sexta-feira, 15 de junho de 2018

15 anos depois, o jornaleirismo continua igual

Atente-se neste escrito de Bárbara Reis, agora cronista do Público depois de o dirigir durante uns tempos.

O que é que diz aqui uma jornalista que se notabilizou em causas de esquerda, cumprindo os preceitos de Gramsci?

Em primeiro lugar que Paulo Pedroso era, à data do processo Casa Pia, um predestinado do PS. O processo foi o seu Waterloo e é legítimo supor que com grande pena daquela jornalista.

Portanto se assim for, a isenção daquela, sobre este assunto, é zero. Nem esforço algum faz para disfarçar tal parti pris. Diz que Pedroso andou "anos a desenvolver projectos na Europa de Leste" e seria curioso saber o quê e quem pagou.A jornalista dá por assente que assim foi tudo muito normal, "desenvolver projectos na Europa de Leste"  e agora tomar assento em Washington, no Banco Mundial. Paulo Pedroso, continua assim a ser um predestinado e presumível candidato natural a lugares desse calibre. Quem designa? Quem indica? Quem paga? E quem escolhe deste modo? Isso agora não interessa nada. Este tipo de corrupção tecida a tráfico de influências era típico do fassismo, segundo a moda em voga, porque toda a gente sabe que os acusados no Ballet Rose, por exemplo,  foram agraciados com cargos e sinecuras bem apetecíveis. Agora, em democracia é tudo transparente: basta um despacho publicado algures...e ninguém tem mais nada com isso.
Para Bárbara Reis isto é normal e sem motivo de escândalo.

Em segundo lugar,  a análise do acórdão do TEDH. Para quem leu as 1000 páginas coordenadas por Maria de Lurdes Rodrigues, esse farol intelectual, sobre coisas da Justiça, a jornalista Bárbara Reis já se considera mestre no assunto. E por isso cita outro mestre de assuntos judiciários, José António Pinto Ribeiro, ministro da Cultura de Sócrates, por engano e  muito versado em penal por ter conhecimento vago do sistema de justiça inglês.
A citação do antigo ministro de Sócrates ( Bárbara Reis propende sempre para este tipo de gente...como se lê) é sobre o que significa uma acusação em processo penal. O tal Ribeiro, especialista em juridicidades entende que uma acusação em processo penal é para dar em dez dias, senão, nada feito. E isto, diz a Bárbara, não é uma tecnicalidade processual: é um direito fundamental que está na Constituição. E o TEDH é quem nos tem ensinado, segundo Teixeira da Mota que na coluna ao lado, no jornal de hoje,  se pronuncia sobre uma questão mais vexata, a do consentimento informado dos velhinhos acamados nos hospitais. O assunto é transcendente, como se poderá ler. Do Casa Pia, moita carrasco que Paulo Pinto de Albuquerque também se pôs ao fresco quando pressentiu o calor do momento. E como toda a gente sabe, pediu licença sem vencimento antes de se saber que seria escolhido, como por azar foi. Este teve um pressentimento informado...mas sobre isto Bárbara Reis não leu no relambório daquela inteligência rara que agora preside ao ISCTE, local afamado onde aquele Pedroso também andou. La boucle était bouclée.

Portanto, aquela leitora do relambório do ISCTE percebeu o que leu no acórdão do TEDH escrito em "50 páginas de inglês claro"? Claro que não.

Mas isso que importa? O essencial é passar a mensagem de sempre: os tribunais portugueses são um antro de ilegalidades que  condenam pessoas inocentes e acusam fora de prazo sem dar aos arguidos a oportunidade de se defenderem.

O Pinto Ribeiro é que sabe e a Bárbara também leu o relatório de 1000 páginas do ISCTE. 

Até quando estas pessoas continuarão a abusar da nossa paciência?
 

30 comentários:

Ricciardi disse...

Os devotos de São Salazar são assim. Nem mesmo quando os juízes decidem, por várias instâncias, são capazes de pedir desculpa a quem acusam de forma vil de pedofilia.

Eles gostam mesmo é duma justiça feita por eles. Se for feita por juízes de verdade só a aceitam se for para validar os seus próprios ódios pessoais.
.
Rb

Ricciardi disse...

