de Arte é suficiente para descredibilizar tudo. Li uma merda dessas na merda do facebook a um aamiga minha escardalha que até tinha gostado da cretinice. A dizer cobras e lagartos do Matisse e que bom era a trampa hiper-realista daquelas esculturas nojentas do australiano - o Ron Mueck

joserui disse...

"De resto, se vamos tomar o implícito por explícito, então a única referência inequívoca a atentado é Nice. Na Alemanha tem regularmente havido fogos-postos em "asilos" para imigrantes "refugiados", por exemplo."
Touché. Mas esta cata de palavras então sofre de dois males inultrapassáveis: o meu e o seu :) .
O Muja vê o Trump com piedade e eu vejo-o como o grande aldrabão que é.

zazie disse...

Este imbecil.

Este imbecil é um merdas. Não serve para nada porque é um propagandista grunho e ignorante

zazie disse...

Não sei se será aldrabão. Não é político e é básico e diz coisas básicas sem grande cuidado.

Mas não acredito que tivesse interesse em inventar umas merdas de rua na Suécia quando tem merdas de rua e da grossa em toda a parte.

Ele deve mesmo ter lido isso e o problema são estes imbecis propagandistas como o do video aí acima.

E há outro que se diz filósofo. Não há pensamento de Direita. O problema é esse. A escardalhada tomou conta de tudo com o marxismo cultural e a dita Direita achou que bastava continuar com a cartilha económica do século XIX

joserui disse...

Eh pá, não está toda a gente contra. A favor é cada anormal que cuidado com os animais. Não vou dizer nomes, mas é o nobre.
Hehehe… quem é o mestre? Este Muja hoje está super-misterioso. Esse RSS não vem?

Zazie, eu às vezes é nesse pequenos detalhes que vejo tudo. O Trump vê-se no cabelo e nos dourados. :) Tudo o que o Muja diz não interessa no meio daquele dourado todo.

zazie disse...

Por isso é que também não existe pensamento político nos partidos sem serem de esquerda. E por isso é que depois um populista ganha.

O azar é esse. Acabou a política e a ideologia que resta é mediatica e gramsciana.

zazie disse...

Quer saber a verdade- nunca ouvi o Trump. Nem uma única vez na campanha. Não vejo tv e não tenho pachorra para isso.

Mas li esse anormal da dita Direita precisamente porque estava a fazer um balanço artístico completamente imbecil.

E podia-se fazer. Mas nunca á conta de ignorância e com o único critério de "ser bem-feito tecnicamente por parecer tal e qual a realidade".

Um gajo que diz isto está morto até por uma artista de circo do BE. E é bem-feito. A ver se aparece pensamento à Direita sem ser grunho.

O Boris Johnson até o tem mas é a brincar.

joserui disse...

Ele (alguém) explicou isso. Viu na Fox News uma notícia sobre a Suécia e aí vai disto. Essa explicação até foi coerente no sentido de desculpabilizar alguém vagamente senil que até diz uma asneiraras de vez em quando.

muja disse...

Claro que sim Zazie.

E até acho que o grande pecado dele é esse mesmo: o saber dar a volta e subverter o poder dessa casta que acha ter exclusivo direito a ditar aquilo que todos devem pensar.

É que ele, através das gaffes, serve-se deles para criar polémica. Mas depois não depende deles para passar a mensagem.

Esta treta da Suécia, contas feitas, acabou por favorecê-lo. A histeria sobre o falso atentado só serviu para atrair atenção para o que se lá passa. E passa-se lá muita coisa que, tal como diz, não interessa revelar.

De gaffe em gaffe vai reduzi-los à insignificância.

E isso, se calhar, só uma personagem como ele conseguiria fazer. Um Putin não o conseguiria, nem um Caetano.

Mas ele consegue. Está à vontade naquele mundo de papelão e soundbites. E não depende financeira nem propagandisticamente dele.

zazie disse...

A da Suécia serviu apenas para o principal. As pessoas ficarem informadas do que lá se passa para tirarem a limpo se era mentira ou verdade.

