Páginas

sexta-feira, 30 de junho de 2017

Sexta às 9, na RTP, o melhor programa sobre o incêndio de Pedrógão.

A RTP1, através da jornalista Sandra Felgueiras, acaba ( 22:00) de fazer uma reportagem fantástica sobre o incêndio de Pedrógão Grande. A reportagem já tinha sido anunciada mas excedeu as expectativas.
Foi ao local, falou com as pessoas certas ( só faltou falar com os pilotos dos helis ou do primeiro heli, o que continuo a pensar serem testemunhas fulcrais sobre o que se passou entre as 14:30 e as 20:00, altura em que já nem andavam no ar, por causa do fumo) falou com intervenientes directos, nas primeiras horas do incêndio ( falou mesmo com o proprietário do terreno em Escalos que viu o fogo a lavrar, ainda rasteiro e controlável mas nada fez porque "não tinha mangueiras"...embora ninguém lhe perguntasse se teria ramalhos para apagar o que aparentemente poderia ter feito), falou ainda com vários bombeiros e um nome avulta no meio desta gente toda: Augusto Arnaut, comandante dos bombeiros de Pedrógão. Ao ouvi-lo tive que sair e deixar de ouvir por momentos, porque fiquei chocado com o que o mesmo disse. Uma frase: "uma viatura e cinco homens"...

Augusto Arnaut. É preciso saber quem é. E não consigo escrever mais nada por ora porque o que ouvi deste indivíduo me incomodou seriamente.

Foi dos primeiros a insistir nas falhas do SIRESP mas o SIRESP só falhou depois das 20:00 aparentemente. Altura das mortes e quando pouco ou nada haveria a fazer a não ser o mesmo comandante ter ido cortar as estradas que manteve abertas e constituíram ratoeiras para quem morreu.

Antes dessa hora houve tempo mais que suficiente para tal tarefa primordial... e seria bom que o mesmo explicasse o que fez durante essas horas de Sábado dia 17 de Junho ( entre as 14:40 e 20:00). Disse que tinha um carro e cinco homens no terreno? Que fez com essa gente e como é que pediu mais bombeiros e quando?...E o piloto do heli que lá andou durante a tarde e  viu do ar o que se passava no terreno, a evolução do fogo e a direcção que tomava, comunicou algo com ele ou alguém da Protecção Civil? O quê?

A foto é daqui e o comandante Arnaut é o da esquerda.



 Na RTP3, depois das 23:00 um painel reunindo o responsável pela Protecção Civil ( um coronel Leitão que foi para ali tentar defender o indefensável e que confessadamente nunca pensou demitir-se porque esteve tudo bem...) e um antigo inspector de bombeiros, Miguel Antunes.
Este disse claramente o que tenho dito por aqui: dantes havia um meio aéreo que servia para coordenar o combate, dando informações sobre a evolução do incêndio e o que haveria a fazer.  No caso ninguém foi capaz de dizer que tal sucedeu em Pedrógão Grande, no Sábado 17 de Junho de 2017.              

24 comentários:

Expatriado disse...

Vi um pouco e vou continuar a ver no "Sexta às 11" na RTP3.

Floribundus disse...

antónio arnaut, pai do sns, é de Penela, concelho vizinho de Castanheira

josé disse...

Não sei se é parente, mas é preciso urgentemente saber quem é este indivíduo.

Floribundus disse...

o governo do antónio das mortes considera que:

ainda só ardeu metade da floresta

há muito mais material militar para roubar

na 5ªf a PSP recebeu ordens superiores e veio a minha casa recolher:
1 revólver de calibre 32 longo
1 espingarda automática de calibre 12
por há 19 anos não renovar as licenças de uso e porte
e me recusar a pagar 400€ de coima por cada arma

a minha ignorância não me permite distinguir coima de multa

Expatriado disse...

Talvez seja interessante alguém se debruçar nos itens da Protecção Civil de Pedrógão Grande

http://www.cm-pedrogaogrande.pt/index.php?option=com_content&view=article&id=81&Itemid=48

Algumas coisas parece terem falhado nos planos de emergência. Para não falar na prevenção.

José Domingos disse...