O artigo da jornalista é limpo e claro. A falta de vergonha de quem não aceita as decisões dos juízes não é compreensível.

Ou melhor, compreende-se que a gaiatada devotada ao regime salazarista que sonegava as liberdades essenciais não aceite as regras dum estado democrático de direito.

Compreende-se isso. Mas não se pode aceitar nem deixar passar em branco.

Por essa razão, entulhado que esta este blogue de mentiras, insinuações e difamações gratuitas, que atentam contra a dignidade dos visados, decidi, por questões higiênicas, começar a enviar mails aos visados com copia daquilo que por aqui se escreve para eles poderem agir como lhes der nas suas reais ganas.

Rb

Mario Figueiredo disse...

José, é só mais uma jornalista para quem as costas se devem dobrar ao regime e se deve calar a boca.

Ele nem sequer quer saber do texto do acordão. Todo o texto dela serve apenas para exercer esse grande piadão que é a apologia do respeitinho a sua excelência. Que a decisão de um juiz "é para se respeitar e mai-nada!". Juizes beneficiam portanto da Infalibilidade Papal -- e isto vindo do mesmo lado do regime que segundos depois está a criticar a Igreja.

Ou convenhamos, nem se trata de igreja ou infalibilidade. Enquanto ela está ali entretida a acusar anónimos por praticarem esse grave delito de cidadania que é ter opinião própria e serem brutos, não lhe custará nada segundos depois questionar as decisões de um juiz por mandar Manuel Vincente para Angola, ou criticar outro juiz por decidir que a mulher é que se fez à violação, ou ainda esse outro que anda a corromper colegas para tomarem decisões favoráveis.

Ou seja, o que ela quer mesmo é música.

Mario Figueiredo disse...

Ou seja. No fundo, a gaja (apetece-me tratá-la assim) enquanto acusa anónimos de acusarem o Paulo Pedroso por causa de ódios e mais salamaleques, ela defende Paulo Pedroso por causa de seus ódios e salamaleques. De seguida embrulha tudo num bonito papel de virtue signaling e faz-nos querer acreditar que a opinião dela é diferente da de todos os outros. Ou seja a gaja não é politica, mas sim uma boa pessoa e as boas pessoas são assim e pensam assim porque assim é que se é uma boa pessoa e se deve pensar e assim se pensa que uma boa pessoa é. (desculpem-me, mas é este tipo de raciocinio infantil e circular que esta gajada impinge na malta)

É por causa de merdas como estas, após décadas a levar com este tipo de gente que do alto da sua pretensa moralidade não fazem mais do que espalhar o engano e escravidão mental, que nos estados unidos que os gajos se passaram da marmita e preferiram um troll no poder para não enfiarem lá outra Bárbara Reis. E agora as eleições presidenciais naquele país são concorridas até pela malta de hollywood e apresentadoras de talk shows.

Lá chegaremos, se deus quiser.

Ricciardi disse...

http://expresso.sapo.pt/sociedade/como-matamos-humberto-delgado=f910084#gs.qXWlZuA

lidiasantos almeida sousa disse...

FUI ENTREVISTADORA NO CHANNEL 5, DURANTE 5 ANOS, um dia resolvi rever o programa e fiquei aterrada, oh meus Deus como estou velha. no dia seguinte falei com o director e disse, s´est finni. não faço mais o programa, vou para a produção estou velha e feia, mas que disparate, musa-se o photoshop, não prepare outra MULHER MAIS NOVA EU AJUDO ATÉ ELA ARRANCAR. Assim terminou a minha carreira de entrevistadora com carta branca para entrevistar quem eu quisesses. TELEVISÃO É IMAGEM A QUE OS MELHORES JUNTAM PROFISSIONALISMO, sensibilidade e bom senso. em portugal as-os entrevistadores são uma merda.

https://www.sabado.pt/opiniao/cronistas/alexandre-pais/detalhe/icones-um-dia-icones-para-sempre?ref=DET_Ultimas_Alexandre%20Pais
.

Ricciardi disse...

Onde devem estar os assassinos?
-Na prisão.