A coisa vai lá aos poucos. Não se pode andar a enganar toda a gente o tempo todo.

joserui disse...

Mas isso também é correcto. A direita (digna desse nome) é bronca e agora tornou-se basicamente um sinónimo. É só básicos cavernícolas anti-ciência, anti-arte, anti-cultura, anti-ecologia e anti-tudo que identifiquem remotamente de esquerda (que pode mudar de região para região ou de clube para clube). Eu já me perguntei muitas vezes: Haverá alguma coisa mais de direita enquanto ideologia que a ecologia? Não há. Os costumes podem enganar-se permanentemente, mas a natureza nunca. E no entanto é o que se vê na "direita".

zazie disse...

E quem engana não é o básico do Trump.

Quem engana são os media todos. Por cá então é que não pasa nada, Em França nem tem havido carros incendiados todas as noites.

Estamos no melhor dos mundos possíveis

muja disse...

Et tu, JRF?

Mestre só há um.

Pronto, pode ser Chefe, se preferir.

Aquele cujo nome começa com a primeira letra da palavra Servir. (Dica: não é Sócrates)

Ahaha!

joserui disse...

"Esta treta da Suécia, contas feitas, acabou por favorecê-lo."
A sério? É que toda a gente diz o mesmo. Por exemplo, na conferência de imprensa que acha óptima, o aldrabão fala do "falhado NY Times", que segundo consta vai óptimo e o Trump tem sido óptimo para eles. No último mês ganharam 2,5 milhões de assinantes. Enfim, veja lá se não cai no que acusa os outros de já lá estar.

zazie disse...

O Muja é inteligente e percebeu o principal. Se calhar sem ser um palhaço rico fora da política ninguém abria caminho nisto.

ninguém. Ninguém se atreve. Nenhum partido permitia tornar elegível alguém a falar claro naquilo em que todos se empenham em esconder e mentir e vender patranha.

Na cena da imigração, já disse, estou totalmente a aopiar o tipo e é bom que continue até haver mais em mais lados.

Porque é problema Europeu. Mais qeu americano é problema civilizacional que nos toca a todos e para o qual a irresponsabilidade de papel passado e legislada é mando.

joserui disse...

Hehehe… como é que eu poderia adivinhar? Mas então em política o que parece é ou não é? Agora estou confuso ò Muja.

zazie disse...

é pá, pode não favorecer em termos de politiquinha de caca. mas as pessoas ficaram informadas acerca de um problema que nem é americano.

E não há mais ninguém a desmascarar esta censura geral em todos os jornais.

Mais ninguém.
E o problema é problema. É problema que não acaba tirando o Trump ou apareceu milagrosamente com ele.

zazie disse...

Que é que interessa o "em política".

V. está a contar com o Trump para substituir o Costa?

Ou tem algum snob na manga que ninguém conhece?

Que nos interessa o detalhe casuístico e politiqueiro de ele se poder queimar?

O que importa é que avança e diz e nem com toda a máquina de patrulhadores em cima o gajo desarma.

È um ingénuo voluntarioso. Passado, sem nada de político.

Só assim. Tem de aparecer alguém louco para travar a loucura mansa dos "senhores de tailleur bem-pensantes".
E os lobbies que os alimentam, já agora. Que nada disto acontece por excesso de madres teresas caritativas.

joserui disse...

Zazie, mas o problema que agora me está a parecer — e está certo que não tenho ouvido falar da Suécia —, é que eu tenho estado a ver sites sobre o crime na Suécia e não parece encaixar na narrativa anti-emigração. Verificou isso se é assim? É que acho que temos de tentar perceber o que é minimamente verdade no meio disto tudo.

muja disse...

Claro que é, JRF.

Porém, a questão é: politicamente o que parece?

A si parece-lhe um aldrabão.

A mim, parece-me um homem confiante, seguro de si - parafreseando de Gaulle - que enfrenta e afronta toda a bem-pensância.

