Páginas

sexta-feira, 10 de março de 2017

O paraíso da esquerda comunista e populista...

Observador:

A Fundação AIS alertou esta sexta-feira para a situação “cada vez mais difícil” na Venezuela, onde 82% da população vive na pobreza e algumas famílias têm de procurar comida no lixo para conseguirem sobreviver.

De acordo com esta organização dependente do Vaticano, “é cada vez mais difícil a situação que se vive na Venezuela, com a economia em acelerado colapso e um número cada vez maior de pessoas mergulhadas na mais absoluta pobreza”. Segundo a fundação católica Ajuda à Igreja que Sofre (AIS), “calcula-se que cerca de 82% dos venezuelanos estejam a viver uma situação trágica, sem recursos económicos suficientes para a própria sobrevivência”.



 As mesmas causas, em condições idênticas tendem a produzir os mesmos efeitos...

Portugal já esteve mais longe da Venezuela. Mesmo com este foguetório populista de esquerda que temos agora.

25 comentários:

Floribundus disse...

os maduros da geringonça são do mesmo calibre´

com conivências várias: institucuibais
patronais

vão transformando o rectâmgulo em GULAG
a toque de CAIXA

foca disse...

Isto é um exagero
Mandem para lá o Marcelo que ele dá uns abracinhos à malta, passa-lhes a fome e ganham alegria

Floribundus disse...

Le Figaro

Environ 235.000 emplois ont été créés aux États-Unis en février. Un chiffre meilleur qu'attendu. Cet indicateur clé conforte la Fed, la banque centrale, dans son intention de relever ses taux la semaine prochaine.

digam mal do Trump e da confiança que criou

altaia disse...

Da Venezuela de Pilim de Ofshores, quem percebe é o Núncio.

joserui disse...

As pessoas têm memória curta e dão o pão e o circo como coisa garantida, mas não é. Isto anda tudo no fio da navalha.

joserui disse...

Entretanto, nos EUA: "The National Endowment for the Arts, aged 52, has finally died." Parece que o Trump e os cavernícolas que o rodeiam também não apreciam muito arte. Eu já nem sei muito bem se quero que ele saia ou fique… porque pode dar-se o caso de ser exactamente isto que a América merece.

zazie disse...

O que vale é que tanto o Mapplethorpe como o Andres Serrano ainda beneficiaram desse bom subsídio.

Ricciardi disse...

Núncio foi, afinal, advogado da empresa venezuelana de petróleos que transferiu a massa para o Panamá. Talvez seja por essa razão que resolveu não publicar estatisticas acerca de transferências para offshores. Ou não. Na dúvida pro núncio.
.
A primeira reação de Núncio, em declaração escrita, foi que as estatísticas não saíram por inoperância dos serviços finanças. Desmentido pelos serviços, núncio retificou o passa culpas e assumiu que foi ele que decidiu, sozinho, em plena consciência individual, que não se devia publicar as estatísticas. Como gajo porreiro e leal que é assumiu sozinho a responsabilidade dessa decisão.
.
Parece que em termos de impostos a corrigir não dá grande coisa. Uns 10 a 15 milhões, diz o secretário actual de estado.
.
Mas nunca se sabe. Parte-se do pressuposto, e bem, que as transferências não tiveram origem em rendimentos de actividades ilegais ou não tributadas. Matéria que só depois de investigação profunda se pode ter mais certezas.
.
Fica evidente que, só com a decisão do actual governo em publicar as estatísticas em atraso, se pode verificar desintonias. Dizem que essas desintonias que não foram controladas tem origem num erro informático. Talvez seja assim. Novamente, na dúvida pro erro informático.
.
Resulta claro que é preciso ir mais longe e investigar mais.
.
.
Entretanto temos um ex ministro, relvas de sua graça, accionista do banco efisa que tem passado pelos pingos da chuva. Talvez porque o processo Marques tem absorvido demasiados recursos e não há pessoal disponível para atacar outras frentes de combate. A boa noticia é que a partir do dia 17 deste mês Portugal vai voltar a ter pessoal disponível para investigar outras cenas.
.
Há uma que ainda não pegaram mas que eu, aqui, publicamente, tenho obrigação de dizer. O negócio Cimpor e os brasileiros que a compraram. Deve ser um bom negócio para investigar. O negócio banco efisa e relvas também me parece promissor. Mas há mais...
.
Rb

josé disse...