Para onde deve ir a alma dos assassinos?
- Para os quintos dos infernos.

Salazar mandou assassinar o Humberto Delgado. Usou a pide para engendrar a forma e executou de forma brilhante, usando toupeiras, o Delgado e a sua Secretaria.

Salazar mandou matar duas pessoas. Com intenção concreta. O que o torna num assassino.

O apego ao poder era de tal ordem que ate matar foi possível para manter o cargo. Nao difere muito do advogado Duarte Lima que matou a sua cliente.

Os dois foram capazes de matar por razoes mundanas.

Assim, tendo Salazar se livrado da prisão (Não havia justiça naqueles tempos), é quase certo que o ditador vive actualmente flamejado em dores terríveis no inferno. Açoitado talvez todas as sextas feiras como se açoita um animal feroz.

Neste momento deve estar nesse suplício eterno. Sexta feira, o dia do açoite.

Não é um açoite qualquer. São açoites multiplos. De todas as vitimas que Salazar fez. Não, não são apenas duas. Não são apenas o Delgado e a secretaria. São milhares. Embora estes milhares nao tivessem sido por ordem expressa, mas sim decorrências duma guerra injusta e fraticida.

Rb

lidiasantos almeida sousa disse...

tudo isto procurando a tal revista HOMEM. mas só fiquei a saber a vida privada do rui ochoa. minúsculas, pois não consigo atingir a tecla das maiúsculas..

josé disse...

"Essa gaja" como lhe chama não quer saber de pedofilia para nada porque o processo Casa Pia era sobre uma rede de pedófilos, com políticos envolvidos.

Não quer saber porque os políticos são do PS. Se fosse do lado do Passos já lhes tinham feito o enterro político na hora e não se preocupavam uma linha sequer com os direitos e garantias processuais.

"Essa gaja" como lhe chama dirigiu o Público durante anos e esteve lá para esses fretes.

Ninguém lhe pediu porque fê-lo por gosto: defender a esquerda do PS.

josé disse...

Logo que descobriram que o processo metia gente do PS fizeram o que sabem melhor: sabotar o trabalho dos magistrados e investigadores. Com problemas jurídicos inventados na hora pelos professores Germanos apaniguados do sistema chucha.

De repente o CPP que era perfeito em 1989 e foi revisto em 1998 por essa mesma gentalha, foi estralhaçado em 2004/2005 por ser o cúmulo da violação dos direitos dos arguidos e como diz a tal "gaja" por não respeitar os prazos de acusação de dez dias nem fornecer os elementos aos arguidos para sua defesa, coitadinhos.

Durante 15 anos o Código serviu. De repente era o pior do mundo, como diz essa "gaja" que sabe nada de nada do assunto.

josé disse...

Depois de terem mudados as leis em 2007, todas por causa desses figurões do PS e só por isso, viram-se outra vez envolvidos nos processos Face Oculta e Marquês.


Outra vez tudo mal e a precisar de mudar rapidamente para assegurar os direitos dos arguidos.

Não é isso que andam dizer o salafrário do Sócrates e o seu advogado? E com certos professores a apoiar?

Ricciardi disse...

Processo de intenções. Esta o zelito a supor que a dita gaja faria uma coisa ou outra conforme a cor política do suspeito.

Eu acho que essa é a postura do José. A jornalista nunca deu mostras de parcialidade ao contrário do José.

Essa é a verdade. Nua e crua.

Se fosse o Passos ilibado pela justiça na vez do.pedroso estou certo que o José mudava o discurso é já aceitva a decisão judicial. Como é um ps qualquer, e como todos os ps's são sempre.culpados, para o José é claro. É ps é culpado.

É o que dá testemunhar a honra dos outros pela sua própria bitola.

.
Vc não se enxerga?

Rb

josé disse...

E o que é que essa "gaja" diz? Que é assim mesmo e que as leis em Portugal não respeitam os direitos dos arguidos...

Quem lhe ensinou esta treta? Ora, ora...

josé disse...

A única razão para este troll- Ricciardi- se encontrar por aqui é a esperança que o leiam.