Politicamente, parece que a bem-pensância esquerdista não é invencível.

É o que me parece.

muja disse...

Quanto à Suécia, acho que é verdade e espero que seja ainda pior.

Só tenho pena que não sejam os suecos de há quarenta anos a levar com isto.

Dou-os ao diabo também. Mereciam bem um califado islâmico.

É a paga das lições de moral rôta que nos andaram a pregar por causa do Ultramar.

zazie disse...

Haverá alguma coisa mais de direita enquanto ideologia que a ecologia?

Não há. A ecologia também já consegue ser feminista e anti-racista.

Vi uma cena dos retardados mentais do Greenpeace que já conseguiam ter estas palavras de ordem.

isto é o harakiri total da dita ecologia.
Ecologia anti-racista e anti-machista.

O PAN - aquela cena da igualdade dos "sencientes" que são a nova variante do maltusianismo posmoderno.

Já há miudas a dizerem qeu nem vão ter filhos para proteger as espécies animais e poluir menos.

Parece anedota mas foi a filha de uma imbecil que vende livros- a "domadora dos camaleões".
Diz que a miúda de 9 anos tem uma grande consciência ecológica.

Por favor. Uma pessoa com isto até fica com vontade de fazer um cócó na rua como aquele da britcom

":O))))))))))))

muja disse...

Sabe como se resolvia muito problema deste mundo? Era meter a Palestina na Suécia e Israel nos EUA.

zazie disse...

Da Suécia, já lhe contei que tenho informação directa de um amigo de infância que vive lá desde os 17 anos e cuja família materna é sueca.

E ele até é funcionário público e próximo do que por lá se poderia chamar "esquerda".

É todo contra a extrema-direita. Mas vive em cordão sanitário fora daquele terror daqueles bairros.

joserui disse...

A Zazie vê o Trump de forma romântica. É o novo D. Quixote. Trump de Mar-a-Lago, o palhaço da triste figura. Daqui a um bocado é uma vítima da sociedade, coitado do homem. Vocês são demais… reduziram tudo ao feudo com a imprensa, quando há coisas importantes a passarem. Parecem o guarda no anúncio Kit Kat, passa tudo, até elefantes, só não passa a velhinha.
Mas foram verificar números de crime na Suécia e Europa? Ou está tudo martelado, ou então é mais uma. Não me parecem muito interessados em números.
Muja estava aqui a tentar imaginar o que o Mestre diria do Trump. O Trump ao lado do Mestre numa visita a Portugal… no fim ia tomar banho e retirava-se para o seu gabinete desgostoso e apavorado.

joserui disse...

Eu simpatizo imenso com o que vocês dizem por várias razões, designadamente porque na época que mencionei acima, fui investigado pela polícia judiciária, interrogado, assediado pelos media, bati com os costados no tribunal constitucional — levei uma lição de democracia e de media que vou-vos contar… coisa fina. Estava a ver que ia preso, estava convencido que se arranjaria qualquer coisa nesse sentido — tudo em nome do politicamente correcto e baseado na constituição que proíbe o fassismo. Fiquei imune a essa merda toda.
Anos mais tarde, estava na organização de um evento, vai uma carta não sei se anónima ou assinada para os mesmos media, sou assediado outra vez, perseguido por ter sido ou eventualmente ainda ser um perigoso elemento da extrema direita, queriam entrevistas, saber se o evento (cultural) era um ninho de perigosos não sei o quê. Uma cena macaca — anos depois (se tivesse sido bombista da LUAR davam-me uma comenda)! Retirou-se o meu nome do tal evento e com a ajuda de um notório esquerdalho lá me safei dessa cãozoada mediática em entrevistas a desmentir já nem sei o quê.
E ainda acrescento: independentemente disso, fiz parte de várias coisas que de uma forma ou de outra andaram na imprensa e os tipos não acertam uma. Ainda em Dezembro uma amiga se queixava que num evento que organizou saiu no jornal como sendo num sítio (que não era). Ela achou que só podia ser de propósito e eu disse-lhe que não, os tipos não acertam uma morada sequer.
Portanto, entendo tudo isso. Não tenho respeito pela imprensa mas… ainda tenho menos pelo Trump.
É como eu disse Muja, temos aqui dois problemas. Mas leu isto pela primeira vez aqui: Vai ter que se preparar para uma grande desilusão. Nesse aspecto estou bem melhor, sobre o indivíduo não tenho qualquer ilusão.

joserui disse...