"Mas nunca se sabe. Parte-se do pressuposto, e bem, que as transferências não tiveram origem em rendimentos de actividades ilegais ou não tributadas. Matéria que só depois de investigação profunda se pode ter mais certezas.
.
Fica evidente que, só com a decisão do actual governo em publicar as estatísticas em atraso, se pode verificar desintonias. Dizem que essas desintonias que não foram controladas tem origem num erro informático. Talvez seja assim. Novamente, na dúvida pro erro informático.
.
Resulta claro que é preciso ir mais longe e investigar mais."

Também acho que deve ser tudo investigado. Vamos mandar uma carta rogatória à Venezuela para o governo do Maduro investigar os negócios do Chavez.

Entretanto, se não for possível constituí-lo arguido...andamos a encher pneus com os fantásticos elementos bancários do BES que tinha o dinheiro da elite governamental venezuelana dos petróleos em offshores.


Quando não se pensa, escrevem-se asneiras. Quando não se sabe escrevem-se aleivosias. É quase tudo assim no fio dessa navalha arrombada.

António Rosa disse...

Parece que o " cavernicola do Trump " nao aprecia a Arte Degenerada , infelizmente para
os americanos...

zazie disse...

E parece que também não faz como o Obama que aproveitou o fundo para campanha.

muja disse...

As mesmas causas, em condições idênticas tendem a produzir os mesmos efeitos, de facto.

Porém, não será bem o caso; porque as condições não são bem idênticas.

A Venezuela tem sido sujeita a sanções económicas e diplomáticas americanas.

Aqui as únicas sanções que há são psicológicas, quando Bruxelas alude ou ameaça reduzir ou fechar a torneira do cacau-dívida...

Ou seja, se as condições fossem realmente idênticas, estávamos muito pior.

joserui disse...

Zazie, há um padrão sempre que se fala do Trump que é o Obama de alguma forma fez pior (o que logo à partida duvido). Ora, eu sempre achei que dois erros não dão uma coisa certa.

Relativamente ao fundo tinha lido há tempos que desde os '90s que praticamente só escritores é que eram apoiados.
De qualquer modo, são mais uns 150 milhões para a agenda degenarada do degenerado. Essa é que é a realidade.

joserui disse...

Muja a única sanção que significou alguma coisa foi a baixa do preço do petróleo que tal como noutras ditaduras proto-comunas, ditou a realidade (dos factos). Angola, Venezuela e outros não sobrevivem sem o petróleo a $150 ou mais. É a gestão à comunista.

E nem sequer é justo o que diz sobre a Venezuela, porque os indivíduos que governam aquilo, nacionalizaram o que lhes fazia frente, mandavam fabricar pão por decreto e muitas outras arbitrariedades económicas e sociais que arruinaram o país.

E quanto à sanções americanas, tal como o Estado Novo não permitia subversivos, porque haveriam os EUA de tolerar um estado comunista e inimigo? Eu também gostava de peitar a UE, mas reduzido à insignificância do meu país e à minha, prefiro estar quieto. O Chavez entrou à leão e o Maduro vai sair à sendeiro. É a vida.

muja disse...

O JRF está a tentar virar o bico ao prego. A questão não é o Obama ser pior; é não ter suscitado a mesma hostilidade pelas mesmas razões.

António Rosa disse...

Com essas poupan¢as ate ja pode prolongar o muro do Obama mais uns quilometros...

zazie disse...

Não. O padrao, neste caso, é que o fundo andou a ser usado para demasiada coisa imbecil. O Obama alterou a direcção do fundo, ao nomear uma chinoca permanente.

Se este é populista, o mais que tinha de fazer era nomear outra da sua confiança e aproveitar o mesmo que os outros aproveitaram.

Acontece que ele não é besta e sabe que aquilo ha-de ser como por cá os "audiovisiuais" mas para pior- tudo dominado por politicamente correcto.