Façam como eu: entre o nome e a sigla Rb está apenas um monte de letras que não se lêem.

Ricciardi disse...

Um verdadeiro homem, o homem serio e honrado, é um homem que pode ter as suas suspeitas alicerçadas em indícios contudo, quando as suspeitas nao se confirmam, quando os indiciados são sujeitos ao crivo dos juizes e estes não encontram a mínimo indício que corrobore a suspeita, um homem serio e honesto pede desculpa e retratasse.

Foi isso que fez o José?

Não.

O Jose continua, mesmo depois de vários juízes, nacionais e estrangeiros analisarem o caso, a insinuar que o pedroso é pedofilo.

Este tipo de pessoas são o asco duma sociedade de pessoas de bem. De pessoas bem intecionadas e moralmente bem formadas.

São a escória da escória. A xicoria da xicoria.

Não compreendo bem as motivações. Mas tem que haver uma qualquer motivação. Politico ideológica provavelmente. Ou então pura malvadez.
.
Rb

Ricciardi disse...

Para chegar ao nível da Brasa, não basta ter xicoria, é preciso cevada e centeio.

Rb

Mario Figueiredo disse...

Tudo bem, josé. É fácil de ignorar. E depois é chato para caramba, fica ainda mais fácil. Se bem que também o podia bloquear aí do seu lado. Facilitava, e muito.

Adiante... a gaja. A gaja é mãe de três filhos e acha o crime de pedofilia hediondo. (É por isso que a gaja nem uma palavra tem para com as vitimas que denunciaram Paulo Pedroso com elementos identificatórios confirmados pelo Instituto de Medicina Legal. As mesmas vítimas que identificaram outros elementos... todos hoje presos. Mentiram só no Paulo Pedroso. Que chatice!)

A gaja é uma mãe de três filhos e acha o crime de pedofilia hediondo. Portanto a gaja acha que pedófilos directamente acusados pelas próprias vitimas não devem ser presos preventivamente até se efectuar apurada investigação. Excepto se for com os filhos dela.

Portanto, é claro que a gaja é mãe de três filhos e acha o crime de pedofilia hediondo.

Ricciardi disse...

Não, a gaja não acha. Quem realmente achou foram os.juízes que disseram não haver qualquer razão para ter sido preso preventivamente. Figueiredo, interpretar português não é para todos.

Rb

Ricciardi disse...

Não foi a gaja que achou. Foram os.juízes. Se fosse a gaja a achar tinha a mesma validade que as fezadas opinativas do José, isto é: zero.

Foram portanto os juízes que nem encontraram razoes para a prisão nem razoes sequer para ter sido suspeito.


Excepto o José que tem a certeza de que o Pedroso é pedofilo

Rb

Floribundus disse...

no Além Tejo dozia-s
'é munto pederoso'

a gaja é um verdadeiro
Rosen Zweig ou roses branch

chiça! ou em alternativa xiça

esforcei-me por encontrar a evolução da dívida do rectângulo nos últimos 90 anos
nada

Caetano
«Viva a Bossa, sa, sa
Viva a Palhoça, ça, ça, ça, ça
...
Na mão direita tem uma roseira
Autenticando eterna primavera
E no jardim os urubus passeiam
A tarde inteira entre os girassóis»

Ricciardi disse...

Então isto agora basta um.gajo chegar ali ao MP e dizer que fulano tal é pedofilo para prender preventivamente?

Não é, não pode ser assim. Só mesmo.na cabeça de energúmenos é que pode ocorrer uma preventiva por mera declaração. Tem que haver indícios. A bota deve bater com a perdigota. O pau com a bordoada.

Percebes agora oh Figueiredo cabeça de totó.


Rb

Floribundus disse...