Tudo que me lembro de defender há 25 anos bateu certo: anti-emigração, anti-multiculturalismo e anti-globalização (não se chamava assim) é gritante. Aparentemente as pessoas preferiram isto. Considero que já dei para esse peditório em horas e dias da minha vida e em chateação num nível que não julgava ser possível. Tirando uns comentários no Porta da loja, não dou mais nada. Nadinha.
Agora vem a escumalha da terra governar o ainda mais poderoso país e há quem ache muito bem, em nome do anti-politicamente correcto, que posso eu fazer? Nada.

joserui disse...

Zazie, acabei de ver o programa, finalmente. Não conhecia. Continuo a não gostar da Helena Matos, mas não disse nada que eu achasse errado, nem os outros. :)

zazie disse...

Eu também não conhecia e continuo a não simpatizar com quem não simpatiza e acho que falaram certo. Vi o video numa janela de comentários.

Apenas isso e porque achei piada ao que não estava à espera do patapouf ecológico do soromenho.

zazie disse...

Mas ela está mais calma (eu também) ehehe; perdeu a panca neoconeira e a panca feminista e isso é curioso.
As pessoas mudam e algumas mudam para melhor.

zazie disse...

O outro velho maluco escardalho continua a mandar cópias em duplicado, a perseguir-me por toda a net. Enfim, cada um aquece como pode

":O)))))))))

joserui disse...

Eu gosto do Soromenho e gostei que tivesse falado da gramática comum da sociedade é que é mesmo isso. E a Matos, na regressão civilizacional, também é mesmo isso… o caso das mulheres é inacreditável porque as mesmas que defendem o feminismo, são capazes de defender a burka nas outras. A a questão das "comunidades" em oposição à sociedade. Foi bem dito.

joserui disse...

O homem parte aquele botão de "publicar" todo. :D

zazie disse...

É isso- 25 anos e é pouco. Vem dos anos 60 e sempre a aumentar.

É este o problema que refiro, os outros nem comentei.
A dita "escumalha" aparece e não é por acaso. Pensar nas causas é capaz de ser mais importante que a considerar o mega problema histórico do presente.

Há um vazio e necessidades óbvias a que ninguém mais responde.
Vai haver asneira e muita dela mais por cá, na Europa que por lá.

Se a Le Pen ganha e também faz o que promete muita coisa vai por arrasto e não estou a ver almofada para tão bruta mundança.

E não seria preciso se os tais "inteligentes" e civilizados não fossem uns cobardolas oportunistas, a pensar no umbigo e na carreira política.

João José Horta Nobre disse...

«Dou-os ao diabo também. Mereciam bem um califado islâmico.

É a paga das lições de moral rôta que nos andaram a pregar por causa do Ultramar.»

Opa, não sejam tão mauzinhos. Não é justo querer culpar um povo inteiro por causa das decisões erradas dos seus líderes políticos. Não esqueçam que os suecos, à semelhança dos tugas pós-174, têm sido sujeitos a uma tremenda lavagem cerebral como nunca houve na história. Eles no fundo e bem vistas as coisas, não têm culpa.

zazie disse...

eheehhe

Ainda vai publicar à dentada ou com os pés.

João José Horta Nobre disse...

*pós-1974

zazie disse...

Eu nem disse nada com essa dos suecos apanharem por causa das coisas e porque ia logo haver aliança entre os bacanos desentendidos.

Por mim, quem podia apanhar com tudo isso lá dentro era a Alemanha. A ver se se deixam de tanto snobismo para cima do Sul a contrabalançar o complexo da mea-culpa encravada.

