Páginas

terça-feira, 23 de maio de 2017

A fronda da corte contra o Correio da Manhã

No DN de ontem, uma cronista que será jornalista ( jornalista não é apenas quem tem carteira mas quem exerce efectivamente...) publicou um escrito em que vitupera um órgão de comunicação social contra quem terá processos judiciais a correr. Acha que basta anunciar o "disclaimer" para se desobrigar eticamente da suspeição.
Não sei quanto lhe paga a administração do jornal para escrever aleivosias e vitupérios variados, mas no que ao Correio da Manhã respeita, escreveu para além do mais, isto:

Porque quem ataca o CM sabe o que o espera. Veja-se a tese de João Miguel Tavares: sim, o CM "errou" ao publicar o vídeo mas é "abusivo" caracterizar o projeto a partir deste e outros "erros". Porquê? Porque, diz JMT, tem "um historial importantíssimo no escrutínio do poder político e na denúncia da corrupção". Sucede que é a própria direção do CM, ao defender a publicação do vídeo como "jornalismo do melhor, sem medo, livre", a caracterizar o seu entendimento e prática e autoacusar-se de total desrespeito pelas regras, alardeando o seu sentimento de impunidade. Alegar que esta mesma direção é responsável por "um historial importantíssimo" é dizer "rouba mas faz". Ou seja, não interessam os meios, quantos atropelos comete, crimes, atentados éticos, vidas destruídas. Por outras palavras, o CM pode ser corrupto e corromper tudo, desde que faça o trabalhinho. Pode até financiar-se à custa de vídeos de miúdas a ser abusadas, e ai de quem o atacar por isso: JMT e o CM cá estão para nos acusar de conluio com corruptos e "ódio".
Perguntou Bruno Nogueira, no Mata-Bicho da RDP: se não se reage a sério, com consequências, a isto, vai-se reagir a quê? Vamos esperar que o CM mate e viole para pôr os vídeos no site?" Boa pergunta. E a resposta é: sim, vamos.
Nota: Tenho, a correr nos tribunais, processos contra a Cofina, empresa proprietária do Correio da Manhã e da CMTV. 

Hoje no Público, um antigo colega de redacção que agora também assina como cronista escreve em defesa da honra:


O argumento usado é apenas um: a dama de Formentera devia ter mais juízo e pudor porque foi apaniguada ( no mínimo) de um José Sócrates que agora se sabe do que gastava e a mesma deveria então saber melhor do que já admitiu e pelos vistos continua a fazer de conta que era inocentinha. A única justificação para a inocência que vi escrita foi sobre a crença cega que a fortuna de Sócrates deveria durar muito porque seria de família. Ora com família pindérica não se vê como alguém supostamente inteligente poderia acreditar que um primeiro ministro assim "tivesse massa" de tal proveniência, como a ingénua afirmou.

Essa ingenuidade que roça a patetice, pelo menos, deveria ser suficiente para a dama de Formentera recomeçar a trabalhar naquilo que supostamente saberá fazer...mas não. Continuou como se nada fosse com ela e ainda por cima em arroto permanente de postas de pescada que tresandam a peixe podre.

Evidentemente que tal atitude tem a complacência da "corte de Lisboa" afecta a estes ambientes, com destaque para os cortesãos nomeados no escrito daquela que representam o papel de lacaios.

8 comentários:

joserui disse...

Esta mulher é repelente. E a voz corresponde neste caso :) .

Ricciardi disse...

É raro gostar do que a Câncio escreve mas, este artigo, está muito bom.

Só mesmo quem dorme, sonha e acorda a pensar no ex namorado da moça, uma espécie de tara (jmt dixit), é que pode escrever o que jmt escreveu.

Sim, de facto, o jornal ao serviço da causa (perdida), é jornalismo de sarjeta. Não fora a edição online e proporia mesmo que se reciclasse as ditas cujas para fins da higiene pública ou púdica.
.
Esclareçamos, os jornalistas não são os culpados. Uns fazem apenas o que lhes pagam para fazer, outros aceitam fazer fretes a certas e determinadas instituições para assim garantir exclusivos.
.
Ao aproximar-se mais uma data limite para, finalmente, deduzir uma acusação, voltam os fretes do costume. Desta vez, para empalear, descobriram a prova das provas. Uma fundação do Carlinhos. Motivo mais do que suficiente para adiar a acusação.
.
Estou mesmo convencido de que vão encontrar um crime para o Sócrates. Tenho porém a certeza de que não será aquele pelo qual foi preso preventivamente.
.
Viva o Salvador, o Tony Carreira, a Telma, o Ronaldo, o Francisco Sanches, o Saramago, o Horta Osório, o Guterres, Dom João, Mario Soares, Salazar, Gago Coutinho, Camões, Vasco da Gama... e todos os portugueses que, por obras valorosas, da lei da morte escaparam. Mais do que sublimar os símbolos nacionais, importa homenagear as pessoas concretas que representaram os portugueses. Neste ânimo nacional pelas vitórias doutros portuguesa está a razão pela qual Portugal é a nação mais antiga. Fico feliz com os méritos dos meus amigos, dos meus primos e dos meus concidadãos. Fico triste com as tristes figuras dos vascos pulidos valentes e companhia. Uns Zé nabos, invejosos e snobs, que não tem capacidade de se orgulhar com o mérito doutros portugas. Faz-me lembrar a triste figura cavaquina quando resolveu não homenagear um prêmio Nobel português. Mau berço, maus fígados.
.
Rb

Unknown disse...

Como dizia o outro, este é o regime do putedo bem sucedido na vida...

foca disse...

Ricciardi
Acorda pá, até a idiotice tem limites
Ou então não, já que continuas a teclar como se os absurdos pudessem passar a coerências

foca disse...

Da Cância
Quando é que alguém se lembra de lhe mostrar o que escrevia da vida pessoal do Santana Lopes, quando o queriduxo se preparava para tomar o poder xuxalista?

Floribundus disse...

o Pintas disse na tv que andava no Intendente a trabalhar com duas mulas

as ditas precisam de alguma ração

'isto é tudo um ......'

diz claimer

altaia disse...

A bestialidade campeia por todo o lado, Cruzes canhoto.!

hajapachorra disse...

mal fornicada, como seria de esperar