«Um recado sobre as reformas estruturais

Já não é novo, mas a Comissão Europeia não desiste de insistir neste ponto. O Governo português deve aproveitar as atuais condições macroeconómicas e financeiras para “acelerar as reformas estruturais”. Bruxelas revela preocupação com os níveis de endividamento público e privado e com a produtividade que “continua baixa” em comparação com outros países. O caminho passa, segundo o executivo comunitário, pelo reforço das qualificações dos portugueses e por incentivos a investimentos empresariais produtivos.
Continuar a consolidação e apertar na despesa
Bruxelas quer que Portugal continue o caminho do ajustamento estrutural. A Comissão até elogia o facto de o Governo de se comprometer a usar as folgas orçamentais para baixar a dívida, mas recorda que o ajustamento estrutural previsto está afastado das regras do Programa de Estabilidade. A Comissão chama a atenção para a necessidade de “refrear o crescimento da despesa”, através de uma melhoria na eficiência da mesma e do controlo da despesa nas empresas públicas e no setor da saúde.
Atacar o malparado para ajudar a economia
A Comissão considera que a situação da banca em Portugal tem vindo a melhorar, mas o crédito malparado “permanece ao um nível elevado“. Bruxelas explica que a elevada incidência do crédito malparado prejudica a afetação mais eficiente dos recursos do setor empresarial, limitando assim o crescimento potencial da economia.
Enfrentar os obstáculos ao investimento
Nesta matéria, a Comissão elogia os esforços para reduzir os custos administrativos na economia e melhorar os níveis de qualificação. Mas, Bruxelas defende que “continua a ser essencial que as políticas económicas prossigam de forma a apoiar a adaptabilidade do mercado de trabalho“. Neste ponto, Bruxelas defende que Portugal era melhor flexibilizar os contratos sem termo do que apertar as regras dos com termo. Além disso, a Comissão pede a Portugal que faça um acompanhamento do impacto do aumento do salário mínimo, por forma a conhecer o seu impacto na distribuição salarial e as oportunidades de emprego que têm os trabalhadores com menos qualificações

Dudu disse...

"Passar ao lado da bosta".
Mesmo que já esteja seca!

josé disse...

Mesmo assim não pisar e evitar o cheiro.

Adelino Ferreira disse...

O Figueiredo frequentador recente da loja é totó ahaahah

lidiasantos almeida sousa disse...

querer mudar o mundo e a opinião dessa tal barbara, é ditadura do pensamento, para cada um sua verdade escreveu PIRANDELO a minha opinião com tem nada a ver com a opinião do senhor jose mas respeito-a tem todo o direito de pensar como quer e conforme as suas circunstancias o seu trabalho maravilhoso de pesquisa de revistas e jornais antigos é bum serviço publico para quem viveu essas experiências no estrangeiro.

josé disse...

Tem razão, lidia, excepto numa coisa: a tal barbara mistifica a realidade sempre a favor destes paspalhos do PS...

lidiasantos almeida sousa disse...

desculpe Senhor jose nao conheço essas tal barbara deve ser igual ao jornalixo de mulheres que poluem a comunicação~social de lixo. é aterrador as mulheres terem ocupado todo o professorado enfermeiras e medicina. deixou de haver paridade para os homens. para variar o GRUPO BALSEMÃO E AGORA O COIO DA EXTREMA ESQUERDA, ONDE O LOUÇA ESSA VIRGEM PURA E HONESTA É COMENTADOR E CONSELHEIRO DE ESTADO. SÓ FALTA IR AO CLUBE BILDERBERG.


https://ionline.sapo.pt/578210
.

GhostBuster disse...

https://bustedblogue.blogspot.com/

Ricciardi disse...

Figueiredo, corre em paralelo uma entrevista ao zozie dans la carruage. Um homem com forte bigodaça, com mala de cartão, sobrancelhas proeminentes, de tamanho piqueno, que resolveu emigrar para França a salto nos anos 60. Decidiu voltar à terra que o viu nascer para gozar a reforma.

Conheceu a sô dona josefina num café da aldeia onde esta fazia limpeza às seguntas, quartas e sextas.

Apaixonaram-se violentamente. Porem, a josefina descobriu algo surpreendente no parceiro.

O homem da bigodaça escondia um segredo muito importante. A josefina descobriu na carteira do homem um cartão de identificação antigo. Ao principio não se deteve no pormenor do nome zazie. Pensou que era um erro de impressão e que tinham trocado o O pelo A. O casamento com josefina deveria ocorrer nessa tarde ensolarada de inverno mas...


Rb