":OP

joserui disse...

Mas eu não era nascido… o meu passado militante e activo foi à volta dos 20 anos — fazia um jornal (não escrevia, fazia a parte "técnica")… quando eu cheguei já estava assim. Tudo uma merda. Mas não adiantei nada e ainda me chatearam por cima. Se tivesse transitado pelo MRPP estava rico… :) .

joserui disse...

Eu gosto da Alemanha :) . Tenho sempre de fazer esta introdução. A Alemanha anda desde 1945 a apanhar no corpo entre culpa que tem e que não tem. E não há volta a dar. No ano passado estive lá, senti-me super-bem. Era capaz de ficar por lá (mais um emigrante!).

zazie disse...

ehehe

Vai aparecer aí o Muja a dizer o mesmo e fazem as pazes

Inté


Eu estou em falta para com ele mas foi mesmo um imprevisto de uma série de gastos.

Se fosse apenas bruta armação de óculos novos até tinha postado pela falta sonora

ehehehe

zazie disse...

Não conheço mas imagino que também ia gostar e muito.

Adelino Ferreira disse...

Zazie, estás com problemas de tesouraria? O subsídio de desemprego da terra de sua magestade ainda não chegou? Pobre é assim mesmo.

Adelino Ferreira disse...

Este foi só um exemplar.

Adelino Ferreira disse...

Este foi só um exemplar.

muja disse...

Caro JRF,

Só tem desilusões quem se ilude. Pela minha parte, creio que só corro esse risco quando vir Portugal a melhorar. Aí sim, conto consigo para me acautelar em relação às ditas.

O que o Mestre diria acerca do Trump não sei. Mas sei que não diria o que disseram todos esses anões morais que temos aqui à guisa de governantes deste lado do oceano. Tenha-se a opinião que se tiver, fazer o género de comentários que se fizeram desde que ele foi candidato é de uma imprudência singular.

Estou entusiasmadíssimo com a próxima cimeira em que tenham de lhe ir apertar a mão com o rabinho entre as pernas.

Dito isto, o que realmente me preocupa é estarmos atrelados a esta carripana desengonçada da UE.

Estou mesmo a ver os gringos alinhados com os bifes e os russos para darem cabo disto.

Os alemães, enfim, fartaram-se de apanhar e se calhar vão apanhar mais ainda. E nós, desta vez, atrelados a eles...

Maria disse...

Blogger muja disse...

Quanto à Suécia, acho que é verdade e espero que seja ainda pior.

Só tenho pena que não sejam os suecos de há quarenta anos a levar com isto.

Dou-os ao diabo também. Mereciam bem um califado islâmico.

É a paga das lições de moral rôta que nos andaram a pregar por causa do Ultramar.

Muja, um comentário cinco estrêlas.

Maria disse...

Blogger muja disse...

Sabe como se resolvia muito problema deste mundo? Era meter a Palestina na Suécia e Israel nos EUA.


Nem mais, Muja. Era o fim da macacada e era de facto o que eles mereciam.

Malditos suecos, não o povo pròpriamente dito mas os seus hipócritas e cínicos governantes, estes e todos os anteriores que tanto mal nos fizeram com o seu apoio aos movimentos terroristas, aquando das guerras que nos foram impostas nas Províncias Ultramarinas.

Olaf Palme, amiguinho do peito do coveiro da Pátria, Soares e outro comunista e criminoso como ele, foi assassinado por alguém desse mesmo povo quando teve o descaramento de afirmar, como se aquele país fosse todo dele..., que social e polìticamente tinha mudado tudo na Suécia com as reformas por ele empreendidas, só lhe faltava uma coisa: mudar a monarquia. Teve a resposta adequada à promessa diabólica profetizada, pouco dias ou semanas depois.

Maria disse...