Este país virou anedota. As armas roubá-las da carregueira nunca apareceram, o preso fugido manda vídeos às autoridades a Phone descobre uma árvore acusados do incêndio em menos de nada, agora material pesado saiu mais cedo, isto é terceiro mundo, nos relatórios dos incêndios um mente mais que o outro, agora amas em casa é que não, começam a chamar nomes estranhos, tipo reacionário, fascista e piropos afins.
Doem os aventais que estamos num estado de direito.
Há muito tempo que tenho duvidas

josé disse...

A resposta ao número de mortes está quase toda no perímetro das instalações da Câmara Municipal de Pedrógão Grande, da articulação com o serviço de Protecção Civil e os Bombeiros, o tal Arnaut.

É um número restrito de pessoas que deve ter a consciência bem pesada por esta hora. Bem pesada.

Floribundus disse...

desculpe José
só a nossa consciência e a de um reduzido nº de pessoas se sente pesada com o que acontece de mal aos outros

há gentalha que parece agradecer o churrasco para uns minutos de glória nas tvs

josé disse...

Não me parece. As pessoas de Pedrógão conheciam os que morreram e quem falhou sabe que falhou.

Expatriado disse...

Qualquer fogo deve ser atacado com tudo logo no inicio. Não parece que os meios enviados tenham sido os suficientes, embora o fogo tenha sido comunicado no seu inicio, nem o plano de emergência sido levado a cabo

http://www.cm-pedrogaogrande.pt/images/stories/municipio/proteccaocivil/PLANO%20MUNICIPAL%20EMERGENCIA%20PROTECCAO%20CIVIL.pdf

Impõe-se a pergunta, e muito bem, "que fizeram nas primeiras horas do incêndio?"

josé disse...

A essa pergunta devem responder em primeira linha os que primeiro souberam do incêndio: os bombeiros de Pedrógão Grande. Onde estava o comandante nessa altura?
Tinha lido a comunicação da Protecção Civil a indicar circunstâncias excepcionais para aquele dia? O que fez para evitar ocorrências como a sucedida?

A quem ligou e a quem falou nessa tarde? Quem convocou para combater o incêndio e previu a possibilidade de as casas e pessoas ficarem em perigo? O que fez para evitar tal eventualidade?

Quem esteve no terreno a monitorizar a evolução do fogo? Os pilotos deram instruções sobre a evolução e a quem? O que fez quem ouviu os piotos?

Não é assim tanta gente como isso que é preciso ouvir. Dois dias de diligências no terreno chegam, após se saber a identidade dos visados.

Um gravador portátil, perguntas certas, transcrição e assinatura dos depoimentos.

Adelino Ferreira disse...

Para baixar a temperatura dos incêndios e do material de guerra que "saiu" dos paiois de Tancos.

Combina bem com o pequeno almoço ao ar livre. Nota:quando da visualização a cavidade bucal deve estar isenta de sólidos e líquidos.


https://youtu.be/2InQMC_lQ38

Maria disse...

É ponto assente que Costa assinou um contrato para a compra de oito toneladas de eucaliptos para virem a ser plantados nas futuras áreas ardidas, isto cerca de uma semana antes do início do incêndios de Pedrogão Grande!!!

O José que consegue descobrir tudo sobre os escândalos políticos, o que lhe parece mais este verdadeiramente inominável? Será que foi este projecto do Costa (ordens nos dois sentidos - deixar arder milhares de hectares da floresta e a prévia aquisição de toneladas de eucaliptos - vindas do outro lado do Atlântico e a que ele como bom maçon teve de obededer?) que esteve na origem do atrazo criminoso em que o incêndio começou a ser combatido, só e então, com os vários meios efectivos mais de 18 horas após aquele ter-se iniciado, tendo este facto criminoso (e intencional?) provocado a sua progressão descontrolada e levando à morte de 64 pessoas indefesas, por puro desleixo (propositado) das autoridades com responsabilidade directa na protecção das populações e por inerência no combate aos fogos e mormente a incêndios de grandes proporções, tal como foi visto com incredulidade por todo o país?

----------
Será que o roubo de milhares de armas na Base Militar de Tancos aconteceu para fazer esquecer o incêndio de Pedrogão Grande e simultâneamente ir calando os indignados? É mais do que certo. Vão ver se não é.
Ah, é verdade e quem praticou o roubo não irá ser descoberto e muito menos detido.

Manuel disse...