Entao, como é um país de ricos onde qualquer cineasta decente precisa de financiamento privado (os indecentes comunas até fizeram filmes a favor do 11 de Setembro e pagos por esse fundo- assiti a uma cessão de um deles que veio cá) este acha que eles que se sustentem por si.

zazie disse...

Quanto ao tipo que era latino-americano e que fez uma trampa de um "documentário" em cima do acontecimento do 11 de Setembro- até lhe posso dizer o nome (basta fazer uma procura) e foi mesmo financiado por esse fundo estatal.

zazie disse...

De qualquer forma, pelo que aquilo continua com programação e actividades e a mesma chinoca-

logo, nem me admirava nada se não fosse mais um boato ao lado, a propósito de qualquer outro corte lateral.

Nunca um presidente americano foi tão patrulhado pelos jornais e falado em Portugal.

Só o outro depois da mancha que agora até foi reabilitada a uma boa mancha feminista.

joserui disse...

Portanto Muja, começo francamente a considerar que não lê os exemplos que tenho colocado por aqui. E que anda muito mal informado. Porque honestamente, proibir o chumbo nas munições e voltar a permiti-lo são as mesmas razões? Fazer pouco de um deficiente e dizer na televisão nacional que não, nunca o fez, são as mesmas razões? Colocar à frente da EPA um indivíduo que passou os últimos 10 anos a processar a EPA e em bom rigor todas as suas crenças colidem com os próprios estatutos da EPA, são as mesmas razões? Liberalizar a poluição do ar e da água regredindo para os anos 80, são as mesmas razões? Aumentar o orçamento militar já gargantuano são as mesmas razões? Apelar a uma corrida às ogivas nucleares são as mesmas razões? Os tweets recentes sobre estar a ser escutado pelo Obama durante a campanha são as mesmas razões? Os tweets sobre a Meryll Streep ou o Arnold são as mesmas razões? A primeira comunicação oficial sair da Casa Branca foi mentir sobre os números da inauguração, são as mesmas razões? Posso continuar. Porque há muito mais.
Não sei a que mesmas razões se refere e ainda sou eu que viro o bico ao prego! BAD!

muja disse...

Feique nuses? Claro que não leio! Ahaha!

V. dá essas coisas todas como se fossem a mais pura das verdades...

Quando se vai a ver, afinal não são bem bem assim. Enfim, como a história da Suécia e outras...

Mas que fossem verdade. Dispenso-me de fazer aqui o processo dos precedentes...

Até ver, enquanto eles não bombardearem mais dois ou três países novos, o Tump é um menino ao pé dos dois últimos...

joserui disse...

Eh pá, então reconhece que directamente da boca do retardado também é feique? Diz que o indivíduo nem na própria gravata confia, cola-a com fita-cola.
A da Suécia é verdade. Mais uma (tudo o que eu digo é verdade). Aliás estive a ver todas as estatísticas da criminalidade e não é nada como disse. Aliás, coloquei aqui link, mas deve ter sido outro feique. Enfim, um dia destes vou descobrir a verdadeira identidade do Muja… a reportar directamente da fonte. Porque só pode.

joserui disse...

Ah, e aproveito para adicionar que os postos de trabalho que o Floribundus anunciou aqui com quase tanta pompa e circunstância como o Trump, são na esmagadora maioria projectos há anos a ser planeados. O da Exxon, desde 2013 segundo li. Deve ser feique, porque só esse são 45.000.
A única confiança que este canalha trouxe foi aos "mercados", porque — e já discutimos isso quase até à exaustão desde 2008 — o que os mercados querem é canalhas. Como se viu, como se vê e como se verá.

Unknown disse...

A propósito dum aumento da pobreza, venho propor que seja declarada guerra aos lucros da EDP que rouba aos pobres para patrocinar arte que só os ricos vêem mas sobretudo porque a sua função não é essa mas é servir o País em energia. Proponho que se organizem apenings nas suas exibiçoões a exigir a redução generalizada do preço da electricidade e que se pense formas de intervenção para se combater os contratos com esta empresa.
Muito obrigada

Teresa Martins

Oscar Maximo disse...

Calma. Antes de chegarmos á situação da Venezuela ainda temos de passar pela da Grécia. Costa pode assim ficar satisfeito.