A frase de Olaf Palme, salvo o erro, foi esta: "só me falta acabar com a monarquia". Já se viu pulha de pior calibre? O regime que lhe deu a posição política máxima no país (e que creio ter lá permanecido por muitos anos a mandar) com a excepção da do Rei, e tem a desfaçatez de o querer derrubar. De certeeza e na esperança de vir a ascender a presidente da república ansiada, isso é que era. A tal inveja doentia que os comunistas e socialista têm da monarquia e dos poderosos, em todo o seu esplendor.

Maria disse...

A inveja da monarquia de Olaf Palme e de outros comunas e xuxas como ele, faz lembrar a mesma de Mário Soares que um dia afirmou, sem se aperceber da iniludível inveja que o consumia: "eu gostava de ser rei"!!!... de Portugal òbviamente, that does without saying.

joserui disse...

Muja, o Mestre ficaria horrorizado, não tenha a mínima dúvida. E o Trump a nós vendia-nos por um prato de lentilhas, ainda mais barato do que nos venderam os americanos e comunas da época. Bad!
E só um esclarecimento, o que eu quero dizer com o regresso ao passado é que fiz parte do circo, o chorrilho de mentiras e invenções de fassista para baixo foi esclarecedor. O circo visto por dentro não é uma coisa bonita. Fiquei esclarecido. :)

joserui disse...

Estive agora a ver como foi de óscares… hehehe… vocês devem ter gostado. Acho que o politicamente correcto daqui a pouco não chega para tanta correcção política… :)

João José Horta Nobre disse...

Dou-os ao diabo também. Mereciam bem um califado islâmico.

É a paga das lições de moral rôta que nos andaram a pregar por causa do Ultramar.

Muja, um comentário cinco estrêlas. »

Bem, para gente católica que tanto tem emibrrado comigo por eu não ser cristão, é um bocado estranho ver por aqui este gosto pela vingança sanguinária. Eu esperava isto de pagãos, não de um cristãos...

João José Horta Nobre disse...

«A tal inveja doentia que os comunistas e socialista têm da monarquia e dos poderosos, em todo o seu esplendor.»

Mas os comunistas também são monárquicos. Basta ver a Coreia do Norte, lol.

Anjo disse...

A propósito da discussão acima sobre a islamização em curso, deixo este momento musical de "canção de protesto" de uma banda francesa cuja temática de eleição é muito curiosa:

https://www.youtube.com/watch?v=PsPKKRPfn-M

https://www.youtube.com/watch?v=_qul35o5b7c

https://www.youtube.com/watch?v=bnUkQ-Xhr_I

Anjo disse...

Mas há mais. É todo um programa de acção:

https://www.youtube.com/watch?v=idRQsWTTVYA

https://www.youtube.com/watch?v=MYLFfE1HKsw (entrevista)

https://www.youtube.com/watch?v=Ec4DqgtybTg

https://www.youtube.com/watch?v=yrGNjMGgwWs

https://www.youtube.com/watch?v=_HHf6APuzaY

https://www.youtube.com/watch?v=IYgDvkrife8 (La Loge des Jacobins)

https://www.youtube.com/watch?v=cQ30JnjgxuU (Chiens de politicards)

https://www.youtube.com/watch?v=SBnXCotdkaE (L'Antifa - foi censurada)

https://www.youtube.com/watch?v=Gi7lY-3FVuI (Les soixante-huitards)

https://www.youtube.com/watch?v=WPTSbHGZ-2Q (Che Guevara)

Há muito mais no Youtube. Não vejo o fenómeno em mais lado nenhum, mas é interessante.

Maria disse...

Leia-se mais acima "that goes without saying", assim é que é.