O 44 anda estranhamente calado. Aqui para nós que ninguém nos ouve, acho que a perda de controlo de alguma comunicação social que mantém na ordem do dia o siresp, as responsabilidades, a Constança, etc, é obra sua. Payback time srs jornalistas (como já foi dito uma vez: "- deve-me tudo o que é").
Por esta altura já devia estar tudo sossegado, mas continuam a aparecer artigos, alguns por jornalistas de quem já não esperava-mos nada. Pois é, não lhe safam o rabo da sentença que o espera e o homem mostra que ainda tem poder para fazer tremer o seu nº2. É só uma ideia...

Ontem de manhã, ouvi o rádio taxismo da Maria Ruef, o zé manel taxista e apreciei a forma rebuscada como desenvolveram o texto até chegar onde realmente queriam, que eram "esses jornalistas espanhóis que não dão a cara e desancam os portugueses". Um táxi cor-de-rosa.

Lembrei-me agora de outra personagem brindada pela falta de respeitinho, a Maria Vieira, que tem vindo a postar no facebook umas considerações pouco agradáveis para as demagogias das esquerdas. O Portugalex da Antena 1 lá fez a sua rábula (textos de Patrícia Castanheira e Fábio Benídeo). A esquerda não gosta de ser gozada e o Sócrates até acabou com os bonecos do contra-informação. Já o Cavaco Silva tem dado leite que se farta neste programa, onde o humor mordaz arrasa personagens e situações à direita mas passa como uma brisa suave pelas esquerdas.É ouvir e ver se existe ou não respeitinho.

Já agora, o nome da Maria Vieira também foi falado no 5 para a meia-noite em pergunta com pouca cautela feita ao Herman (min 2:17 e 3:05 https://www.youtube.com/watch?v=eKvRJnuLiBM). O respeitinho é muito bonito e quem sai da linha sofre as rajadas destas "metralhas".

josé disse...

Estes metralhas são a tropa gramsciana. A infantaria fandanga que fez estragos.

Floribundus disse...

José
a gentalha referida:
os que falharam e continuarão a sua missão

imagino o que será a proximidade de temperaturas de 650º

desorganização total do topo da cadeia de comando, se é que existiu

o antónio das mortes
é o máximo
mrs demitiu-se de PR no 1º dia

agora houve o roubo dos
TANÇOS

zazie disse...

Um carro e 5 homens?

E os restantes carros anunciados no site e mais os 70 homens que também virutalmente existem?

zazie disse...

Como é que sabem que aquele toino dos bombeiros é maçon?

Eu achei estranho foi o pai dele que já morreu chamar-se Arnato e ele passar a Arnaut

Zephyrus disse...

Quando andei por la ha um ano,

vi que era zona de aven-ta-lei-ros em forca,

o que me impressionou visto ser provincia despovoada e algo esquecido.

Ate havia exposicao sobre e coisa.

Zephyrus disse...

Na ultima vez que estive no Porto, ao subir a restauracao do Arrabida, vi da varanda uma plantacao de eucalipto dentro da cidade de Gaia, perto do Douro, recente! Senti um misto de nojo e vergonha... um terreno pequeno... valera a pena? No ultimo ano quando estive em Portugal apercebi-me que houve uma explosao do eucalipto e sao micro-plantacoes... isto significa atraso e pobreza.... mas daquele atraso e daquela pobreza que resultam da casmurrice e de vistas curtas.

zazie disse...

As viaturas que eles tinham até 2015 estão fotografadas online

zazie disse...

128,8 km2 de área abrangida pelos BVPG, com 90 homens e 26 veículos.

antonio cerveira pinto disse...

Bastou ouvir ontem à noite o boy militar que dirige a ANPC (por sinal casado com uma girl do PS que foi, imagine-se, vice-presidente da Autoridade Florestal Nacional) para perceber que está em curso uma vasta operação de srambling e contra-informação para controlar os danos da incompetência, corrupção e leviandade da malta que se dedica ao negócio do fogo. O imbecil coronel até recebia sms no direto em que tentou entreter a Sandra Felgueiras com lixo comunicacional. O programa foi um autêntico show de green washing. Ou seria pink washing?

aguerreiro disse...

Quem "assaltou" os paióis de Tancos foram os bombeiros. Agora vão começar ensaiar apagar fogos com sopro; lembram-se de como se apagaram os fogos no Kuweit? Assim foi só aproveitar o material existente e desaproveitado.