Mas, João Nobre, a Coreia do Norte é porventura uma monarquia? Claro que fez a comparação a brincar, não é assim? Só pode:) Eles, comunistas, odeiam de morte as monarquias e mais ainda os monarcas e tudo o que lhes cheira a realeza de uma forma geral. (E inveja também dos ricos e poderosos, porque assim que os expulsam dos países onde assentam arraiais, tomam-lhes d'imediato o lugar na sociedade há muito cobiçado, usurpando-lhes as fortunas e expropriando-os dos seus fabulosos palácios e palacetes). O que eles, sim, fazem após a obtenção do poder em qualquer país, é governarem portando-se como verdadeiros monarcas, tanto rodeando-se de luxo e de mordomias (como eles adoram, invejando o mesmo prestado àqueles), como roubarem os povos o mais que podem para sustentar a vida dos monarcas que derrubaram. No nosso caso, à falta de monarca, destruíram a vida dos capitalistas que desenvolviam a economia do país, apossando-se simultâneamente das suas propriedades riquíssimas, fortunas e bens. Era isto que os comunistas e socialistas mais cobiçavam quando durante anos invejaram o poder de Salazar e dos nossos ricos e poderosos e de tudo quanto estes possuíam. Foi para isso que se aproveitaram com uma ganância indisfarçável do golpe d'Abril levado a efeito por um grupo de ingénuos e apolíticos militares. Lembra-se do que sucedeu no Alentejo?

Adelino Ferreira disse...

(E inveja também dos ricos e poderosos, porque assim que os expulsam dos países onde assentam arraiais, tomam-lhes d'imediato o lugar na sociedade há muito cobiçado, usurpando-lhes as fortunas e expropriando-os dos seus fabulosos palácios e palacetes).


A Maria a fomentar a revolução...

Adelino Ferreira disse...

(E inveja também dos ricos e poderosos, porque assim que os expulsam dos países onde assentam arraiais, tomam-lhes d'imediato o lugar na sociedade há muito cobiçado, usurpando-lhes as fortunas e expropriando-os dos seus fabulosos palácios e palacetes).


A Maria a fomentar a revolução...

Maria disse...

Adelino Ferreira, olhe que pessoalmente não me importava nadinha:) A única coisa que me faz rezar a Deus para que tal nunca venha a acontecer em Portugal, é jamais desejar mortes de inocentes. Bem bastaram os milhões que o criminoso Soares e pandilha provocaram nas nossas Províncias Ultramarinas por interpostos terroristas apoiados pelos soviéticos e norte-americanos. O objectivo? Toda a gente sabe qual foi. Ùnicamente para os dois imperialismos se locupletarem com as riquezas imensas e fabulosas desses territórios, os mesmos que foram religiosa e patriòticamente defendidos e preservados por Salazar enquanto Deus lhe deu vida. E, claro, de cuja traição à Pátria Soares e companheiros de estrada lucraram fortunas incalculáveis, fazendo a partir daí, isto é, da destruição de Portugal, a vida de marajás que eles sempre ambicionaram levar e cobiçada desde a primeira hora. E travestidos anti-fascistas e de opositores ao Regime, com Soares à cabeça, lá foram tecendo a teia desde a estranja regaladamente instalados. Inveja e mais inveja da rectidão, honestidade e patriotismo de Salazar e ânsia doentia de poder, estatuto e dinheiro, foi o que sempre motivou, por cobiça exacerbada, a 'luta política' deste malandro e doutros pulhas como ele. E à custa das mais satânicas traições à Pátria acabaram por conseguí-lo.

João José Horta Nobre disse...

«Mas, João Nobre, a Coreia do Norte é porventura uma monarquia? Claro que fez a comparação a brincar, não é assim?»

Sim, fiz a comparação meio a brincar, mas vendo bem as coisas é verdade que quando analisamos a Coreia do Norte, estamos perante uma monarquia absolutista em que o "querido líder" não tem apenas o estatuto de um Rei, mas o de um autêntico Deus. Claro que ao estilo comunista, com uns traços orientais, mas é inegável que a Coreia do Norte é uma monarquia absolutista e extremamente nacionalista. Aquilo de Comunismo tem muito pouco pelos dias que correm...

João José Horta Nobre disse...

«E à custa das mais satânicas traições à Pátria acabaram por conseguí-lo.»

Adorei a expressão "satânicas traições à Pátria". Vou guardar para futura utilização nos meus textos.

Maria disse...

João, eu ía escrever "diabólicas", depois substituí o termo para outro que os define melhor e sem margem para quaisquer dúvidas. Basta atentar no que nos fizeram e têm feito noutros países e povos. Porque mais do que diabólicos, os filhos do Diabo que nos destruíram o país e assassinaram milhões de portugueses inocentes, regem-se em tudo quanto fazem, nos métodos e na forma, por processos satânicos, como é por demais conhecido e já nem eles próprios o desmentem. E caso o não fosse, temos milhares de provas para o comprovar: dezenas de países reduzidos a pó e milhões de seres humanos assassinados sem dó nem piedade e outros milhões estropiados e/ou a morrer à fome nesses mesmos países, fazendo-o com a maior das descontracções (e toda a liberdade e impunidade) como quem pisa um carreiro de formigas. Como é sabido a maçonaria é destituída da mínima compaixão pelo ser humano e não lhe dá qualquer valor, antes, odeia-o de morte.

João, tenho lido alguns dos seus textos que aprecio bastante. Pessoalmente e perante o que deles se depreende, o João só tem um defeito, sendo totalmente descrente e isto é o menos, o facto de dizer mal de todas as religiões sem lhe escapar a católica. Quanto ao João ser agnóstico nada a opôr, mas apostrofar uma religião que apela à paz, a fazer o bem, ao perdão, à concórdia e ao amor ao próximo, numa palavra, que apela ao melhor a que o ser humano pode aspirar, aí é que já não posso concordar de modo algum e isto por, como crente que sou, tal não se coadunar com a minha educação nem maneira de ser. Neste particular e desculpar-me-á, não posso aceitar a sua perpectiva/opinião (e claro que a ela tem todo o direito) e muito menos com a mesma concordar nem sequer um bocadinho:)

João José Horta Nobre disse...

«Neste particular e desculpar-me-á, não posso aceitar a sua perpectiva/opinião (e claro que a ela tem todo o direito) e muito menos com a mesma concordar nem sequer um bocadinho:)»

Eu não consigo é entender o bloqueio mental de que sofrem os cristãos. Mas será que vocês não percebem que o Deus em que acreditam é uma invenção dos judeus???

Acaso nunca leram a Bíblia???

Não leram o Antigo Testamento???

Está lá tudo!

Moisés era um judeu!

Jesus era judeu!

Os apóstolos eram judeus!

A Maria que dizem ter aparecido em Fátima é outra judia!

JUDEUS! JUDEUS! JUDEUS!

A Maria entende???

Toda a porcaria religiosa em que vocês acreditam, foi inventada pelos judeus para vos enganar!!!

O Cristianismo é uma FRAUDE!

FRAUDE! FRAUDE! FRAUDE! Inventada por JUDEUS! JUDEUS! JUDEUS!

Será assim tão difícil de entender isto?!

É assim tão complicado de se perceber?!!

Mais uma porque só faz bem à saúde:

http://historiamaximus.blogspot.pt/2017/02/assim-se-fabricam-os-santos.html

muja disse...

Ainda bem que vieste tu, verdadeiro messias, para nos esclarecer da verdade...

Maria disse...

Anjo, tenho que me penitenciar pela troca de nomes colocados noutra caixa de cometáriuos sobre um tema que o José postou e onde eu me referia ao Foca como sendo o autor dos excelentes linques por si deixados relativos ao excelente grupo musical feminino francês, "Les Brigandes". Os mesmos que ou me engano muito ou já estão a revolucionar, denunciando, de um modo extremamente original o execrável polìticamente correcto imposto às democracias, no caso a francesa mas o exemplo serve para as demais, com inteligência, sabedoria, sensatez e toneladas de humor, sem esquecerem uma sátira absolutamente deliciosa e muito bem merecida.

Parabéns Anjo por nos chamar a atenção para esta banda, mais as suas interessantíssimas canções de protesto. Pessoalmente não fazia a mais pequena ideia da sua existência. É necessário que mais grupos musicais como este se formem ràpidamente por toda a Europa e urgentemente em Portugal.